Por LÍvia Dâmaso, para o TechTudo


Aplicativos são programas de software presentes em celulares Android, iPhone (iOS), e em outros diversos dispositivos inteligentes, como smart TVs. Os apps podem ser gratuitos ou pagos e desempenham diversas funções: mensageiros online, streaming, gerenciadores, editores de fotos e vídeos etc. Alguns já vêm instalados de fábrica, enquanto outros podem ser obtidos na Apple Store ou na Play Store.

Os aplicativos facilitam a vida do usuário e se tornaram indispensáveis no dia a dia, a ponto de "app" ter sido selecionada a palavra de 2010 pelo American Dialect Society. Afinal, o que é app? Confira a seguir a lista do TechTudo com cinco perguntas e respostas para tirar suas dúvidas sobre os apps.

O que é app? Saiba tudo sobre aplicativo móvel — Foto: Lívia Dâmaso/TechTudo O que é app? Saiba tudo sobre aplicativo móvel — Foto: Lívia Dâmaso/TechTudo

O que é app? Saiba tudo sobre aplicativo móvel — Foto: Lívia Dâmaso/TechTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo.

O que é app?

Aplicativos se popularizaram junto com os smartphones — Foto: Luciana Maline/TechTudo Aplicativos se popularizaram junto com os smartphones — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Aplicativos se popularizaram junto com os smartphones — Foto: Luciana Maline/TechTudo

"App" é a abreviação de aplicativo, que é um programa de software presente em dispositivos móveis, como celulares e tablets, ou no computador e em smart TVs. Eles podem ser executados offline ou online, além de apresentarem versões pagas ou gratuitas, obtidas em lojas de aplicativos.

Há aplicativos que atendem a todos os interesses e necessidades, podendo desempenhar uma ou diversas tarefas. Por exemplo, o iFood é um app exclusivo de delivery de comida que permite fazer apenas pedidos de refeições. Já o WhatsApp é um mensageiro online que oferece recursos como chamadas de voz e de vídeo, enviar e receber mídia (fotos e vídeos), localização, diversos documentos e compartilhamento de contatos.

Qual a diferença entre app e web app?

Web app não precisa ser instalado no dispositivo — Foto: Melissa Cruz/TechTudo Web app não precisa ser instalado no dispositivo — Foto: Melissa Cruz/TechTudo

Web app não precisa ser instalado no dispositivo — Foto: Melissa Cruz/TechTudo

Os nomes parecidos podem causar confusão, mas app e web app não são a mesma coisa. O web app, não precisa ser instalado no dispositivo para ser usado livremente. Apesar da semelhança estética, o web app é acessado direto do navegador da Internet de um dispositivo móvel. Vale ressaltar que ele oferece menos recursos do que o app móvel.

O que é um app nocivo?

Não são todos os apps baixados no Google Play Store que são seguros — Foto: Pond5 Não são todos os apps baixados no Google Play Store que são seguros — Foto: Pond5

Não são todos os apps baixados no Google Play Store que são seguros — Foto: Pond5

Nem todos os apps buscam facilitar tarefas ou proporcionar entretenimento. O app nocivo, chamado pelo Google de “aplicativo potencialmente nocivo” (PHA, na sigla em inglês), coleta dados do usuário, como contatos e localização em tempo real, exibe anúncios intrusivos e ainda deixa o dispositivo vulnerável para outros programas maliciosos. Esse tipo de app ataca principalmente os dispositivos Android.

Apps nocivos podem se infiltrar na loja de aplicativos do Google e ser instalado por vários usuários antes de ser detectado pela fiscalização da loja e ser removido da plataforma. Aplicativos intrusivos costumam levantar suspeitas com permissões excessivas e desnecessárias. Por exemplo, não é normal um aplicativo de música ou de entrega requerer permissão para seus contatos, câmera, localização ou acesso às suas mensagens.

Já o iOS é um sistema operacional mais seguro. Segundo a Apple, ele foi projetado “com segurança em sua essência”. Os apps são executados nas suas próprias sandboxes (onde apenas os seus dados são armazenados e processados), o que impede o contato com outros aplicativos e dificulta as ações nocivas.

iOS oferece maior segurança do que Android — Foto: Rubens Achilles/TechTudo iOS oferece maior segurança do que Android — Foto: Rubens Achilles/TechTudo

iOS oferece maior segurança do que Android — Foto: Rubens Achilles/TechTudo

Como fazer um app?

Criar um aplicativo pode ser uma tarefa um pouco complicada. Após a validação da ideia e pesquisa de mercado, o app deve ser desenvolvido com a ferramenta Wireframming, que permite desenhar as páginas do software para estabelecer o fluxo de navegação do aplicativo e seus recursos. Também é preciso criar um storyboard — um roteiro que ajudará nas conexões da tela e como elas serão realizadas.

O passo seguinte é o design, que consiste em criar versões em alta definição das telas individuais feitas no Wireframming. Concluída essa etapa, é preciso testar o protótipo do app para verificar se todos os recursos estão funcionando perfeitamente. Com o protótipo pronto e testado, é necessário criar o backend, que é a programação do aplicativo que irá ler as ações e direcionar o usuário para as páginas. É nessa parte que devem ser definidos a base de dados, os servidores, APIs e as soluções de armazenamento.

Redes sociais no celular costumam ser baseadas em aplicativos — Foto: Nicolly Vimercate/TechTudo Redes sociais no celular costumam ser baseadas em aplicativos — Foto: Nicolly Vimercate/TechTudo

Redes sociais no celular costumam ser baseadas em aplicativos — Foto: Nicolly Vimercate/TechTudo

O aplicativo é lançado apenas depois que a versão beta do app é testada e os detalhes são redefinidos corretamente. Cada loja de app tem regras e política próprias para publicar um novo aplicativo móvel. Para lançar na App Store, o app iOS deve estar de acordo com as diretrizes do serviço de distribuição de aplicativos, e é necessário fazer um cadastro no programa de desenvolvedor da Apple, o Apple Developer Program.

Após essa etapa, é preciso informar os dados do app para a distribuição, e fazer o upload da versão final do aplicativo para revisão da loja. Quando o aplicativo estiver revisado e aprovado, é preciso solicitar um release automático ou manual do app. Assim, ele estará disponível para instalação em até um dia.

Já no Google Play Store, o desenvolvedor deve criar uma conta no Google Play Console e pagar uma taxa de US$ 25 (aproximadamente R$ 105). Em seguida, é necessário realizar um cadastro com as informações do app e enviar a versão final do aplicativo. É preciso também selecionar a classificação do conteúdo, o preço e a disponibilidade por região.

O que é cache?

Os dados em cache ocupam a memória do celular  — Foto: Reprodução/Lívia Dâmaso Os dados em cache ocupam a memória do celular  — Foto: Reprodução/Lívia Dâmaso

Os dados em cache ocupam a memória do celular — Foto: Reprodução/Lívia Dâmaso

O cache é onde ficam armazenados os dados e os processos utilizados pelos aplicativos. O objetivo é proporcionar mais rapidez ao abrir o app e executar as tarefas, além de diminuir o uso do hardware. Por exemplo, o aplicativo móvel do Facebook exibe diversas fotos de perfil dos amigos, exibe os posts e seus compartilhamentos, likes e comentários, carrega e executa vídeos na timeline, além das publicidades. Para que todo esse conteúdo carregue rapidamente, o app usa o cache.

Entretanto, os dados em cache ocupam espaço na memória interna, e o acúmulo desses dados pode causar lentidão. Para que isso não acontece é preciso limpar o cache do app periodicamente.

Como bloquear o iPhone para só acessar um aplicativo e 'evitar curiosos'

Como bloquear o iPhone para só acessar um aplicativo e 'evitar curiosos'

Mais do TechTudo