Placas

Por Filipe Garrett, para o TechTudo


A Nvidia anunciou novos recursos para notebooks equipados com suas placas de vídeo GeForce GTX ou RTX de arquitetura Turing. Com isso, produtos de diversas marcas chegam ao mercado com placas como RTX 2060, RTX 2070 e RTX 2080 e também suas versões Super com Max-Q, mais eficientes. É o caso dos novos Nitro 5 e Triton 500, da Acer, e dos Legion 7i e Legion 5i, da Lenovo, revelados nesta quinta-feira (2), além de modelos de Asus, HP, Razer, entre outras.

De acordo com a Nvidia, os produtos lançados em 2020 com as GPUs Max-Q devem trazer maior autonomia de bateria e melhor desempenho para jogos e softwares de edição. A qualidade de imagem nos notebooks gamer terá ainda reforço dos já conhecidos Ray Tracing e DLSS 2.0, apresentado recentemente.

Nvidia atualiza tecnologias e modelos de placas para laptops — Foto: Divulgação/Nvidia

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Placas Max-Q mais eficientes

A Nvidia destacou os novos modelos Max-Q, com foco reforçado em eficiência térmica. Chamada de Dynamic Boost, a nova tecnologia presente em placas do tipo pode aproveitar a energia do computador de forma mais eficiente. A função lembra bastante a ideia da Sony em torno dos clocks variáveis do Playstation 5 (PS5).

A ideia é permitir um gerenciamento mais eficiente da energia utilizada pelo computador, sendo possível aumentar a quantidade total de Watts disponível para a GPU com parte da capacidade da CPU. Dessa forma, a placa de vídeo pode acelerar para dar conta da demanda de trabalho sem estourar sua TDP, ganhando mais performance impactando menos no consumo.

Por exemplo: a placa GeForce GTX 1080 Max-Q, de 2017, rodaria o game Control a 73 FPS em Full HD, enquanto a RTX 2080 Super Max-Q teria a capacidade de executar o jogo a 167 FPS consumindo mais ou menos a mesma quantidade de energia.

Nvidia promete maior performance e menor consumo nas placas MaxQ — Foto: Divulgação/Nvidia

Outra novidade das MaxQ é o Advanced Optimus, ferramenta que melhora a conversa entre GPU e telas G-Sync para diminuir a latência e o consumo. O DLSS 2.0 também merece destaque nesse ponto, já que, de acordo com a empresa, pode reduzir 20% do gasto de energia sem comprometer a qualidade de imagem. Dessa forma, o usuário deverá ter maior controle granular sobre os recursos Dynamic Boost por meio de softwares de controle da Nvidia.

Ansiosos para o PS5? Saiba o que esperar do console da Sony:

PS5 (Playstation 5) com novos jogos? O que esperar do console da Sony

PS5 (Playstation 5) com novos jogos? O que esperar do console da Sony

Ray Tracing e DLSS 2.0 presentes nas placas

A Nvidia chama atenção para a crescente adesão da tecnologia de Ray Tracing nos jogos, com destaque para o suporte desse tipo de efeito via DirectX 12 Ultimate, API da Microsoft que promete ser uma das principais bases para games nos computadores Windows e futuros Xbox Series X. Segundo a marca, já são mais de 30 títulos diferentes lançados ou já confirmados e que usam o recurso.

DLSS 2.0 é uma grande aposta da Nvidia para desempenho superior em placas mais simples — Foto: Divulgação/Nvidia

Vale lembrar que a aceleração via hardware para Ray Tracing fica restrita às placas GeForce RTX, e o resultado pode não ser o mesmo em soluções via software, encontradas nas GPUs GTX 16. O DLSS 2.0, por sua vez, pode fazer a diferença nesse caso, já que aplica inteligência artificial em tempo real para analisar cada frame e aplicar correções de upscaling. Dessa forma, uma imagem em Full HD pode simular de forma satisfatória o 4K com baixo custo de performance, além de subir o FPS dos jogos.

A título de comparação, a Nvidia afirma que o game Control, rodando em Full HD e com DLSS 2.0 desligado, atingia 36 FPS na GeForce RTX 2060. Com a funcionalidade acionada, o mesmo jogo, nas mesmas resoluções e configurações gráficas, passa a rodar em um ritmo de 61 FPS. Ou seja: o ganho é de quase 70% apenas com o uso da nova geração da tecnologia.

Modelos, linha Studio e preços

Novo Triton 500, da Acer, chega com placas Nvidia RTX Super e suporte às tecnologias Max-Q — Foto: Divulgação/Acer

A Nvidia confirmou alguns modelos de laptops com suas novas placas e tecnologias. A RTX 2060, por exemplo, estará presente na nova geração do Nitro 5, da Acer, no ROG G512, da Asus, no Y20, da Lenovo e no Omen, da HP. Já o novo Razer Blade terá opções com a RTX 2080 Super, com direito a tela de 300 Hz, taxa de atualização muito superior a outros produtos do segmento.

Já os laptops Studio, que utilizam placas da marca e oferecem uma pegada mais profissional, também ganham novidades para 2020. A Nvidia promete velocidades de renderização até 13 vezes maiores para softwares de 3D e 10 para editores de vídeo, em relação a computadores equipados com processador Core i7 de décima geração da Intel ou até o mais recente MacBook Pro 16".

Linha GeForce para laptops em 2020

Especificações RTX 2080 Super RTX 2070 Super RTX 2070 RTX 2060 GTX 1660 Ti GTX 1650 Ti GTX 1650
Núcleos CUDA 3.072 2.560 2.304 1.920 1.536 1.024 até 1.024
Velocidade 1.080 a 1.560 MHz 1.155 a 1.380 MHz 1.125 a 1.455 MHz 1.185 a 1.560 MHz 1.335 a 1.590 MHz 1.200 a 1.485 MHz 1.125 a 1.560 MHz
Memória 8 GB GDDR6 8 GB GDDR6 8 GB GDDR6 6 GB GDDR6 6 GB GDDR6 4 GB GDDR6 4 GB (GDDR5 ou GDDR6)
Interface de memória 256 bits 256 bits 256 bits 192 bits 192 bits 128 bits 128 bits
Banda de memória até 448 GB/s até 448 GB/s até 448 GB/s até 336 GB/s 288 GB/s até 192 GB/s até 192 GB/s

Qual placa de vídeo devo escolher? Tire suas dúvidas no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo