Por Thiago Siqueira, para o TechTudo


O setor bancário é o principal alvo de ataques criminosos online no Brasil. De acordo com dados da Fortinet Threat Intelligence Insider Latin America, empresa de soluções de segurança, a maioria dos criminosos tem como objetivo entrar em redes bancárias, conseguir informações financeiras e roubar dinheiro de pessoas ou empresas. Além disso, o Brasil foi o país que mais sofreu com ataques cibernéticos: foram, em média, 65 milhões por dia, totalizando 24 bilhões de tentativas criminosas somente no ano de 2019.

América Latina se torna um dos principais alvos de ataques a instituições financeiras — Foto: Darwin Laganzon/Pixabay América Latina se torna um dos principais alvos de ataques a instituições financeiras — Foto: Darwin Laganzon/Pixabay

América Latina se torna um dos principais alvos de ataques a instituições financeiras — Foto: Darwin Laganzon/Pixabay

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Outro dado que chama atenção no levantamento é o aumento de golpes de phishing, que utilizam links falsos, geralmente enviados por e-mail. Os objetivos dos criminosos são os mais diversos, como propagar trojans que permitem assumir o controle de dispositivos infectados, divulgar vírus que filtram dados de interesse dos criminosos, ou espalhar malwares que deixam hackers acessarem os computadores remotamente. Somente em 2019, a América latina sofreu 85 bilhões de tentativas de ataques.

Ainda de acordo com a Fortinet, a região também registrou a maioria dos ataques a criptomoedas do mundo. As principais ameaças detectadas em golpes desse tipo foram: o malware Riskware / CoinMiner, com 77% das incidências globais, e os trojans W64 / CoinMiner.QU! .Tr e JS / Coinhive.A! .Tr, com 84% e 59% das ocorrências no mundo, respectivamente.

Veja também: O que é ransomware? Conheça cinco dicas para se proteger

O que é ransomware: cinco dicas para se proteger

O que é ransomware: cinco dicas para se proteger

Já as principais ameaças ao setor bancário foram o troyano DoublePulsar e botnet EMOTET. O primeiro é um backdoor usado pelo WannaCry que tira proveito de vulnerabilidades já resolvidas. Seu uso é direcionado, principalmente, a bancos e empresas de serviços financeiros, o que evidencia a presença de softwares sem atualizações nessa companhias. Já o EMOTET, que é direcionado a bancos, tem como alvo o Windows, permitindo que o invasor controle a máquina remotamente. 45% das aparições dessa ameaça ocorreram na América Latina.

O Brasil foi um dos alvos mais frequentes para criminosos online em 2019. Ao todo foram 24 bilhões de tentativas, o que significa 65 milhões de ataques por dia. Os trojans mais usados em ataques por aqui no quarto trimestre do ano foram: JS/Coinhive.A!tr, W32/Banito.B!tr.bdr e W32/Kryptik.GMMJ!tr. Geralmente, suas atividades estão ligadas à conexão de acesso remoto por parte do criminoso. Mais uma vez, esses golpes reforçam a importância de não clicar em links maliciosos na Internet.

Via Fortinet

Qual a melhor versão do Windows 10 para comprar? Veja dicas no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo