Por Marlon Câmara, do home office


O Teamfight Tactics (TFT) é um jogo de estratégia no estilo Auto Chess, lançado pela Riot Games como um modo a parte do League of Legends (LoL). Desde a última quarta-feira (18), o game está disponível para download de forma independente, em celulares Android e iPhone (iOS), via Play Store e App Store, respectivamente. O TechTudo teve acesso antecipado ao lançamento, a versão mobile do game, e conta as impressões sobre jogo com a experiência de um smartphone.

Para quem não conhece, o TFT é um Auto Chess, um jogo de estratégia onde você coloca suas peças e maneja seus recursos, mas não controla diretamente os personagens. A ideia é saber escolher seus campeões, usar seu ouro ou mana da melhor forma e pensar em tudo muito rápido, enquanto o cronômetro corre. Dota Underlords e o Hearthstone Battlegrounds são alguns exemplos desta modalidade. No caso do Teamfight, o maior diferencial é que os personagens são baseados no universo do League of Legends.

Teamfight Tactics, ou TFT, chega a celulares com Android e iPhone — Foto: Divulgação/Riot Games Teamfight Tactics, ou TFT, chega a celulares com Android e iPhone — Foto: Divulgação/Riot Games

Teamfight Tactics, ou TFT, chega a celulares com Android e iPhone — Foto: Divulgação/Riot Games

Quer comprar consoles, jogos e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Como é o jogo?

O Teamfight Tactics surgiu como um modo do LoL, mas pode ser bem divertido até mesmo para quem não conhece o game da Riot. Isso porque a sua dinâmica é completamente diferente do MOBA League of Legends, apesar de se utilizarem do mesmo universo de cenários e personagens. Este é praticamente um xadrez, em que os adversários precisam duelar com suas peças no centro de um tabuleiro.

No TFT, ao começar o jogo, você é transportado para um cenário com outros oito rivais. No centro desta sala, estão oito heróis diferentes, com uma cerca ao redor deles. Assim que a cerca desaparece, cada um escolhe um herói para si. O personagem escolhido vai ser o primeiro a compor o seu time de campeões. Acabado o tempo das escolhas, você é enviado para a sua arena, onde o jogo vai começar mesmo.

No auto chess TFT você precisa posicionar seus heróis em hexágonos, estrategicamente — Foto: Divulgação/Riot Games No auto chess TFT você precisa posicionar seus heróis em hexágonos, estrategicamente — Foto: Divulgação/Riot Games

No auto chess TFT você precisa posicionar seus heróis em hexágonos, estrategicamente — Foto: Divulgação/Riot Games

A sua arena é onde acontece toda a estratégia do jogo. Você pode, na tela, ter acesso à sua quantidade de ouro, ao seu nível e aos heróis que tem disponíveis. A cada nível ganho, você pode posicionar um novo campeão para batalhar (no nível 1, um herói; no 2, dois heróis; e assim por diante). Ao tentar posicionar o personagem no campo, você vai ver vários hexágonos, que delimitam a posição onde ele vai atuar. Essa já é a primeira parte da tática do jogo: saber posicionar bem os seus heróis.

Em seguida, é preciso recrutar novos guerreiros para tornar seu time mais forte. Isso é feito após o fim da rodada de batalhas, que garante algum ouro, dependendo do seu desempenho na luta. Uma aba vai abrir acima da tela, com a opção de "comprar" até cinco campeões. É importante escolher bem eles de acordo com as suas habilidades e o seu preço (variam de um a cinco moedas de ouro). Se você não quiser nenhum dos heróis disponíveis, pode "atualizar" as opções, por duas moedas de ouro.

TFT Mobile: batalha entre jogadores acontece no meio da arena — Foto: Divulgação/Riot Games TFT Mobile: batalha entre jogadores acontece no meio da arena — Foto: Divulgação/Riot Games

TFT Mobile: batalha entre jogadores acontece no meio da arena — Foto: Divulgação/Riot Games

Para aumentar o número de personagens em campo, você precisa subir de nível. Isso é possível tanto vencendo as batalhas quanto "comprando" experiência com ouro (a cada quatro moedas, você ganha uma quantidade de XP).

Daí para frente, a questão é escolher bem os seus campeões, posicioná-los da melhor forma possível, e combinar bem as suas habilidades. Além disso, é preciso ficar ligado o tempo todo nas opções disponíveis de heróis para recrutar, pois conforme você vai juntando campeões repetidos, eles se unem e formam um mais poderoso. A cada três personagens iguais, eles se fundem em um mais forte. Tudo correndo contra o relógio, já que você tem apenas poucos segundos para tomar as decisões.

Ao batalhar com os demais jogadores, um a cada turno, o vencedor leva prêmios como itens e ouro, enquanto o perdedor perde um pouco da sua barrinha de vida. A proposta do jogo é essa: quando a barrinha chega ao fim, acaba para você. O último que restar com vida é o vencedor.

Batalha com vários heróis em TFT Mobile — Foto: Divulgação/Riot Games Batalha com vários heróis em TFT Mobile — Foto: Divulgação/Riot Games

Batalha com vários heróis em TFT Mobile — Foto: Divulgação/Riot Games

Quer começar a jogar LoL? Confira nossa guia para iniciantes:

Nunca jogou LoL? Saiba como mandar bem em sua primeira partida

Nunca jogou LoL? Saiba como mandar bem em sua primeira partida

Vale a pena jogar o TFT no celular?

Nos testes, feitos em um celular Android com hardware mediano (processador Snapdragon 630 e 3GB RAM), o TFT se mostrou relativamente fluido, com poucos travamentos e sem sofrer na rede 4G.

Porém, a impressão tida durante os testes é que o game ainda precisa ser refinado para funcionar 100% bem em um dispositivo móvel. Isso porque, apesar de rodar bem durante o jogo, ele demora muito para carregar, tendo que esperar todos os adversários entrarem. Isso leva uma média de cinco ou seis minutos, podendo chegar a quase 10, dependendo. Muito tempo para um jogo mobile que muitas vezes usa os dados móveis do jogador.

TFT Mobile: tela de espera demora muito no game mobile — Foto: Reprodução/Marlon Câmara TFT Mobile: tela de espera demora muito no game mobile — Foto: Reprodução/Marlon Câmara

TFT Mobile: tela de espera demora muito no game mobile — Foto: Reprodução/Marlon Câmara

Além disso, para quem nunca jogou LoL - que parece ser um dos públicos que o game pretende atingir - é muito difícil começar no TFT. O nome dos campeões aparece muito escondido na tela do celular, e as aparências deles são muito similares, quando você ainda não tem domínio. Até o usuário conhecer e se acostumar com os personagens, vai precisar apanhar bastante por umas cinco partidas.

Ao jogar no computador, a jogabilidade é muito mais fluida e intuitiva. Fica muito mais fácil ler o nome dos heróis, entender suas habilidades e ter noção do todo durante a partida. Considerando que esse é um game crossplay - ou seja, que pessoas de plataformas diferentes jogam juntas -, isso pode significar uma grande vantagem para quem está jogando pelo PC. No celular, como o jogador tem pouquíssimo tempo para ler as informações (nome dos heróis, habilidades, características), elas precisariam estar muito melhor destacadas.

Visual do TFT original, quando jogado no PC a partir do League of Legends — Foto: Divulgação/Riot Games Visual do TFT original, quando jogado no PC a partir do League of Legends — Foto: Divulgação/Riot Games

Visual do TFT original, quando jogado no PC a partir do League of Legends — Foto: Divulgação/Riot Games

No fim das contas, Teamfight Tactics é um ótimo game, muito divertido e que tem tudo para ser um sucesso nos celulares. Porém, para isso, é importante que a Riot adapte diversos detalhes tanto na interface geral do jogo quanto nos tempos de espera.

Requisitos mínimos para jogar TFT Mobile

Smartphone A partir do iPhone 6S ou modelos com Android 7+
Memória RAM 1.5 GB
Hardware 64-bit
Login Conta Riot obrigatória

A Riot Games explicou que o app pode demorar até 24 horas para ser liberado para download, então é garantido encontrá-lo nas lojas de apps na quinta-feira (19).

Mais do TechTudo