Jogos de ação

Por Camila Iglesias, da redação


Legends of Runeterra (LoR) é o novo jogo da Riot Games, desenvolvedora de League of Legends (LoL). O card game de estratégia foi anunciado nesta terça-feira (15) em comemoração aos 10 anos do LoL. O game, que estará disponível para baixar em 2020, terá download grátis em celulares Android e iPhone (iOS) e no PC (Windows), e traz cartas com os campeões de LoL e novos personagens das regiões de Runeterra. O lançamento era muito esperado pela comunidade de LoL, que colocava muita expectativa em um jogo mobile da desenvolvedora.

O pré-registro para o game começa hoje, garante testes limitados da versão do LoR no PC já em outubro e ainda dá acesso exclusivo à versão beta do jogo no início do ano que vem. Em conversa com o TechTudo, o produtor executivo da Riot Jeff Jew comentou o futuro de LoR, tirou dúvidas sobre a sua jogabilidade e seus requisitos mínimos. Confira, a seguir, tudo sobre o lançamento da desenvolvedora.

Legends of Runeterra é o novo lançamento da Riot Games — Foto: Divulgação/Riot Games

Quer comprar consoles, jogos e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Sistema de cartas e jogabilidade

LoR será lançado em 2020, ainda sem data divulgada, com 318 cartas e seis regiões: Demacia, Noxus, Ionia, Piltover e Zaun, Freljord e Ilha das Sombras. Todos os personagens e cartas do jogo são de alguma parte de Runeterra, mesmo mundo dos campeões do LoL. A Riot promete que LoR será um card game diferente, onde os jogadores vão ter mais controle na hora de escolher suas cartas.

O jogo é gratuito e terá dois tipos de moeda in-game: Fragmentos, que o player ganha jogando, e Moedas, que podem ser compradas. Jeff Jew admite que há muitos obstáculos no gênero de card games, mas acredita que LoR foi criado para acabar com esses problemas. “O modelo de aquisição de cartas de LoR foi feito com o intuito de dar aos players muitos jeitos de conseguir cartas e decks que eles realmente queiram, usando tempo ou dinheiro de verdade”, explica.

Ao jogar LoR, o player completará missões para poder habilitar novas cartas. O usuário pode escolher qual região irá desbloquear primeiro e pode mudar quando quiser, facilitando a criação de um deck ideal. Baús do Cofre também podem ser habilitados semanalmente, e o número de cartas que o player ganha aumenta à medida que ele joga. As curingas podem ser transformadas em qualquer carta que o player quiser. Quando desejar uma carta específica, o player poderá habilitá-la usando Fragmentos ou Moedas.

Uma grande diferença de LoR para outros card games de sucesso é que, por ora, o jogo não contará com sistema de troca de cartas entre jogadores. “O jogo ainda está em desenvolvimento, e agora estamos focados em progredir. Criar um sistema de troca de cartas seria uma variável muito grande na criação do jogo, então não está nos nossos planos”, diz Jeff.

LoR será lançado em 2020 para celulares e PC — Foto: Divulgação/Riot Games

Períodos de testes

Antes do lançamento da versão beta em 2020, LoR contará com dois períodos de testes para PC: um do dia 16 ao dia 20 de outubro e outro em novembro. Os jogadores interessados podem fazer o pré-registro a partir desta terça-feira no site oficial do game (https://playruneterra.com/) e ganharão como recompensa um Guardião Poro Aluado quando o game for lançado.

Outra forma de conseguir participar do período de testes é assistindo ao LoR na Twitch e no YouTube. Para isso, é preciso vincular a conta da Riot às plataformas e assistir às streams ao vivo. Os players que receberem o acesso exclusivo serão notificados pelo e-mail cadastrado. As lives do jogo também começam já na noite desta terça.

A desenvolvedora não informou quantas vagas serão liberadas no Brasil e no mundo e o critério de aprovação para os teste. Qualquer conteúdo comprado com dinheiro durante os testes será convertido em Moedas quando a conta for zerada. Para jogar LoR não é preciso ter uma conta no LoL, já que eles terão servidores e clientes diferentes. Porém, é possível usar a conta do LoL para fazer o pré-cadastro e usar o mesmo nome de invocador.

Vale lembrar que o game também terá um período de beta no início de 2020, ainda sem data definida. De acordo com a Riot, quem conseguir o acesso aos testes em 2019 também poderá jogar o beta.

LoR terá cartas com campeões do LoL — Foto: Divulgação/Riot Games

Modos e requisitos mínimos

A Riot Games garante que um sistema de partidas ranqueadas e um modo de jogo baseado em drafting estão em desenvolvimento. As partidas de LoR devem durar entre 10 e 15 minutos e a jogabilidade da versão mobile e PC devem ser bem parecidas. “Desde o início desenvolvemos LoR para ser jogado em celulares. O jogo terá pequenas mudanças de interface, mas a gameplay será a mesma e o game será crossplay”, garante Jeff.

O produtor executivo afirma que a versão mobile de LoR ainda está sendo desenvolvida, mas a expectativa é de que o jogo rode em 85% dos dispositivos. O game deve ser suportado em iPhone com iOS 9 ou superiores e celulares com Android 5 ou mais recente, 2 GB de memória RAM e GPU Adreno 306 ou superior. A desenvolvedora não recomenda que LoR seja jogado em iPhones 5S, 6 e iPad 1, já que são dispositivos com apenas 1 GB de memória RAM e a qualidade será comprometida. Para PC, o jogo rodará em Windows 7, 8.1 e 10 de 64-bits, com processadores de no mínimo 3 GHz, 4 GB de RAM, GPU com 512 MB e VRAM.

Mais do TechTudo