Celulares

Por Filipe Garrett, para o TechTudo

Thássius Veloso/TechTudo

Os novos Pixel 4 e Pixel 4 XL são os primeiros celulares do mercado a contar com um radar. O componente faz parte do Motion Sense, tecnologia do Google para dispensar o toque na tela e controlar o smartphone por meio de gestos. O telefone é capaz de detectar a presença do usuário e ajustar o comportamento de notificações e outras funcionalidades de acordo com a proximidade do proprietário. A seguir, descubra como a novidade funciona.

Veja lançamento do Google Pixel 4 direto de Nova York

Veja lançamento do Google Pixel 4 direto de Nova York

Como funciona

Radares como aqueles usados por controladores de voo, na aviação cotidiana, são capazes de detectar a presença de outros objetos de forma a permitir traçar uma estimativa de sua posição, direção e velocidade. No Pixel 4, o componente funciona da mesma forma: só que em vez de monitorar o trânsito de aeronaves, ele identifica principalmente a presença do usuário e eventuais movimentos das mãos.

O radar do Pixel fica no painel dianteiro do telefone, acima da tela. Por enquanto, ele é capaz de perceber apenas dois movimentos: passar a mão sobre o telefone desliga alarmes e dispensa ligações, enquanto deslizar a mão para a esquerda e direita permite voltar ou pular para a música seguinte.

Google Pixel 4 e Pixel 4 XL usam radares que permitem que usuários interajam com o celular por meio de gestos — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

O Google promete que a tecnologia vai amadurecer no futuro.

O que pode vir por aí

Imagem mostra a progressão do projeto: do radar enorme à miniatura que é usada nos Pixel 4 — Foto: Divulgação/Google

A maior dificuldade no desenvolvimento da tecnologia foi a necessidade de miniaturizar um radar e transformá-lo em um componente que caiba dentro de um celular. Mas, com o hardware em operação, há potencial para que o Google consiga desenvolver uma série de comandos.

Movimentos que permitem tirar fotos, que desligam as conexões de rede do telefone ou que interagem com apps e serviços específicos – como o Google Assistente – podem surgir no futuro.

Mais do que os gestos

Se a oferta de apenas dois modos de interação sem toque parece modesta, o Motion Sense conta com outras virtudes para compensar a relativa simplicidade da detecção de gestos.

O primeiro deles é a capacidade dos novos Pixel 4 e Pixel 4 XL em perceber a presença do dono. Quando deixados sobre uma mesa, com a tela virada para cima, os smartphones do Google constroem um tipo de “bolha” de detecção que pode ter um raio próximo a 60 centímetros. Nesse espaço, o radar é capaz de enxergar a aproximação e fazer ajustes como desligar a tela Always On.

A outra função do radar tem a ver com alcance. O radar consegue calcular se o usuário está tentando pegá-lo com as mãos e responde acionando a tela e ativando os sensores de detecção facial para que o desbloqueio por biometria ocorra de forma veloz.

Com informações de Android Authority, The Verge e PhoneArena

Mais do TechTudo