Segurança

Por Paulo Alves, para o TechTudo


A quantidade de malware para macOS, sistema dos computadores da Apple, vem crescendo em uma velocidade mais rápida do que as ameaças para Windows pela primeira vez. Segundo um levantamento da Malwarebytes divulgado na última terça-feira (11), o antivírus da empresa detectou 120% mais ameaças por Mac em 2019 em comparação com o ano anterior, passando de 4,8 para 11 detecções por usuário. O volume é, proporcionalmente, quase o dobro registrado para o software da Microsoft, que acumulou média de 5,8 casos por PC.

Os especialistas apontam que o crescimento está ligado ao aumento da fatia de mercado de MacBooks no mundo, o que atrai a atenção de hackers, aliado à falta de medidas de segurança no sistema da Apple.

Malwarebytes detectou mais do dobro de ameaças por Mac do que no Windows em 2019 — Foto: TechTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

A ameaça mais comum para Mac em 2019 foi o adware NewTab, que tenta redirecionar pesquisas no navegador com o objetivo de obter receita ilícita de afiliados. O malware é distribuído na forma de aplicativos que trazem extensões do Safari incorporadas, espalhados em páginas falsas que prometem rotas de mapas ou voos e pacotes de viagem baratos.

macOS: cinco destaques do novo sistema da Apple para computadores e notebooks

macOS: cinco destaques do novo sistema da Apple para computadores e notebooks

Em segundo lugar, o Malwarebytes identificou mais vezes o PUP.PCVARK, um tipo de ameaça conhecida como “aplicativo indesejado” e que consiste, principalmente, de apps clonados que prometem funcionalidades novas, mas são apenas programas já conhecidos com alguma mudança de visual. O objetivo é vender ou obter renda de publicidade com software de terceiros.

Macs tiveram, proporcionalmente, muito mais ameaças do que o Windows em 2019 — Foto: Reprodução/Malwarebytes

NewTab e PUP.PCVARK foram, respectivamente, a segunda e terceira ameaça mais comum em 2019 considerando todos os sistemas operacionais. Os números são puxados pela presença maior do software da Malwarebytes no macOS. No geral, o antivírus acusou 400% mais detecções em 2019 na comparação com 2018.

Segundo a empresa de segurança, parte do problema na plataforma da Apple está na falta de proteções nativas do sistema operacional para prevenir contra a infecção por malware. Ao mesmo tempo, o sistema da empresa vem aumentando a base de usuários e respondendo por um percentual maior a nível mundial. De cerca de 12% em 2018, pulou para mais de 16% em 2019 e, atualmente, já passa de 17% de marketshare segundo o Statcounter. O Windows responde por mais de 77%, porém, até por conta do histórico de ataques, é considerado mais maduro em termos de recursos de segurança.

Sistema iOS vale a pena? Deixe a sua opinião no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo