Segurança

Por Carolina Ribeiro, para o TechTudo


O Google e a Amazon aprovaram e disponibilizaram aplicativos maliciosos para suas caixas de som inteligentes. Os oito apps — quatro skills que funcionavam com a Amazon Alexa e quatro ações para o Google Home — foram desenvolvidos pela Security Research Labs, empresa alemã de pesquisa em segurança digital, e diziam ser programas de horóscopo ou geradores de números. O objetivo foi justamente testar a vulnerabilidade dos dispositivos inteligentes.

Os aplicativos passaram despercebidos pelos controles de segurança das lojas virtuais e só foram removidos após a divulgação do estudo. Os pesquisadores dividiram os programas em dois tipos: espionagem, para gravar os áudios do usuário sem o seu consentimento, e phishing, para coletar senhas com a promessa de uma atualização do dispositivo.

Apps maliciosos registram áudio e senhas dos usuários da Amazon Alexa e do Google Home — Foto: Divulgação/Amazon Apps maliciosos registram áudio e senhas dos usuários da Amazon Alexa e do Google Home — Foto: Divulgação/Amazon

Apps maliciosos registram áudio e senhas dos usuários da Amazon Alexa e do Google Home — Foto: Divulgação/Amazon

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Nos vídeos divulgados pela Security Research Labs, é possível perceber que os apps de espionagem ficaram em silêncio após responderem à pergunta do usuário. Isso ocorreu depois de a tarefa ser concluída ou quando a pessoa deu o comando "pare". No entanto, os programas registraram as conversas e enviaram para o servidor do desenvolvedor, sem o consentimento da vítima.

Os apps de phishing revelavam uma mensagem de erro, informando que não estavam disponíveis naquela região. Após um breve silêncio, imitam a voz da Alexa e do Google Home e dizem que há uma atualização disponível para o dispositivo. Os programas pediam, então, a senha do usuário.

Em resposta, a Amazon disse que a confiança do consumidor é importante e que vai tomar medidas para detectar este tipo de comportamento nas suas skills. O Google disse que as ações das caixas inteligentes devem seguir sua política de desenvolvimento e que vai criar mecanismos para impedir estes problemas.

Mais do TechTudo