Celulares

Por Erick Almeida, para o TechTudo


O iPhone SE 2 chega sem a presença do U1, chip de localização da Apple. A tecnologia avançada da empresa foi lançada no ano passado com o iPhone 11, iPhone 11 Pro e iPhone 11 Pro Max. A companhia optou também por lançar o iPad Pro 2020 sem o componente. O celular foi revelado na quarta-feira (15) para concorrer com smartphones mais baratos.

O telefone repete a ficha técnica do iPhone 11 e o design do iPhone 8, mantendo a proposta do iPhone SE lançado em 2016 de um aparelho com especificações modernas com visual de modelos antigos. A ausência do componente indica que o celular pode não trazer funções importantes que a empresa presidida por Tim Cook planeja apresentar.

iPhone 11, 11 Pro e Pro Max no Brasil: veja a tabela de preços e outros detalhes

iPhone 11, 11 Pro e Pro Max no Brasil: veja a tabela de preços e outros detalhes

Os chips U1 utilizam ondas de rádio de alta frequência e baixa latência e consumo de energia, permitindo que dispositivos com a tecnologia sejam localizados e se conectem automaticamente quando estiverem próximos. O componente está por trás do novo compartilhamento via AirDrop na linha de celulares da Apple de 2019, em que usuários podem trocar arquivos apenas apontando o smartphone para o destinatário, sem precisar ativar algum tipo de rede ou fazer pareamento via Bluetooth.

De acordo com a Apple, a capacidade de localização é o destaque do chip U1, descrito pela empresa como um “GPS na escala da sala de estar”. Na página do iPhone 11, a empresa promete ser “só o começo” da utilização do componente em seus produtos.

Segundo informações de bastidores, a Apple deve anunciar em breve o AirTags, dispositivo compatível com os sinais de banda larga do U1 para ajudar usuários a localizar objetos como carteiras e chaves, semelhante ao que a empresa Tile oferece via ondas de rádio Bluetooth.

iPhone SE 2 chega sem o chip U1 — Foto: Divulgação/Apple

Rumores também apontam que o chip U1 pode servir de base para a tecnologia CarKey, que deve ser lançada em versões futuras do iOS e que irá permitir que usuários utilizem o iPhone e o Apple Watch como chave do carro e até mesmo configurar perfis de uso. Com a ausência do U1, é provável que o iPhone SE 2 não seja compatível com estas funções.

Apesar da ausência do chip U1, o iPhone SE 2 conta com recursos como o Wi-Fi 6, protocolo de Wi-Fi mais recente presente também no iPhone 11 e iPhone 11 Pro. A tecnologia é capaz de atingir uma velocidade de download 38% mais rápida do que a do Wi-Fi 5 (802.11ac). Além disso, apresenta o Bluetooth 5.0, capaz de conectar diversos dispositivos simultâneos e atingir velocidades de até 2 MB/s de transmissão.

iPhone SE 2 pode ficar de fora de funções importantes que a Apple planeja lançar — Foto: Divulgação/Apple

O novo celular da Apple também tem NFC, tecnologia de comunicação por aproximação que permite, entre outras funções, o pagamento via Apple Pay. Ainda sem data confirmada para lançamento no Brasil, o iPhone SE 2 aparece na loja virtual da Apple por preços a partir de R$ 3.699.

Com informações da Apple, The Verge, MacRumors e Apple Insider

Mais do TechTudo