Por Ana Letícia Loubak, para o TechTudo


Após a adesão ao regime de home office como medida para frear a propagação do novo coronavírus, 54% dos brasileiros que trabalham em casa e assistiram a conteúdos pornográficos admitiram que o fizeram por meio de um dispositivo corporativo. É o que revela o relatório "Como o Covid-19 mudou a forma das pessoas trabalharem”, divulgado pela Kaspersky na última terça-feira (5). O dado preocupa as empresas, já que a prática traz riscos como roubo de dados confidenciais e infecção dos aparelhos por malware.

O consumo de conteúdo adulto no trabalho não é um hábito novo entre os brasileiros. Segundo pesquisa produzida pela Kaspersky no ano passado, 25% dos homens no país acessam sites pornô no computador do escritório. Acredita-se que o salto do número tenha ocorrido devido à maior privacidade que o regime de home office proporciona ao trabalhador.

Metade dos brasileiros acessa conteúdo adulto no computador de trabalho — Foto: Pond5

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

O relatório apontou também que os funcionários estão desenvolvendo o hábito de usar serviços pessoais para tarefas corporativas, alimentando um fenômeno conhecido como "Shadow IT" ou "TI Invisível", que pode comprometer a segurança da informação. Segundo a Kaspersky, 52% dos entrevistados usam contas de e-mail pessoais para assuntos relacionados ao trabalho, e 55% admitem que o uso aumenta quando trabalham em casa.

Veja também: Como identificar fake news? Veja sites para checar se notícia é verdadeira

Como identificar fake news? Veja sites para checar se notícia é verdadeira

Como identificar fake news? Veja sites para checar se notícia é verdadeira

Além disso, 51% dos trabalhadores utilizam softwares de mensagem pessoais que não foram aprovados pelo departamento de TI da empresa, sendo 64% deles com mais frequência neste período de isolamento social. Outro hábito que aumentou foi o consumo de informações online: 78% dos brasileiros dizem que estão lendo mais notícias agora do que estavam antes de começarem a trabalhar de casa, e 53% utilizam os dispositivos do trabalho para isso.

O "novo normal" imposto pela pandemia dificulta a separação entre as atividades pessoais e profissionais. Nesse sentido, especialistas da Kaspersky alertam que é preciso prestar atenção aos sites e recursos utilizados para evitar a contração de vírus e programas espiões. Dicas como utilizar uma VPN, ativar a criptografia do dispositivo e mudar a senha padrão do roteador Wi-Fi ajudam a preservar a segurança dos dados corporativos durante o home office.

Via Kaspersky

PC travando do nada? Descubra como resolver no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo