Celulares

Por Filipe Garrett, para o TechTudo


O Google pode estar desenvolvendo um programa para padronizar celulares gamers com Android. Conhecida como "Game Device Certification", a iniciativa busca criar bases para que smartphones dedicados a jogos ofereçam um mínimo de qualidade, como pelo menos 2,3 GB de memória RAM livre e uso de APIs gráficas mais recentes, a fim de garantir uma experiência similar entre os telefones com foco na reprodução de games.

Apesar do possível amadurecimento do projeto dentro do Google, ainda não há data prevista para o programa alcançar a fase de implementação comercial. As informações são do site especializado XDA-Developers.

Programa de certificação garantiria mínimo de qualidade para celulares gamers — Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo

A ideia do programa seria criar bases para que smartphones gamers ofereçam performance e experiências similares. Nesse sentido, além do mínimo de 2,3 GB de memória RAM livre para jogos, o documento do Google encontrado pelo XDA-Developers fala ainda em um sistema que garante núcleos do processador disponíveis para os games e nenhum throttling (quando o processador desacelera para esfriar) durante a reprodução dos títulos.

Ainda de acordo com os registros, os smartphones gamers também devem ter suporte à edição 1.1 da Vulkan. Essa API é uma ferramenta utilizada por desenvolvedores para a renderização de gráficos realistas em celulares e outros dispositivos a um custo computacional mais baixo. Sua presença se faz essencial para que os jogos possam rodar com sua qualidade máxima em qualquer dispositivo.

Outros critérios do Game Device Certification visam garantir uma experiência sólida de uso. O documento, por exemplo, faz referências ao Choreographer, uma estrutura do Android usada para organizar a exibição das animações e efeitos de tela. Esses critérios mínimos garantiriam que um telefone certificado tenha fôlego para rodar jogos sem travamentos na interface quando o usuário sai do game para rodar um app diferente, por exemplo.

É difícil dizer quais dos celulares gamers atualmente no mercado se encaixariam no programa. Embora critérios como memória RAM disponível e suporte à Vulkan possam ser inferidos – se não mesmo confirmados, já que todo celular com Snapdragon 855 Plus possui suporte à API, por exemplo – pelas fichas técnicas, outras exigências do programa, como gestão do processador e desenvoltura com a interface gráfica do Android, dependeriam de testes mais aprofundados.

Programa do Google ajudaria desenvolvedores ao garantir que modelos gamer ofereceriam uma qualidade mínima de experiência aos usuários — Foto: Divulgação/Xiaomi

Nesse sentido, o XDA Developer explica que a documentação afirma que aparelhos compatíveis com a certificação deverão trazer dentro de suas versões do Android o componente “com.google.android.feature.GAMECERT_PREVIEW”. Segundo o site, esse registro não aparece no Black Shark 2, da Xiaomi, Asus ROG Phone 2, OnePlus 7 Pro e Google Pixel 2 XL.

Xiaomi Mi 9 chega ao Brasil; veja preço e ficha técnica

Xiaomi Mi 9 chega ao Brasil; veja preço e ficha técnica

Mais do TechTudo