Celulares

Por Paulo Alves, para o TechTudo


O Galaxy A10 é o celular mais simples da linha Samsung A em 2019. Ele chegou em abril com ficha técnica modesta. Apesar de já ter ganhado um sucessor, o smartphone continua à venda no mercado e atrai atenção do público a ponto de aparecer entre os mais pesquisados no esquenta da Black Friday 2019, de acordo com o Google. O telefone é uma opção para quem busca por uma experiência mais básica sem abdicar de design e câmera. O preço caiu dos R$ 999 no lançamento para cerca de R$ 615 em lojas online. A seguir, saiba os pontos positivos e negativos do A10.

Galaxy A10 é modelo mais básico da linha Galaxy A da Samsung em 2019 — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

PONTOS POSITIVOS

1. Design

O Galaxy A10 é um celular simples que tem no design um dos trunfos em relação a modelos mais antigos da Samsung, como o Galaxy J5 Pro. Sua tela de 6,2 polegadas HD+ tem bordas finas para a faixa de preço e o modelo traz um notch discreto para abrigar a câmera frontal de 5 MP. Já o acabamento traz um visual brilhoso que pode agradar apesar de ser de plástico. A ausência de vidro também ajuda a manter o celular mais resistente a quedas, apesar do risco a arranhões praticamente obrigar o usuário a adotar uma capinha.

2. Câmera de 13 MP

Embora esteja longe do resultado obtido por modelos de categoria premium, o Galaxy A10 traz câmera de 13 MP que tende a ser suficiente para a maioria dos usuários que desejam apenas postar algo de relativa qualidade redes sociais. O mesmo vale para vídeos, que alcançam resolução Full HD. O desempenho, no entanto, pode cair dramaticamente em ambientes com pouca luz ou fotografar em movimento, já que a abertura de lente não é muito alta (f/1.9) e, assim como todos os modelos da linha Galaxy A em 2019, não há estabilização óptica de imagem.

Galaxy A10 tem câmera de 13 MP — Foto: Divulgação/Samsung

3. Processador octa-core

O Galaxy A10 traz um processador de oito núcleos e 1,6 GHz capaz de rodar sem maiores problemas os aplicativos mais populares da Google Play Store, assim como alguns jogos famosos, como PUBG Mobile e Free Fire, desde que com gráficos no médio ou mínimo. O principal gargalo do A10 está na incapacidade de rodar várias atividades em sequência, então, desde que o usuário se concentre em uma atividade por vez, ele deve funcionar com desempenho satisfatório para a faixa de preço.

4. Software

Equipado com Android 9 (Pie) e a interface One UI da Samsung, o Galaxy A10 tem sistema que lembra celulares mais avançados da marca, como o Galaxy S10. Apesar de ficarem faltando alguns recursos como o Always On Display, o celular traz software com mesmo visual e funções úteis como o Modo Noturno, a Pasta Segura, além de uma ferramenta de assistência nativa para limpar memória e armazenamento.

PONTOS NEGATIVOS

1. Tela TFT

A tela de 6,2 polegadas do celular pode agradar pelo tamanho, mas a qualidade da imagem é inferior em relação a outros modelos da Samsung. Ao contrário de parte dos celulares da marca, que traz painel Super AMOLED, o A10 tem display com tecnologia LCD TFT, conhecido por alcançar menos brilho e contraste. Consumidores em busca de tela um pouco melhor têm opção de levar o Galaxy A20, que traz algumas melhorias de ficha técnica e tela melhorada por cerca de R$ 100 a mais.

Tela do Galaxy A10 não é tão boa quanto o Super AMOLED visto em outros modelos da Samsung — Foto: Divulgação/Samsung

2. Sem leitor de digitais

Outra desvantagem do A10 é a ausência de leitor de digitais, recurso que se tornou padrão na indústria até mesmo para celulares de baixo custo. Em vez do sensor biométrico, o smartphone usa reconhecimento facial como meio de agilizar o desbloqueio. O método, no entanto, usa apenas a visualização da câmera frontal e não oferece bom nível de segurança como no iPhone. O comprador, portanto, estará mais protegido usando algo menos conveniente como uma senha numérica.

3. Pouca memória RAM

O principal problema de desempenho do Galaxy A10 tende a estar ligado à quantidade pequena de memória RAM. Com apenas 2 GB, o celular tem chances de travar com certa frequência ao transitar entre aplicativos, o que o torna desaconselhável para quem está sempre usando vários apps em sequência. O processador tem tudo para dar conta das tarefas mais básicas com desenvoltura, mas a limitação de memória é um impeditivo para quem quer um smartphone que dure mais tempo.

4. Armazenamento limitado

Outro problema do Galaxy A10 é no armazenamento, restrito a 32 GB. Considerando o espaço tomado pelo sistema operacional, o celular deixa livres apenas 22,8 GB disponíveis para o usuário. O espaço tende a ser consumido rapidamente com atualizações de aplicativos e mídias do WhatsApp, reduzindo o prazo que o telefone levará para começar a alertar sobre memória cheia. O aparelho é compatível também com expansão via cartão microSD de até 512GB.

Ficha técnica do Galaxy A10

Especificações Galaxy A10
Lançamento Abril de 2019
Preço de lançamento R$ 999
Preço atual A partir de R$ 615
Tela 6,2 polegadas
Resolução de tela HD+
Processador 8 núcleos de até 1,6 GHz
Memória RAM 2 GB
Armazenamento 32 GB
Câmera traseira 13 megapixels
Câmera frontal 5 megapixels
Bateria 3.400 mAh
Sistema operacional Android 9 (Pie)
Dimensões e peso 155.6 x 75.6 x 7.9 mm; 168 gramas
Cores disponíveis preto, azul e vermelho

Via Samsung

Mais do TechTudo