Wearables

Por Filipe Garrett, para o TechTudo


A tecnologia 8K chegou de vez aos óculos de realidade virtual (VR) com a promessa de maior imersão ao ver vídeos, jogar games e vivenciar outras experiências digitais. Até mesmo a Nasa utiliza o acessório para o treinamento de astronautas nos Estados Unidos. Durante a feira de eletrônicos de Las Vegas (CES 2020), a fabricante VRgineers apresentou uma nova versão do aparelho que também traz recursos avançados de renderização de imagem para melhorar o desempenho e a qualidade da experiência.

Ao preço de US$ 8.000 (cerca de R$ 32.500 em conversão direta), o aparelho batizado de XTAL deverá ter mais apelo entre empresas do que entre usuários comuns por causa do alto valor em comparação a outros dispositivos VR (realidade virtual, na sigla em inglês) disponíveis no mercado.

XTAL promete alta resolução e amplo campo de visão para maior imersão — Foto: Divulgação/VRgineers

O principal destaque do produto é a tela de alta resolução. Uma das limitações dos atuais dispositivos de realidade virtual é a baixa resolução dos displays, o que compromete a experiência e gera o chamado screen door effect: com os olhos perto do display – que é ainda aumentado pelas lentes do óculos – as imagens podem ficar com os pontinhos luminosos mais aparentes (ou pixelizadas, no jargão do mercado).

O 8K usado pela VRgineers promete combater a limitação ao oferecer uma tela com alta definição e imagens mais reais, livres dos pixels aparentes. Outro fator que contribui para uma melhor experiência do usuário é o campo de visão de 180° do XTAL.

Entretanto, é importante considerar que o 8K presente no dispositivo não se refere exatamente à resolução máxima que você encontraria num televisor. A VRgineers considera o XTAL 8K em virtude da contagem total de pixels na horizontal, somando os dois olhos, o que na prática significa que o óculos teria algo perto de uma tela 4K para cada olho.

Óculos traz resolução 4K em cada olho — Foto: Divulgação/VRgineers

Outra característica do XTAL é o uso de técnicas de renderização otimizada. O chamado foveated rendering gera imagens com maior qualidade apenas nos pontos em que o usuário está focado e deixa porções periféricas da imagem em menor nível de detalhes.

Entre os usos do dispositivo estão cenários de treinamento em empresas, nas forças armadas ou em atividades específicas, como o treinamento de astronautas da NASA. Interessados em curtir o XTAL em casa precisam considerar que, além do custo do dispositivo em si, é necessário investir pesado num PC poderoso: a marca recomenda como requisito mínimo para usar a versão anterior do óculos computadores com a GeForce GTX 1080 Ti, placa de vídeo que sozinha custa mais de R$ 2.500 no Brasil.

Com informações de VRgineers, Road to VR, Engadget

Ace Combat 7 - Modo Realidade Virtual (PS VR)

Ace Combat 7 - Modo Realidade Virtual (PS VR)

Mais do TechTudo