Celulares

Por Lucas Vinicius, para o TechTudo


A Apple anunciou a nova geração do iPad Pro na última quarta-feira (18). O tablet chegou recheado de novidades, mas a adição que mais surpreendeu o público foi o scanner tipo LiDAR -- sigla para Light Detection and Ranging. A tecnologia usa um sistema semelhante ao sensor Time of Flight (ToF ou “Tempo de Voo” em português) para escanear ambientes e criar experiências 3D com profundidade de campo em realidade aumentada (AR).

O sensor LiDAR fica localizado na parte traseira do smartphone — Foto: Divulgação/Apple

Como funciona

O LiDAR funciona de forma simples: são disparados fótons de luz infravermelha no ambiente para calcular a distância entre os objetos e entender a profundidade de campo do lugar. Ao apontar a câmera para o objeto desejado, o sensor receberá respostas do pulso de luz em intervalos de tempo distintos e, assim, calculará a distância específica entre o smartphone e os diferentes elementos que estão na imagem. Com os cálculos, o scanner consegue criar um mapa 3D do ambiente e aplicá-lo em apps de realidade aumentada. O limite de alcance é de cinco metros.

O aplicativo Measure vai ganhar uma atualização com mais realidade aumentada (AR) — Foto: Divulgação/Apple

A tecnologia não é exclusiva da Apple e está em uso, por exemplo, carros inteligentes que não necessitam de motoristas humanos. O sensor é considerado crucial para o avanço dessa indústria, sendo usado para dar “visão” aos carros e registrar tudo ao redor, como ciclistas, pedestres e outros carros. Em 2015, a própria Apple já testava o LiDAR em carros inteligentes. É claro, a versão usada no iPad Pro é muito menor do que as opções encontradas em automóveis.

Para quê serve o LiDAR?

O novo sensor pretende fortalecer o mercado de realidade aumentada da Apple. A companhia produz opções para o setor desde 2017, quando anunciou a plataforma AR Kit e começou o desenvolvimento de apps com AR.

Provavelmente, o maior uso do LiDAR será em novos aplicativos lançados com o iPad Pro. Por exemplo, o jogo Hot Lava é uma das opções anunciadas com o tablet. Atualmente, o jogo está disponível na Steam, mas a versão mobile será exclusiva do serviço Apple Arcade. Nesta variante de Hot Lava, o jogador faz scan de um ambiente, como uma sala de estar, e o game vai gerar um cenário com lava quente. A missão principal é correr da lava e subir nos objetos que estão livres de perigo.

O cenário do jogo Hot Lava pode ser em qualquer cômodo da sua casa — Foto: Divulgação/Apple

O sensor também vai aprimorar o aplicativo Measure (Medida na App Store do Brasil), facilitando o cálculo de dimensões. Inclusive, será possível medir automaticamente a altura de alguém e usar régua. Outro uso interessante será com o app Shapr3d, que digitaliza ambientes em modelos 3D e ainda permite que os usuários adicionem novos objetos nessa digitalização.

O aplicativo Complete Anatomy também será atualizado. Os usuários poderão estudar e fazer medidas com um ser humano real. Por exemplo, usando o movimento de um braço para visualizar e entender o conjunto de músculos daquela região. A Apple também revelou o uso comercial do LiDAR com o aplicativo da rede de lojas Ikea, em que os consumidores poderão escolher móveis para casa por meio da realidade aumentada.

Assim como o ToF, o novo sensor da Apple também deve melhorar as fotografias no iPad Pro, já que é capaz de calcular a profundidade de campo. A gigante de Cupertino deve investir consideravelmente nessa área nos próximos anos. A tecnologia também deve ser usada nos óculos digitais Apple Glasses, previstos para 2023.

Com informações de Apple Insider, The Verge e Apple

Mais do TechTudo