Jogos de estratégia

Por Gustavo Lima de Almeida, para o TechTudo


Teamfight Tactics (TFT) e Dota Underlords são jogos do gênero Auto Chess disponíveis para baixar em celulares Android e iPhone (iOS) e PCs. O primeiro game surgiu como um modo do League of Legends (LoL) em 2019 e foi lançado em versão mobile em 2020 pela Riot Games. Já o segundo é desenvolvido pela Valve e inspirado no universo de DotA 2. Ambos têm download grátis em smartphones. Veja, a seguir, um comparativo entre as especificações mínimas, jogabilidade e funções dos games em suas versões mobile.

Cinco jogos grátis viciantes para celular Android e iPhone

Cinco jogos grátis viciantes para celular Android e iPhone

Quer comprar jogos, consoles e PC's com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Requisitos mínimos

Os dois jogos têm downloads gratuitos. Os requisitos mínimos para baixar Teamfight Tactics no celular são de 1.5 GB de RAM e um hardware de 64-bit no mínimo. O login deve ser feito com a conta oficial da Riot Games, e os sistemas operacionais mínimos suportados são o iOS 9 e Android 7 pra cima. Já Dota Underlords requer um pouco menos de espaço, com 1.1 GB de RAM e suporte a partir do Android 5 e iOS 11.0.

Apesar de uma pequena diferença nas texturas, Dota Underlords não muda praticamente nada nos dois portes — Foto: Reprodução/Valve Apesar de uma pequena diferença nas texturas, Dota Underlords não muda praticamente nada nos dois portes — Foto: Reprodução/Valve

Apesar de uma pequena diferença nas texturas, Dota Underlords não muda praticamente nada nos dois portes — Foto: Reprodução/Valve

Interface no celular

Como foi desenvolvido desde o começo para ser jogado em plataforma mobile, Dota Underlords tem uma interface mais fluida e intuitiva, praticamente sem diferença na interface das duas versões. Por outro lado, TFT surgiu apenas com um modo de jogo para o PC e sofreu algumas adaptações para os celulares. Assim, os jogadores que estão mais acostumados com o game no computador terão que se adaptar com as informações divididas em abas, ao contrário de todas visíveis ao mesmo tempo.

O lobby de Teamfight Tactics foi totalmente repaginado para os dispositivos mobile — Foto: Reprodução/Gustavo Lima O lobby de Teamfight Tactics foi totalmente repaginado para os dispositivos mobile — Foto: Reprodução/Gustavo Lima

O lobby de Teamfight Tactics foi totalmente repaginado para os dispositivos mobile — Foto: Reprodução/Gustavo Lima

Jogabilidade no celular

A versão mobile de Teamfight Tactics teve a inclusão de um tutorial, que pode ser acessado no lobby principal no celular. Dota Underlords também conta com o recurso, além de um modo contra bots de diferentes dificuldades para praticar. Tirando a interface diferente adaptada para as telas dos celulares, nenhum dos jogos têm grande diferença das suas versões para PC, especialmente algo que influencie no gameplay.

Pouca coisa muda dentro do jogo nos dois auto battlers — Foto: Reprodução/Gustavo Lima Pouca coisa muda dentro do jogo nos dois auto battlers — Foto: Reprodução/Gustavo Lima

Pouca coisa muda dentro do jogo nos dois auto battlers — Foto: Reprodução/Gustavo Lima

Conclusão

Ambos os jogos rodam bem nos portáteis, com Dota Underlords saindo um pouco na frente em questão de fluidez sem interrupções. Em algumas rodadas do Teamfight Tactics ocorrem algumas pequenas travadas e quedas de FPS, especialmente mais pro final do jogo, quando há muitas peças no campo e contra alguns monstros. Mas isso não chega a afetar a jogabilidade e os resultados das partidas. Apesar do crossplay, TFT não tem a opção de chat por voz ou por texto, dificultando a comunicação dentro do jogo entre os players.

Com um lobby repaginado e crossplay, TFT tem bastante espaço para aprimorar alguns dos seus problemas. Como o jogo acaba de ser lançado no celular, a expectativa é que ele receba updates que melhorem essa experiência. Já Dota Underlords é um jogo já estabelecido nos portáteis, e com um pouco mais de simplicidade na sua jogabilidade. Ambos têm suas forças e fraquezas.

Quais os 10 melhores jogos de todos os tempos? Comente no Fórum TechTudo

Mais do TechTudo