Fones de ouvido

Por Filipe Garrett, para o TechTudo


Redmi AirDots, da Xiaomi, foi o fone Bluetooth mais buscado do Brasil em abril, de acordo com levantamento do Zoom oferecido com exclusividade ao TechTudo. Opção mais barata a modelos premium como os AirPods, da Apple, e Galaxy Buds+, da Samsung, o acessório está à venda no país por a partir de R$ 119, de acordo com o Compare TechTudo. Apesar do preço baixo e de recursos como o Bluetooth 5.0, o dispositivos pode desagradar por conta da pouca autonomia, por exemplo. Confira a seguir os principais pontos positivos e negativos do fone de ouvido e saiba se vale a pena comprar o Redmi AirDots (ou Mi True Wireless Basic).

Fone de ouvido: cinco dicas para conservar melhor o acessório

Fone de ouvido: cinco dicas para conservar melhor o acessório

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Pontos positivos

1. Preço baixo

É possível encontrar os Redmi AirDots a preços que saem dos R$ 119, de acordo com o Compare TechTudo. Comparando com produtos de outras marcas, como os AirPods da Apple, a partir de R$ 1.119, o Sony WF-1000XM3, que começa em R$ 1.599, ou o Galaxy Buds+, da Samsung, à venda por R$ 999 no site oficial da marca, não há dúvidas que o fone da Xiaomi é o mais acessível. Dessa forma, o modelo é interessante para quem busca comprar seu primeiro fone Bluetooth e não pretende gastar muito, por exemplo, sendo inclusive uma opção para celulares sem saída auxiliar de 3,5 mm.

Redmi AirDots é bem mais em conta que rivais — Foto: Divulgação/Xiaomi

2. Bluetooth 5.0

Ainda que sejam baratos, o fone da Xiaomi se destaca pela oferta de Bluetooth 5.0, tecnologia que nem sempre aparece em modelos mais baratos. O padrão, um dos mais recentes da conexão, garante maiores velocidades de transferência, gasta menos bateria e traz som de maior fidelidade. Além disso, facilita a conexão automática com dispositivos compatíveis assim que são retirados do estojo carregador. Além disso, o padrão é compatível com versões anteriores, funcionando com praticamente qualquer celular e notebook do mercado – desde que tenham conectividade Bluetooth.

AirDots têm Bluetooth 5.0 que promete conexão ágil e simplificada entre dispositivos compatíveis — Foto: Divulgação/Xiaomi

3. Versatilidade

Os Redmi AirDots podem ser usados separadamente. Isso significa que, caso o usuário precise deixar um ouvido liberado para escutar o que ocorre ao seu redor. Como o AirDots usa um sistema em que apenas o fone direito se conecta ao dispositivo e espelha o som para o fone esquerdo, você pode usar apenas um dos fones no ouvido sem perder em som ou funcionalidades. No Android, é até possível visualizar os fones de forma independente e desativar o fone esquerdo como forma de economizar bateria.

Pontos negativos

1. Acabamento

Sem proteção contra água, fones podem ter vida útil reduzida — Foto: Divulgação/ Xiaomi

O custo baixo dos fones da Xiaomi se manifesta em sacrifícios na sua construção, que pode não ter a mesma resistência de produtos rivais mais caros. Uma das diferenças mais evidentes é a falta de qualquer tipo de proteção contra líquidos, algo que pode comprometer a vida útil do produto caso exposto ao suor, por exemplo. Outro aspecto que aponta para a simplicidade do projeto é a falta de superfícies sensíveis ao toque. Os AirDots usam botões físicos para controles de reprodução e para atender a ligações, por exemplo.

2. Pouco prático

Sacrifícios para controle de custos tornam o produto menos refinado que rivais — Foto: Divulgação/Xiaomi

Questões como perda de conexão com o fone esquerdo, botões físicos e o design mais robusto tornam o Redmi AirDots menos prático em relação a opções premium do mercado. Esses dispositivos devem trazer uma experiência de uso superior, além de melhor qualidade de som e boa conectividade.

3. Bateria

Redmi AirDots garantem apenas 4 horas de uso — Foto: Divulgação/Redmi

Os Redmi AirDots têm bateria para até 4 horas de uso, além da carga disponível no estojo, de 8 horas. As 12 horas, somadas, ficam abaixo de outros produtos rivais no mercado. Mas, o que pode atrapalhar a experiência de fato é a autonomia disponível nos earbuds, que pode ser bem baixa para determinados tipos de uso.

Qual é o melhor fone de ouvido por até R$ 100? Tire suas dúvidas no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo