Celulares

Por Rodrigo Roddick, para o TechTudo

Thássius Veloso/TechTudo

A Apple está bloqueando iPhones saqueados de lojas nos Estados Unidos durante os recentes protestos antirracistas. Os celulares passam a exibir a mensagem de que é necessário devolvê-los à unidade da Apple. Diz o texto que as autoridades serão avisadas da ocorrência. Este é um procedimento que a companhia já adotava na rede de lojas, mas ganhou força nos últimos dias diante de inúmeros relatos em redes sociais relacionados a crimes durante as manifestações.

Algumas pessoas têm se aproveitado da comoção causada pelo assassinato de George Floyd para invadir e levar produtos de diversas lojas, inclusive as da Apple. Por causa disso, a companhia fechou todas as unidades em solo norte-americano. Elas tinham sido reabertas após meses fechadas devido à pandemia do novo coronavírus.

iPhones saqueados exibem mensagem que o dispositivo está sendo bloqueado — Foto: Reprodução/BreitBart

Imagens de iPhones saqueados começaram a circular no Twitter e no Reddit exibindo a mensagem que o dispositivo está sendo desativado. “Por favor, retorne à Apple Walnut Street. Este dispositivo foi desativado e está sendo rastreado. As autoridades locais serão alertadas”, diz a mensagem.

Os iPhones ficam à disposição dos visitantes das lojas da Apple. Eles rodam uma versão diferenciada do sistema iOS com recursos adicionais de segurança que podem ser acionados caso ocorra alguma irregularidade. É o que acontece quando o aparelho sai do alcance da rede Wi-Fi do próprio estabelecimento.

Na prática, os aparelhos perdem as funcionalidades. Mesmo assim, há relatos de vigaristas que se valem das plataformas online de compra e venda para repassar os equipamentos a consumidores desavisados. Normalmente a entrega é feita pelos correios.

Fãs da Apple que estejam pensando em comprar um iPhone usado precisam se atentar a estes detalhes. A principal recomendação é pagar pela compra só depois de receber o aparelho de segunda mão, ligá-lo e checar se está associado a algum perfil do Apple ID ou iCloud.

Relembre o lançamento do iPhone 11

A Apple vem adotando medidas antirroubos nos iPhones há alguns anos. Por exemplo, a ferramenta Buscar consegue rastrear o aparelho quando esta opção está ativa. O protocolo de segurança ocorre mesmo que o aparelho esteja desconectado da internet, uma vez que utiliza os demais produtos Apple no entorno para recebimento de comandos.

O atual catálogo da companhia é formado por iPhone 11, iPhone 11 Pro, iPhone 11 Pro Max e iPhone SE 2. Este último foi anunciado em abril e tem preço sugerido de R$ 3.699 no Brasil.

Com informações de CNN, Apple Insider, Ars Technica, BGR e GizMochina

Mais do TechTudo