Robótica

Por Thássius Veloso, do home office


Um novo aparelho começa aos poucos a conquistar os lares brasileiros: as vendas de aspirador de pó robô dispararam nos últimos meses, com alta de 802% em abril, contra o mesmo período do ano passado, de acordo com a consultoria GfK. O aumento reflete a busca por uma mãozinha tecnológica nas árduas tarefas domésticas.

Muitas delas foram recém-descobertas durante a pandemia do novo coronavírus. “Os consumidores estão procurando equipamentos melhores e mais caros”, explica o diretor de varejo Fernando Baialuna.

O Multilaser HO041 puxa os residuos por meio de suas duas escovas na parte frontal — Foto: Divulgação/ Multilaser

O auxílio vem de equipamentos como o Multilaser HO041. Fabricado em preto e vermelho, ganhou nas redes sociais o apelido de “joaninha”.

Todo o processo começa com as pás na parte de baixo do equipamento. Elas varrem os dejetos e os direcionam para um sistema de sucção similar ao de aspiradores tradicionais. Toda a sujeira fica num compartimento que precisa ser esvaziado de tempos em tempos.

Marinheiros de primeira viagem no uso do novo utensílio devem lembrar de colocá-lo para carregar e de repor peças como as cerdas e filtros, pois ficam gastas com o passar do tempo.

O aumento expressivo nas buscas fez com que a empresa brasileira vendesse todo o estoque de mais de 10 mil peças. Compradores chegaram a pagar R$ 400 pelo dispositivo, mas agora ele pode custar até o triplo disto em algumas lojas. A Multilaser antecipa ao TechTudo que uma nova geração será lançada em junho.

Os dados da GfK indicam que, em janeiro, foram vendidos 5,5 mil aspiradores de pó robôs em território nacional. O número manteve-se mais ou menos estável até chegar em abril, quando foram comercializadas 17 mil unidades.

Powerbot VR7200 volta para a estação de carregamento de forma automática quando acaba a bateria — Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo

Ainda não há muita variedade de modelos como se vê nos Estados Unidos. Dentre os mais sofisticados está o Samsung Powerbot VR7200, anunciado pela gigante sul-coreana em julho do ano passado por R$ 4.999.

O aspirador robótico utiliza um sistema inteligente de mapeamento de ambiente que decide o melhor trajeto. Também funciona em conjunto com um aplicativo de Android ou iPhone.

iRobot Roomba i7+ recebe comandos via aplicativo — Foto: Divulgação/iRobot

Novidade de agosto de 2019, o Roomba i7+ consegue até mesmo esvaziar o reservatório coletor de sujeira. Também consegue conversar com os sistemas de voz Google Assistente e Alexa (Amazon). Tantas funções se refletem no preço: o equipamento foi anunciado por R$ 6.299 no mercado brasileiro.

A categoria como um todo movimentou cerca de R$ 24,1 milhões nos quatro primeiros meses do ano. O grande salto veio em abril, período em que a receita chegou a R$ 13,3 milhões. Trata-se de um “fenômeno”, segundo Baialuna.

Home office: veja ferramentas para trabalhar em casa no coronavírus

Home office: veja ferramentas para trabalhar em casa no coronavírus

Mais do TechTudo