Redes sociais

Por Filipe Garrett, para o TechTudo


A digital influencer do Instagram e YouTube Kayla Massa é considerada suspeita em um esquema que usou seus Stories para coletar dados de 45 contas bancárias, entre os seus mais de 340 mil seguidores. O plano da influenciadora americana tirava proveito de cheques fraudulentos e ordens de pagamento roubadas do USPS (Serviço Postal dos Estados Unidos), o que rendeu a Massa e a um grupo de nove amigos mais de US$ 1 milhão (cerca de R$ 4.386.000 em conversão direta, na cotação atual). A ação criminosa teria ocorrido ao longo de 2019, mas só foi revelada na última semana por um relatório de investigação do USPS.

Golpe de Kayla Massa usou popularidade e rede de 330 mil seguidores no Instagram — Foto: Reprodução/Instagram

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

A ação teria começado em 2018, quando Kayla usou os Stories do Instagram para postar uma imagem que prometia dinheiro para “pessoas sérias” e “sem fraudes”. Seguidores interessados, então, entravam em contato por mensagens privadas a respeito da oferta e recebiam orientações para entregar seus dados bancários e encontrar a influencer para maiores detalhes.

Kayla prometia que usaria a conta para depositar dinheiro para o interessado. Segundo Kayla Massa, os valores seriam repassados para “abatimento de impostos”, enquanto as vítimas supostamente receberiam o dinheiro a título de pagamento por supostos serviços prestados. Para tranquilizar quem estivesse mais desconfiado, Kayla recomendava que os usuários zerassem o saldo de suas contas antes de entregar todas as informações.

Postagem original que deu início ao golpe: promessa de dinheiro fácil para quem tivesse conta bancária morasse na região sul de Nova Jersey — Foto: Reprodução/USPS

Com os dados bancários em mãos, a influencer e seus cúmplices usavam as contas para depositar cheques falsificados e ordens de pagamento roubadas do USPS. Eles também usavam cartões de crédito e os limites de cada conta para comprar ainda mais ordens do serviço postal até o ponto em que exauriam a capacidade da conta. Quando a vítima percebia o problema, acabava bloqueada no Instagram e sem contato com Kayla.

Instagram: como responder Stories com GIFs

Instagram: como responder Stories com GIFs

O resultado da investigação consta em um relatório de 67 páginas do USPS, que detalha ainda que os investigadores identificaram 1.238 cheques falsificados, 599 ordens de pagamento fraudulentas e ao menos 53 ordens de pagamento do USPS. O esquema teria rendido mais de US$ 1 milhão (cerca de R$ 4.386.000 em conversão direta, na cotação atual)

Mais do TechTudo