Celulares

Por Thássius Veloso, do home office

Divulgação/Nokia

O primeiro celular no retorno da Nokia ao Brasil é o Nokia 2.3, modelo básico com preço baixo para os padrões atuais: R$ 899. A ficha técnica menciona câmera de 13 MP, armazenamento de 32 GB, bateria para até dois dias de uso e sistema Android 9. A empresa finlandesa começa a vender o smartphone – nas cores verde, dourado e cinza – neste domingo (03) em lojas online.

O TechTudo revelou o movimento em primeira mão ainda em março, quando ocorriam conversas em segredo. Quase dois meses depois, o diretor de portfólio Juan Olano aponta como “diferenciais” do modelo o valor cobrado, o design europeu e o sistema sem interferências em excesso.

Nokia 2.3 roda sistema Android 9 (Pie), antigo para os padrões atuais — Foto: Divulgação/Nokia

À primeira vista, o Nokia 2.3 lembra outros smartphones à venda no mercado. A face dele é dominada pela tela de 6,2 polegadas e resolução HD+ (1520 x 720 pixels). No canto inferior está a tradicionalíssima marca da Nokia – noutros tempos, um gigante do setor de telefonia. No canto superior fica o notch para a câmera frontal de 5 MP (abertura de f/2.4).

O emblema da Nokia também tem destaque na traseira do telefone, onde não há uma cor sólida, mas sim uma espécie de degradê que parte do tom mais claro para o mais escuro. O design nórdico traz apenas a câmera principal de 13 MP (f/2.2). Ela tem o apoio de um sensor de profundidade de 2 MP, responsável pelas fotos em modo retrato.

Nokia 2.3: câmera principal tira fotos de 13 MP — Foto: Divulgação/Nokia

Quem busca hardware potente pode se decepcionar, pois as especificações mencionam processador MediaTek Helio A22 (4x A53 2,0 GHz), memória RAM de 2 GB e armazenamento de 32 GB (com suporte a cartão microSD). Trata-se de uma combinação básica, indicada para usos leves do smartphone, sem nem cogitar games mais pesados ou aplicativos que puxam muitas informações da internet.

De novo: o apelo do telefone está no preço.

Nokia 2.3 tem três opções de cor: preto, dourado e verde — Foto: Divulgação/Nokia

A Nokia promete autonomia de dois dias com a bateria de 4.000 mAh. Ainda é preciso realizar testes, mas a estimativa é factível, uma vez que o aparelho não precisa alimentar energeticamente uma tela muito poderosa nem abastecer um processador dos mais velozes.

A recarga via porta micro USB ocorre num momento em que a maioria dos lançamentos já vem com USB-C. Ao menos a saída de áudio de 3,5 mm está presente, indicativo de que qualquer fone de ouvido antigo irá funcionar com o Nokia 2.3.

Executivos da empresa dizem que o software será um dos trunfos do smartphone. A câmera, por exemplo, conta com inteligência artificial para dizer ao usuário qual é a melhor foto. Vários parâmetros são considerados no momento da decisão.

Nokia 2.3: câmera com inteligência artificial recomenda melhor foto — Foto: Divulgação/Nokia

Já o Google Assistente tem uma tecla dedicada. Basta pressioná-la na lateral e começar a falar com o Nokia 2.3. A tecnologia do Google – presente em muitos outros celulares no mercado – é um prato cheio para acessar aplicativos, fazer ajustes ou pesquisar coisas na internet.

Ainda assim, algumas pessoas podem se frustrar com o Android 9 (Pie). De acordo com Juan Olano, uma grande atualização para Android 10 está prevista para “as próximas semanas”. O executivo não detalhou a data exata em que os consumidores brasileiros terão acesso à nova versão.

Olano não perde a oportunidade de alfinetar rivais da indústria. “Clientes da concorrência ficariam com Android 9 para sempre”, diz ao TechTudo numa entrevista por videoconferência. A fabricante assumiu o compromisso de atualizar o Nokia 2.3 também com o Android 11 “até 2021” e entregar correções mensais de segurança até o fim de 2022.

Nokia 2.3: câmera traseira tira fotos em modo retrato — Foto: Divulgação/Nokia

O retorno da Nokia passa pela Multilaser, empresa brasileira que será responsável pela assistência técnica dos equipamentos. De acordo com Junior Favaro, executivo à frente da HMD Global no Brasil, o atendimento será feito pela Nokia, enquanto os técnicos serão da parceira local.

A Multilaser também é encarregada de importar os celulares. Toda a estruturação do negócio lembra a operação da Xiaomi no Brasil, com produtos importados e assistência da parceira local DL.

As vendas do Nokia 2.3 começam neste domingo (03) às 10h e se concentram no ambiente online. O produto não estará em lojas físicas nem nas operadoras de telefonia. Favaro diz que está tudo pronto para atender clientes em busca do presente de Dia das Mães. Em tempos de pandemia e isolamento social, os itens serão entregues diretamente nas casas dos compradores.

Nokia traz de volta celulares que já são sucesso; conheça o Nokia 8110

Nokia traz de volta celulares que já são sucesso; conheça o Nokia 8110

Mais do TechTudo