Telefonia

Por Lucas Vinicius, para o TechTudo


Pela primeira vez na história da humanidade, uma mensagem foi enviada do espaço para um celular comum em solo terrestre. O acontecimento foi realizado pela Lynk, startup focada em telecomunicações aeroespaciais, que tem o objetivo de inaugurar diversas torres espaciais para melhorar a comunicação ao redor do mundo.

O teste foi feito em 24 de fevereiro mas só se tornou público nesta semana. A mensagem foi “This is a test” – “este é um teste” em português. O plano da startup é lançar dezenas de satélites no espaço e oferecer conexão para mais de cinco bilhões de pessoas. Novos testes serão realizados entre junho e agosto.

Um dos dispositivos da Lynk em órbita espacial — Foto: Reprodução/NASA Um dos dispositivos da Lynk em órbita espacial — Foto: Reprodução/NASA

Um dos dispositivos da Lynk em órbita espacial — Foto: Reprodução/NASA

A empresa realizou a conexão entre um satélite de baixa órbita e um smartphone Android sem modificações e, assim, conseguiu enviar a primeira mensagem diretamente do espaço. A tecnologia das torres é patenteada pela Lynk e usa nanossatélites para criar conexão entre os celulares terrestres. O experimento foi realizado com uma torre enviada ao espaço em dezembro de 2019. No dia 6 de março de 2020, a Lynk enviou outro equipamento do tipo na missão espacial CRS-20, da SpaceX.

Atualmente há um alto custo para a construção de torres de celular em diversas partes do mundo, principalmente nos lugares menos povoados. Por isso, a Lynk acredita que o trabalho espacial poderá oferecer serviço aos usuários que desejam conexão em todos os lugares, inclusive áreas distantes.

Este é um divisor de águas para as bilhões de pessoas que possuem um celular, para as bilhões que não possuem conectividade acessível e para todo o setor de comunicações móveis.
— Charles Miller, co-fundador e CEO da Lynk

De acordo com o CEO da Lynk, Charles Miller, a companhia já fez parceria com 30 operadoras de telefonia móvel. Com os resultados positivos do teste, a empresa deve disponibilizar um serviço de alerta de emergência, que pretende salvar vidas em qualquer lugar do mundo. Por exemplo, se um desastre natural ocorrer em algum lugar remoto, como um tsunami ou furacão, a conexão pode ser usada para avisar e salvar as pessoas.

Com informações de Lynk e The Verge

Veja funções curiosas que um GPS pode executar

Veja funções curiosas que um GPS pode executar

Mais do TechTudo