Celulares

Por Rodrigo Roddick, para o TechTudo

Reprodução/TechRadar

A fabricante chinesa TCL informou na CES 2020 que prepara mais de 30 projetos de celulares dobráveis, com direito a demonstração de um protótipo. O interesse da marca em participar do segmento revela que o mercado de celulares tende a apresentar mais celulares com telas que dobram, já que deve trazer smartphones desse tipo por preços mais baixos.

A fabricante ainda demonstrou três smartphones tradicionais que conectam ao 5G com valores abaixo de US$ 500 (cerca de R$ 2.000 em conversão direta) e reafirmou o compromisso de apresentar alternativas para competir com marcas como Samsung, Huawei e Motorola.

TCL apresenta smartphone com tela dobrável na CES 2020 — Foto: Reprodução/TechRadar

O protótipo que encabeçou a demonstração dos projetos da TCL possui um formato quadrado que, quando aberto, forma uma tela de 7,2 polegadas. Entretanto, nas áreas externas não havia display secundário, apenas uma superfície com padrões geométricos brilhantes.

O dispositivo funciona com Android e ainda conta com câmera quádrupla. O celular lembra mais um tablet do que um smartphone quando está aberto. Apesar de aparentemente funcionar sem problemas, a TCL ainda estuda de que forma vai investir no segmento, mas já conta com um catálogo com mais de 30 projetos em andamento.

“Há um roteiro que estamos construindo com a Série 10 e os dobráveis. Ainda estamos trabalhando nos dobráveis. Em alguns estágios de desenvolvimento, temos cerca de três dúzias de dispositivos dobráveis, do conceito ao protótipo. Estamos realmente avançando bastante nisso. Esse é certamente o futuro”, explicou Jason Gerdon, chefe de comunicações globais da TCL.

Tela dobrável possui 7,2 polegadas quando aberta — Foto: Reprodução/TechRadar

A TCL está em reta final de produção dos smartphones Series 10 com 5G, mas estão também bastante empenhados em lançar um telefone dobrável em 2020 com preço inferior aos valores praticados atualmente no mercado, que fica em torno de US$ 2.000 (R$ 8.142, em conversão direta).

"Nossa intenção é certamente ter um dobrável este ano. Mas se chegarmos a esse estágio e não acharmos que essa experiência seja significativa o suficiente e que o preço seja apropriado e que o software esteja pronto, ficaremos mais do que felizes em esperar" afirmou Gerdon.

A fabricante quer se certificar que o produto possua ótima qualidade e preço baixo para fazer frente aos modelos já lançados no mercado como o Galaxy Fold, o Huawei Mate X e o Motorola Razr. O empenho também tende a pressionar as fabricantes a produzir dobráveis mais competitivos.

Com informações de Digital Trends e TechRadar

Huawei Mate X: tudo sobre o celular dobrável

Huawei Mate X: tudo sobre o celular dobrável

Mais do TechTudo