Sistemas operacionais

Por Wallace Nascimento, para o TechTudo


Android e iOS são os sistemas operacionais móveis que dominam o mercado nos dias de hoje. No momento de escolher o próximo celular, pode surgir a dúvida entre as plataformas desenvolvidas por Google e Apple. Ambas costumam apresentar evoluções a cada ano com recursos similares, mas algumas diferenças podem ser determinantes para usuários mais exigentes.

Enquanto o software do iPhone é conhecido por itens como segurança e design da interface, o rival se destaca pela possibilidade quase infinita de personalização e recursos extras. Nas linhas a seguir, o TechTudo compara as principais características dos sistemas operacionais para ajudar a definir qual deles é o ideal para cada perfil de usuário.

Android 10 vs iOS 13: veja recursos dos sistemas

Android 10 vs iOS 13: veja recursos dos sistemas

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Modelos disponíveis

Uma das principais diferenças entre os sistemas é a disponibilidade. Desenvolvido pelo Google, o Android não é exclusivo e equipa vários modelos de diferentes marcas, entre elas gigantes como Samsung, Huawei, LG e Asus, por exemplo, além de sua linha de celulares, a Pixel.

Mais fechado, o iOS foi criado pela Apple e funciona apenas nos modelos fabricados pela própria empresa da maçã, como os atuais iPhone 11 e iPhone 11 Pro.

iPhone com iOS 13? Saiba tudo sobre o novo sistema operacional da Apple

iPhone com iOS 13? Saiba tudo sobre o novo sistema operacional da Apple

Interface e usabilidade

Em termos de interface, a possibilidade de customização total presente no Android ainda é um ponto forte na plataforma do Google. É possível alterar toda sua tela inicial, menus, adicionar widgets ou atalhos, ou até mesmo modificar todo o tema do aparelho baixando novos launchers.

Por ter código aberto, o sistema permite que cada fabricante que utiliza a plataforma do Google use seu próprio layout, proporcionando experiências distintas que variam a depender da marca.

Já o iOS é mais restrito e permite apenas modificar a imagem de fundo (tela de bloqueio e inicial), além de alterar atalhos na barra de ferramentas inferior — e adicionar widgets no menu lateral direito. Todo o resto é bloqueado e, apesar das limitações, há quem prefira a simplicidade do design padrão.

Novo Android 10 é anunciado em evento do Google: saiba tudo

Novo Android 10 é anunciado em evento do Google: saiba tudo

Funções comuns

Tanto o Android quanto o iOS apresentam as principais funções disponíveis para smartphones na atualidade. Com a inovação constante em ambas as plataformas, é difícil verificar recursos que um traz e o outro não — nem que seja apenas de maneira similar.

Dos pontos em comum nos sistemas, é possível citar o popular Modo Escuro, capaz de facilitar a visualização de conteúdo à noite ou em ambientes com pouca luz, além das galerias inteligentes, que criam, editam e agrupam fotos e vídeos. As plataformas trazem ainda seus próprios apps de música, mapas e assistentes virtuais: Siri, na Apple, e Google Assistente.

Modo Escuro é um dos recursos similares do Android e no iOS — Foto: Paulo Alves/TechTudo

Funções diferenciadas

Uma das principais forças do iOS e que não é totalmente funcional no Android é a continuidade e integração entre os dispositivos da marca: além da facilidade de utilizar os wearables da Apple – como o relógio Apple Watch —, é possível inclusive copiar e colar entre o iPhone e o MacBook, por exemplo.

Entre os recursos exclusivos do iPhone estão ainda a possibilidade de gravar a tela de forma nativa, e também os Animojis, as figuras divertidas personalizáveis que até ganharam versões próprias no Android, mas fizeram mais sucesso na plataforma da Apple.

Já a liberdade do Android traz algumas vantagens, como a possibilidade de espelhar o smartphone em qualquer tela — não apenas com dispositivos compatíveis com o AirPlay, como no caso da Apple —, e também transmitir arquivos via Bluetooth para qualquer aparelho. Outra exclusividade de alguns aparelhos Android é o display "Always On", recurso que deixa a tela do celular sempre parcialmente ligada.

No Android, vale destacar que podem existir centenas de funções distintas, já que o sistema é de código aberto, e outras fabricantes podem trazer novas ferramentas às suas versões, como é o caso da Samsung Experience.

Animojis se tornaram populares no iPhone (iOS) — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Segurança e privacidade

Na segurança, as duas fabricantes garantem que monitoram e avaliam sistematicamente a Google Play Store e a App Store, com o intuito de verificar possíveis recursos ou funções maliciosas em aplicativos de terceiros. Com o amadurecimento das plataformas, tanto o iOS quanto o Android podem ser considerados seguros.

Apesar disso, é importante, em ambos os sistemas, verificar a procedência dos apps e arquivos baixados dentro e fora das lojas de aplicativos. Boa parte dos malwares e de outras ameaças pode ser evitada pelo próprio usuário, com medidas de segurança.

Quanto o assunto é privacidade, ambos também estão em patamares similares. Mesmo com um reconhecimento facial mais aprimorado na Apple — o Face ID —, o Android também tem recursos igualmente seguros, como a compatibilidade com leitor de impressão digital e leitura de íris, por exemplo.

Android suporta leitura de íris — Foto: Paulo Alves/TechTudo

Atualizações

O Android melhorou bastante seu sistema de distribuição de atualizações nos últimos anos. As melhorias nas versões do sistema passaram a chegar de forma mais rápida e a atingir um maior número de usuários em um tempo mais curto. Mesmo assim, a Apple ainda sai na frente neste quesito.

Isso acontece porque, como o Android está presente em celulares de diversas fabricantes diferentes — com recursos, layout e funções próprias —, as marcas costumam demorar para liberar os updates para adequá-los às suas interfaces.

Como a Apple só precisa atualizar o iPhone, seu próprio smartphone, as atualizações chegam a todos os modelos elegíveis na mesma velocidade. O prazo de suporte da empresa da maçã também é maior: iPhones costumam receber atualizações por pelo menos cinco anos após o lançamento.

iOS oferece atualizações com distribuição mais rápida que Android — Foto: Helito Beggiora/TechTudo

Lojas de apps

As lojas virtuais de aplicativos do iOS e do Android são igualmente completas, e trazem todos os apps e ferramentas necessárias para qualquer smartphone funcionar. Apesar de numericamente a Google Play Store superar a App Store na quantidade de programas disponíveis, as duas trazem as versões atuais dos principais softwares da atualidade, como WhatsApp, Facebook e Instagram.

Além de apps e jogos, Google Play Store permite baixar livros, filmes e músicas — Foto: Helito Beggiora/TechTudo

O que esperar dos sistemas em 2020?

Em ambos os casos, a expectativa é que os sistemas recebam novas versões este ano, trazendo novas ferramentas, funcionalidades e alterações no design. Uma das principais apostas para as duas plataformas é uma maior compatibilidade com o 5G, sobretudo no iOS 14, além de melhorias nos apps nativos e novas funções no Android 11.

Via Google e Apple

*Colaborou Rubens Achilles

iOS realmente vale a pena ou é status? Comente no Fórum do TechTudo.

Mais do TechTudo