Lançadores e buscadores

Por Ana Letícia Loubak, para o TechTudo


Após a descoberta da relação entre a busca por "mulher negra dando aula" e a exibição de imagens de sexo explícito, usuários perceberam que o Google também retorna conteúdos pornográficos em outras combinações envolvendo mulheres e educação. Ao procurar por "mulher loira/ruiva/japonesa dando aula", o usuário também se depara com cenas de mulheres em práticas sexuais.

Ao que tudo indica, a exibição de resultados pornográficos não está relacionada apenas às mulheres negras, mas também à associação entre perfis femininos tradicionalmente fetichizados e à palavra "dando", que adquire conotação sexual. Um fato que chama atenção é que as buscas por "mulher branca dando aula" ou apenas "mulher dando aula" não retornam resultados pornográficos. O TechTudo entrou em contato com a assessoria de imprensa do Google no Brasil, que explicou que a empresa está investigando o problema e não tem a intenção de mostrar conteúdos explícitos para os usuários. O posicionamento completo da companhia se encontra no final do texto.

Pesquisa no Google retorna imagens de sexo explícito — Foto: Reprodução/Google Pesquisa no Google retorna imagens de sexo explícito — Foto: Reprodução/Google

Pesquisa no Google retorna imagens de sexo explícito — Foto: Reprodução/Google

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

O TechTudo fez o teste e comprovou que as pesquisas por imagens sobre “mulher negra/loira/ruiva/japonesa” em sala de aula apresentam pornografia, tanto no PC quanto no celular. Essa, no entanto, não foi a primeira polêmica protagonizada pelo buscador. Poucos dias antes da descoberta da relação entre o termo "mulheres negras dando aula" e fotos de sexo explícito, usuários notaram que o dicionário usado pelo Google trazia a definição “prostituta com quem adolescentes se iniciam na vida sexual” como um dos significados para a palavra “professora”. Nesse caso, o erro aconteceu por conta de um dicionário parceiro, que pediu desculpas e retirou o conteúdo do ar.

O Google explicou ao TechTudo que está investigando a situação e esclareceu que não tem a intenção de mostrar conteúdos explícitos nos resultados de pesquisas. Além disso, a empresa reforça que não produz conteúdos e que apenas indexa o que já está disponível na Internet. No caso da busca por imagens, quando uma foto aparece relacionada a um texto, ela acaba ganhando relevância no buscador se alguém procura exatamente por aquele texto.

Uma dica para filtrar resultados e evitar conteúdo sexualmente explícito nos resultados de pesquisa e usar o SafeSearch. A ferramenta precisa ser ativada pelo usuário para impedir a exibição de conteúdos relacionados a mulheres em cenas pornográficas durante as consultas de imagens, vídeos e sites, já que qualquer pessoa pode ser impactada pelas figuras.

Confira, a seguir, o posicionamento do Google na íntegra. Como a situação é semelhante à que já havia sido noticiada, o parecer da companhia é o mesmo enviado ao TechTudo no último domingo (27).

Quando as pessoas usam a Busca, queremos oferecer resultados relevantes para os termos usados nas pesquisas e não temos a intenção de mostrar resultados explícitos para os usuários, a não ser que estejam buscando isso. Claramente, o conjunto de resultados para o termo mencionado não está à altura desse princípio e pedimos desculpas. Estamos investigando o problema e, como sempre, vamos buscar uma solução para aprimorar os resultados não somente para este termo, como também para outras pesquisas que possam apresentar desafios semelhantes.

Brincadeiras do Google: veja 7 truques e jogos escondidos no buscador

Brincadeiras do Google: veja 7 truques e jogos escondidos no buscador

Como recuperar a senha do Gmail? Veja dicas no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo