Jogos de ação

Por Diego Borges, do Rock in Rio

CoD Mobile: testamos o game inédito na Gameplay Arena do Rock in rio CoD Mobile: testamos o game inédito na Gameplay Arena do Rock in rio
Diego Borges / TechTudo

Call of Duty Mobile é a nova aposta da franquia mais rentável da história do entretenimento. O jogo disponível para iOS e Android, chega para brigar em uma plataforma cada vez mais comum para os jogos do gênero FPS. O TechTudo testou a versão disponível na Oi Gameplay Arena do Rock in Rio e conta tudo, confira:

Jogabilidade adaptada

A jogabilidade é de longe o elemento que mais divide opiniões. Para os acostumados com a franquia - tanto no PC quanto nos consoles - é um grande choque ter que se adaptar a diversos comandos em uma única tela. Só para se ter uma ideia, há botões opostos para mirar e atirar, ou seja, é preciso prática para se adaptar a essa divisão.

Call of Duty Mobile traz jogabilidade bem adaptada aos celulares — Foto: Divulgação Call of Duty Mobile traz jogabilidade bem adaptada aos celulares — Foto: Divulgação

Call of Duty Mobile traz jogabilidade bem adaptada aos celulares — Foto: Divulgação

A movimentação também é um item no qual é preciso ter uma certa manha até começar a atirar e se movimentar pelos corredores e ruas. Enquanto na parte direita há um direcional específico para que seu personagem se locomova, na esquerda há duas opções para "olhar": um para a visualização e outro junto com a mira. É estranho, mas é quase um padrão para boa parte dos FPS mobile. Fica a dúvida se o jogo também terá suporte para joysticks.

O sistema de tiro também é um tanto controverso. Assim como no botão do joystick ou no do mouse, caso ele se mantenha pressionado haverá uma rajada de tiros, ou no caso de uma pistola, sequências ininterruptas de disparos. Entretanto, não há a profundidade que limita essa quantidade, portanto, há sempre um desperdício de balas maior do que deveria.

Call of Duty Mobile chega para brigar com outros grandes jogos FPS para celulares — Foto: Divulgação Call of Duty Mobile chega para brigar com outros grandes jogos FPS para celulares — Foto: Divulgação

Call of Duty Mobile chega para brigar com outros grandes jogos FPS para celulares — Foto: Divulgação

Toda essa mecânica é um tanto complexa para os jogadores de consoles e PCs. Entretanto, para os acostumados com jogos como Free Fire, PUBG Mobile e Fortnite para celulares, é basicamente a mesma proposta, mostrando que a Activision quer entrar de vez em um mercado cada vez mais popular e, principalmente, lucrativo.

Modos de jogo

A versão disponível para testes trazia um partida no modo Team Deathmatch, ou seja, times contra times. Não havia um multiplayer local ou online, trazendo apenas inimigos controlados pela CPU, o que fez com que o ritmo da partida fosse mais cadenciado - o que não será o mesmo com multiplayer online ativado.

Uma das fases de testes colocava os jogadores em um enorme galpão bem limitado, onde era preciso se proteger atrás de paredes limitadas e outros elementos como caixotes e pequenas barricadas. Esse cenário mais curto fez com que a partida terminasse de uma forma mais rápida. Já o outro mapa trazia um confronto em meio a uma rua, com mais possibilidades de criar uma estratégia de combate.

Call of Duty Mobile terá modo Battle Royale — Foto: Divulgação Call of Duty Mobile terá modo Battle Royale — Foto: Divulgação

Call of Duty Mobile terá modo Battle Royale — Foto: Divulgação

Vale lembrar que o jogo completo tem a presença de mapas clássicos, como Nuketown, Crash e Hihacked. Além disso, também estará disponível o popular Modo Battle Royale, onde até 100 jogadores disputarão partidas de Todos contra Todos, em Duplas ou em Quartetos, cujo mapa será inédito para essa versão mobile.

Gráficos excelentes

Assim como nas outras plataformas, Call of Duty chega aos celulares com gráficos de cair o queixo. É impressionante a qualidade na qual o jogo roda, com um número alto de frames por segundo e (pelo menos nos testes) sem qualquer problema de travamento ou queda de quadros. Os personagens são bem reproduzidos e diferenciados por suas respectivas classes. E os cenários possuem um nível alto de detalhamento para a plataforma mobile.

Os gráficos de Call of Duty Mobile mantém o padrão alto da franquia — Foto: Diego Borges / TechTudo Os gráficos de Call of Duty Mobile mantém o padrão alto da franquia — Foto: Diego Borges / TechTudo

Os gráficos de Call of Duty Mobile mantém o padrão alto da franquia — Foto: Diego Borges / TechTudo

Entretanto, levanta-se a questão de como será o rendimento do jogo em celulares mais modestos. Ainda mais no Brasil, onde sabemos que boa parte desse público utiliza celulares com um desempenho limitado, o que pode prejudicar a qualidade do game, tanto visual como em sua reprodução.

Vale a pena?

Call of Duty Mobile chega para ser uma referência no gênero. O novo game da franquia mantém o elevadíssimo nível de qualidade para a nova plataforma e tem tudo para ser uma febre em um curto período de tempo. Porém, jogadores com celulares mais modestos, terão que investir em um novo aparelho para usufruírem de toda essa qualidade e terem a melhor experiência possível.

Mais do TechTudo