Jogos de aventura

Por Rafael Monteiro, para o TechTudo


MediEvil é um remake de um clássico game de mesmo nome lançado em outubro de 1998, para o PlayStation One. A nova versão dá uma repaginada no visual do game, mas mantém boa parte de sua jogabilidade clássica, tanto para o bem quanto para o mal. Enquanto o game original foi desenvolvido pela subsidiária SCE Studio Cambridge da Sony, o remake virá pelas mãos da produtora Other Ocean Emeryville. O remake de MediEvil será lançado nesta sexta-feira, 25 de outubro, para o PlayStation 4.

A história conta sobre o cavaleiro Sir Daniel Fortesque, do reino de Gallowmere. Um herói que levantou-se contra o terrível feiticeiro Zarok, mas carrega a vergonha de ter morrido para a primeira flecha disparada em batalha. Apesar de outros heróis terem sido responsáveis pela derrota de Zarok na época, Sir Daniel ganhou toda a fama e foi aclamado pelo povo como uma lenda. No entanto, a alma do cavaleiro nunca pode entrar no Salão dos Heróis por não ser considerado um campeão de verdade como seus amigos.

MediEvil traz a épica aventura de Sir Daniel Fortesque com novo visual para o PlayStation 4 — Foto: Divulgação/Sony MediEvil traz a épica aventura de Sir Daniel Fortesque com novo visual para o PlayStation 4 — Foto: Divulgação/Sony

MediEvil traz a épica aventura de Sir Daniel Fortesque com novo visual para o PlayStation 4 — Foto: Divulgação/Sony

Agora Zarok retornou com uma poderosa magia capaz de erguer os mortos de seus túmulos e controlar as mentes dos vivos. Quando parecia que ninguém mais poderia detê-lo, seu feitiço tem um efeito inesperado e ressuscita o próprio Sir Daniel. De volta à vida, o cavaleiro ganha assim uma segunda chance para enfrentar o feiticeiro para valer dessa vez.

Uma jornada épica

MediEvil mescla trechos de ação, nos quais Dan combate os mais de 50 tipos diferentes de inimigos, com variadas armas e partes de aventura em que é necessário ter um item certo para acessar um local ou resolver um quebra-cabeça para avançar. Algumas fases têm múltiplas saídas e muitas vezes seus objetivo não é chegar ao final, mas conseguir um item específico nela que abra alguma possibilidade em outro estágio.

Toda a estrutura básica do jogo ainda é a mesma, como em remakes de Crash Bandicoot ou Spyro the Dragon, nenhuma nova área foi adicionada ou reimaginada. Segundo um dos produtores do jogo, Nick Accordino, a equipe de desenvolvimento queria que fosse possível pegar um guia de estratégia de 1998 e ainda utilizá-lo para terminar o game.

No remake de MediEvil o jogador irá passar pela mesma aventura mas com um visual totalmente novo — Foto: Reprodução/PlayStation No remake de MediEvil o jogador irá passar pela mesma aventura mas com um visual totalmente novo — Foto: Reprodução/PlayStation

No remake de MediEvil o jogador irá passar pela mesma aventura mas com um visual totalmente novo — Foto: Reprodução/PlayStation

Ao mesmo tempo que há um forte apelo nostálgico, há momentos que MediEvil parece um pouco datado e difícil para certos públicos, como jogadores inexperientes ou crianças. Seu combate é bastante impreciso e faz o jogador constantemente receber dano de inimigos, para não mencionar que não há checkpoints durante as fases. Na parte de aventura, muitas vezes é difícil descobrir qual o próximo item necessário para avançar e nem sempre há informações sobre onde ele está.

Visual remasterizado

Todo o game teve seus gráficos refeitos, e com mais de 20 anos desde o lançamento do original a diferença é incrível. Até simples paredes exibem detalhes bem reproduzidos, como tijolos fora de lugar, e mostram de uma forma bem leve o visual cartunizado do original. Os inimigos, por sua vez, ficaram extremamente detalhados, algo que não era possível transmitir na época do PSOne.

MediEvil utiliza seus novos gráficos para detalhar mais cada personagem presente no jogo em relação ao original do PSOne — Foto: Reprodução/Rafael Monteiro MediEvil utiliza seus novos gráficos para detalhar mais cada personagem presente no jogo em relação ao original do PSOne — Foto: Reprodução/Rafael Monteiro

MediEvil utiliza seus novos gráficos para detalhar mais cada personagem presente no jogo em relação ao original do PSOne — Foto: Reprodução/Rafael Monteiro

Como boa parte do jogo se passa com uma câmera mais afastada, às vezes essas novidades passam um pouco despercebidas. Por sorte há a nova "Dan Cam", que coloca a visão por cima do ombro do personagem para mirar, como em games tradicionais de tiro em terceira pessoa, a qual permite ver melhor vários detalhes.

A trilha sonora do game foi refeita com uma orquestra pelo compositor do original, com algumas adições, como partes com um coral. Já as vozes, foram em sua maior parte mantidas do original, com exceção de um novo narrador e novas falas de Dan. A voz de do personagem foi regravada pelo dublador original, Jason Wilson, o qual para simular a incapacidade de falar do cavaleiro sem mandíbula gravou todas as suas falas com um balde na cabeça, algo que também fez no clássico.

A nova "Dan Cam" de MediEvil é boa para mirar e observar melhor detalhes — Foto: Divulgação/Sony A nova "Dan Cam" de MediEvil é boa para mirar e observar melhor detalhes — Foto: Divulgação/Sony

A nova "Dan Cam" de MediEvil é boa para mirar e observar melhor detalhes — Foto: Divulgação/Sony

Erga-se de sua tumba

MediEvil é uma boa pedida para todos que ainda não conhecem a franquia, que têm sentimentos nostálgicos sobre o original, ou querem um jogo leve de horror para o Halloween. Ele pode não ser tão recomendado para jogadores que se frustram facilmente devido a sua dificuldade, e nem para usuários que jogaram recentemente o clássico, pois não há mudanças drásticas em seu design. O ponto alto assim como 20 anos atrás ainda é o carisma do herói inesperado Sir Daniel Fortesque.

Mais do TechTudo