Por Cleiton Madruga, para o TechTudo


Free Fire e outros jogos competitivos mobile podem banir usuários que recorrem à função macro. O recurso é uma forma de simplificar os controles, permitindo ao player configurar comandos complexos em um único clique. O macro é usado tradicionalmente em mouses e teclados, mas também pode ser utilizado em celulares e tablets, funcionando por meio de aplicativos específicos disponíveis para download Android e iPhone (iOS). Confira a seguir como funciona o macro em celulares e saiba os riscos para os jogadores que utilizam o recurso em jogos competitivos.

Free Fire é um dos jogos mobile com cenário competitivo que dão ban caso o usuário utilize macro — Foto: Reprodução/Garena

O que é macro?

Macro é um forma de programar sequências de comandos em jogos por meio de mouses, teclados e aplicativos. A ideia é que o usuário automatize um processo complicado ou demorado, personalizando os controles da forma que desejar. O uso de macro permite ao usuário criar atalhos para funções recorrentes, garantindo maior agilidade na hora de executar ações. Comparado à jogabilidade manual, o macro dá muitas vantagens, algo que pode ser considerado trapaça por muitos jogadores e desenvolvedores, já que ações mais técnicas são bastante simplificadas.

Há muitos periféricos no mercado que podem ser configurados para automatização. Razer e Logitech são exemplos de fabricantes que oferecem periféricos com a função macro no mercado. Os modelos têm design com diversos botões extras e costumam ter um programa da própria marca que ajuda o usuário a personalizar os comandos dos botões.

Raptor K50 da Corsair é exemplo de teclado recheado de macros — Foto: Divulgação/Corsair

Existem ainda aplicativos para dispositivos móveis e computadores que permitem automatizar os comandos sem a necessidade de um mouse ou teclado específico. Geralmente, a utilização desse tipo de programa pode ser detectada pelo sistema anti-trapaça dos jogos, podendo causar severas punições aos usuários que utilizam a ferramenta.

Macro nos celulares

Em dispositivos móveis, é necessário baixar e instalar um aplicativo com a função para jogar com macro. O aplicativo mais utilizado para este fim se chama Octopus, que permite, além de automatizar funções nos jogos, reduzir o tempo entre toques na tela. Portanto, o usuário poderia ativar comandos repetidos na tela em uma velocidade impossível em situações comuns.

A principal diferença entre o Octopus e os macros que estão disponíveis no PC é que a prática no computador normalmente é comandada pelos periféricos, não havendo nenhuma interação direta com o jogo. Com o Octopus, o aplicativo necessita que os jogos estejam previamente instalados e sejam executados junto a ele. Dessa forma, o software irá detectar a tela do jogo, permitindo que os comandos sejam automatizados. No entanto, isso permite que as desenvolvedoras dos jogos possam detectar facilmente a utilização do aplicativo.

Macro é proibido?

Free Fire não permite o uso de macros — Foto: Divulgação/Garena

Utilizar macro costuma ser proibido em games competitivos, ou seja, aqueles que contam com partidas ranqueadas. O uso da função é vista como trapaça, já que ações impossíveis de serem feitas manualmente podem ser realizadas por comandos automáticos e executados por apenas um toque na tela.

É o caso de Free Fire, que não permite o uso do recurso. De acordo com as regras da Garena, desenvolvedora do game, a função é considerada trapaça, pois necessita um software de terceiros para facilitar a jogabilidade. Além disso, o uso de macro garante grande vantagem em relação a outros jogadores. Segundo o suporte do Free Fire, o "uso de programas de terceiros que possam influenciar a partida" são proibidos e resultam na suspensão definitiva da conta do usuário. Isso significa que qualquer aplicativo que modifique o Free Fire dando vantagem indevida ao jogador está proibido.

PUBG Mobile também promete banir jogadores que utilizam macro — Foto: Divulgação/PUBG Mobile

No PUBG Mobile a prática também está proibida. A Tencent se posiciona com "tolerância zero em relação a qualquer tipo de trapaça". A desenvolvedora conta com uma equipe que trabalha especificamente no combate a trapaças e condena qualquer tipo de método que modifique a jogabilidade do game. Os usuários flagrados pela desenvolvedora são banidos indefinidamente do jogo.

O uso de macro também não é permitido em Call of Duty: Mobile. Segundo a Activision, os jogadores que forem flagrados usando qualquer tipo de meio para obter vantagens indevidas em relação a outros jogadores serão banidos permanentemente, já na primeira infração detectada. A desenvolvedora também pediu a comunidade do jogo para que continuem reportando jogadores suspeitos e garantiu estar fazendo de tudo para garantir um ambiente saudável e balanceado no game.

Quais games você curte jogar online? Comente no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo