Celulares

Por Paulo Alves, para o TechTudo

Aline Batista/TechTudo

O Galaxy S10 Lite é o celular mais simples da linha premium da Samsung. Ainda assim, herda características tanto dos Galaxy S10E, Galaxy S10 e Galaxy S10 Plus quanto da família Galaxy A. A câmera tem especificações promissoras, mas não tão boas quanto dos smartphones de ponta. Por outro lado, ele traz um dos melhores processadores da Qualcomm, bateria grande e visual que lembra a recém-chegada linhada do Galaxy S20. O smartphone tem preço sugerido de R$ 3.999. Nas linhas a seguir, conheça prós e contras da ficha técnica.

Samsung Galaxy S10 Lite: testamos o celular na CES 2020

Samsung Galaxy S10 Lite: testamos o celular na CES 2020

PONTOS POSITIVOS

1. Câmera tripla de 48 MP com estabilização

O Galaxy S10 Lite traz câmera tripla, assim como o Galaxy S10. O conjunto é liderado por um sensor de 48 MP que combina pixels para incrementar a qualidade da foto em condições adversas. Apesar da tecnologia aparecer normalmente em modelos intermediários, o S10 Lite tem estabilização óptica de imagem (OIS) que ajuda a melhorar o desempenho noturno. O recurso não está disponível na linha Galaxy A, mas aparece em no Motorola One Zoom.

O S10 Lite mantém uma lente ultra wide (12 MP) para fotos mais abertas e traz uma lente macro (5 MP) para fotografar objetos bem de perto. O aparelho pode também gravar vídeos em resolução 4K (Ultra HD) a 30 quadros por segundo com estabilização.

Galaxy S10 Lite tem câmera tripla com 48 MP e estabilização óptica — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

2. Processador de ponta

O processador Snapdragon 855 é o principal elemento que aproxima o S10 Lite do S10 convencional. Potente para realizar praticamente qualquer tarefa com rapidez, o chip é o mesmo utilizado na linha premium da Samsung em outros países. Aliado à memória RAM de 6 GB, o celular deve garantir desempenho similar ao do Galaxy S10E.

Galaxy S10 Lite conta com 6 GB de RAM — Foto: Aline Batista/TechTudo

3. Bateria grande com recarga rápida

O principal atrativo do S10 Lite em comparação com outros celulares da linha é a bateria avantajada de 4.500 mAh, bem maior do que no Galaxy S10 Plus. A capacidade deve oferecer energia suficiente para mais de um dia de uso. Segundo a Samsung, o aparelho fica até 15 horas ligado no 4G e pode alcançar 17 horas de funcionamento no Wi-Fi.

O carregador de 45 W oferece ainda o triplo da potência do acessório que acompanha os demais modelos. De acordo com a fabricante, o S10 Lite precisa de apenas 30 minutos na tomada para recuperar energia para um dia de funcionamento.

Galaxy S10 Lite tem bateria grande de 4.500 mAh — Foto: Aline Batista/TechTudo

4. Android atualizado

O Galaxy S10 Lite já sai de fábrica com o Android 10, versão mais recente do sistema do Google. Ele chegou à linha S10 via update. Os recursos de softwares, portanto, são os mesmos dos demais modelos, como o editor avançado de vídeos, o zoom de áudio, foco dinâmico para vídeos e o gravador de tela nativo.

PONTOS NEGATIVOS

1. Construção mais simples e sem resistência à água

O Galaxy S10 Lite é construído com materiais mais simples do que o S10 regular. O vidro dá lugar a um acabamento em plástico, considerado mais frágil. Também falta certificação avançada contra água e poeira – ou seja, ele não é à prova de mergulhos acidentais.

2. Sem carregamento sem fio nem conector de fone de ouvido

Outra mudança no design em relação aos outros S10 está na falta do conector de fone de ouvido no formato P2 (3,5 mm). Portanto, é obrigatório usar o fone no formato USB-C que vem na caixa ou adotar um modelo sem fio.

Galaxy S10 Lite tem tela e design de intermediário — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

3. Tela Super AMOLED Plus

O S10 Lite traz a maior tela da linha, com 6,7 polegadas, mas o painel Super AMOLED Plus não é o melhor da Samsung. O celular tende a oferecer imagens de menor qualidade na comparação com o AMOLED Dinâmico presente nos S10E, S10 e S10 Plus. A experiência não deve chegar a ser desagradável, mas a tecnologia é a mesma presente em celulares mais baratos. O intermediário Galaxy A71, por exemplo, traz exatamente as mesmas especificações de tela.

4. Incompatível com DeX

O S10 Lite não é compatível com o Samsung DeX, recurso que transforma o celular em computador portátil. Isso significa que, ao contrário dos demais S10 e da linha Note, o aparelho não mostra uma interface de computador ao ser conectado a um monitor externo, o que reduz as possibilidades de aproveitar o processador potente no dia-a-dia corporativo.

Galaxy S10 Lite não é compatível com o modo DeX quando conectado a um monitor externo — Foto: Aline Batista/TechTudo

5. Leitor de digitais óptico

O Galaxy S10 Lite traz um leitor de digitais integrado ao display que permite desbloquear o celular com um toque na tela. A tecnologia por trás da função, no entanto, é inferior àquela oferecida pelo sensor ultrassônico presente nas outras edições do S10.

A biometria com ultrassom não é totalmente segura, mas é considerada mais precisa e conveniente do que a óptica, pois funciona mesmo que o dedo do usuário esteja molhado. Leitores ópticos são mais baratos, e por esse motivo são mais comuns em celulares intermediários da Samsung. É o caso, por exemplo, do Galaxy A51 e do Galaxy A71.

Com informações da Samsung

Galaxy A51: conheça o novo celular da Samsung

Galaxy A51: conheça o novo celular da Samsung

Mais do TechTudo