Wearables

Por Giovana Guerra, para o TechTudo


A Mi Band 5 teve novas especificações vazadas na internet. Os rumores mais recentes dão conta de que a pulseira fitness da Huami, empresa que tem a Xiaomi entre os principais investidores, deve ganhar sensor de saturação de oxigênio no sangue, rastreador de ciclo menstrual e suporte à assistente virtual Alexa. As informações foram divulgados pelo site especializado TizenHelp.

Caso as especulações sejam confirmadas, a sucessora da Mi Band 4 representará um grande salto em relação à geração anterior. O CEO da Huami Technology, Huang Wang, confirmou que a Mi Band 5 será lançada ainda em 2020.

Sucessora da Mi Band 4 (foto) será lançada até o fim do ano — Foto: Divulgação/Xiaomi

Nas gerações anteriores, as pulseiras da empresa chinesa contavam com assistente digital disponível apenas na China. O suporte à assistente virtual Alexa levaria a tecnologia para mais países. A assistente da Amazon compreende oito idiomas e serviria para controlar dispositivos domésticos inteligentes com comandos de voz.

Ainda não há informações que confirmem se as respostas da Alexa serão apenas por texto ou se a Mi Band 5 apresentará alto-falante. Uma outra alternativa seria ainda a assistente ser acionada por um dispositivo separado, como um smartphone, que faria a função de microfone e reprodução de áudio.

📺 Conheça a Mi Band 3 no vídeo abaixo:

Xiaomi Mi Band 3: conheça a pulseira smart 'baratinha'

Xiaomi Mi Band 3: conheça a pulseira smart 'baratinha'

A pulseira deve contar também com sensor de saturação de oxigênio no sangue (SpO2). Além disso, deve ajudar as mulheres a rastrear o ciclo menstrual. Especulações anteriores sugerem ainda que o dispositivo vai contar com tecnologia NFC e tela AMOLED de 1,2 polegada.

Com informações de GSMArena, TechRadar e PhoneArena

Mais do TechTudo