Sistemas operacionais

Por Aline Batista, Beatriz Cardoso e Yuri Hildebrand, do home office


O iOS 14 foi uma das grandes novidades anunciadas pela Apple na WWDC 2020 (Apple Worldwide Developers Conference), evento que aconteceu nesta segunda-feira (22). A nova versão do sistema operacional para iPhone tem como destaque o App Library, um espaço na tela inicial que organiza aplicativos de forma automática e promete facilitar a experiência de uso. A plataforma móvel também recebeu melhorias no desempenho, widgets na página de início e vídeos em PiP (picture-in-picture). Outros lançamentos incluem novos recursos para os apps CarPlay, Mensagens e Maps, assim como mudanças na App Store e na assistente virtual Siri.

Além do novo iOS, a empresa revelou diversas novidades relacionadas a softwares durante a WWDC. O macOS Big Sur é a nova versão do sistema para os computadores da marca, como MacBooks e iMacs. A plataforma foi totalmente redesenhada e promete uma experiência de uso mais fácil. Alguns destaques são as novas Centrais de Controle e de Notificações, que vão ajudar os usuários a encontrarem informações relevantes de forma mais simples.

WWDC 2020: conferência da Apple tem programação online e gratuita — Foto: Reprodução/Apple

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

A Apple também aproveitou a ocasião para revelar novas ferramentas e recursos para iPadOS, WatchOS e AirPodsOS, os sistemas para iPad, Apple Watch e AirPods, respectivamente. Outro anúncio que chamou atenção foi a substituição dos processadores Intel nos computadores da marca por novos chips feitos pela própria Apple. A mudança está prevista para acontecer até 2022.

Esta foi a primeira vez que a tradicional conferência da Apple para desenvolvedores aconteceu totalmente online. Por conta da pandemia de coronavírus, a empresa cancelou a apresentação presencial, mas prometeu realizar a maior edição do evento, com palestras e workshops transmitidos pela Internet. A seguir, confira todos os destaques da WWDC 2020. Vale ressaltar que todos os softwares anunciados estarão disponíveis para os usuários no outono do Hemisfério Norte (quando será primavera no Brasil). As versões beta poderão ser testadas a partir de julho.

Tim Cook apresenta novidades da Apple durante WWDC 2020 — Foto: Reprodução/Apple

iOS 14

O iOS 14 busca facilitar a experiência do usuário com o lançamento da “App Library” (ou biblioteca de aplicativos, em português), que é uma espécie de gaveta de aplicativos. A ferramenta é uma página que reúne todos os apps instalados no iPhone, e oferece personalizações, como recomendações, categorias de apps e a opção de ocultar páginas de aplicativos. Antes, era possível acessar as aplicações apenas a partir da página de início, que pode ser organizada em pastas e em várias páginas.

App Library do novo iOS 14 — Foto: Reprodução/Apple

Os widgets também chegam à página inicial do iPhone. A novidade traz atalhos de ações de aplicativos com um só toque. Por exemplo, o app de previsão de tempo pode apresentar informações de temperatura logo no widget. O usuário pode escolher a localização da ferramenta na página, junto aos outros apps da página de início. A “Widget Gallery” fornece as interfaces disponíveis para o usuário de acordo com os apps instalados no smartphone, e conferir os tamanhos disponíveis do widget. Já o “Smart Stack” permite scrollar pelos widgets e personalizá-los de acordo com as ações do usuário.

Widgets estão entre novidades do iOS 14 — Foto: Reprodução/Apple

O modo PiP (picture-in-picture) chega para permitir a visualização de vídeos enquanto o usuário mexe em outros aplicativos no iPhone. O player é exibido na página de início e pode sobrepor outros apps, além de reproduzir o áudio mesmo com o vídeo minimizado.

A Siri também ganhou novidades, com um design renovado em que a assistente aparece na tela de acordo com as necessidades do usuário. Ela pode ser exibida na parte inferior da tela, ao pedir uma ação no Safari, ou no topo do display como se fosse uma notificação. O keynote da WWDC também ressalta como a Siri ficou mais inteligente com pedidos e comunicação — por exemplo, a assistente agora permite enviar mensagens de voz ou escrever textos por dicção. A ferramenta de tradução também chega à assistente com o aplicativo “Translate” (tradução, em português), que funciona offline sem necessidade de Internet, e pode traduzir conversas para o português.

Siri agora pode traduzir conversas — Foto: Reprodução/Apple

O aplicativo Messages ganha, com o iOS 14, a ferramenta para pinar conversas mais importantes e fixá-las no topo dos chats. Conversas em grupo foram simplificadas com a habilidade de menções e responder mensagens específicas de um bate-papo coletivo, além disso, é disponibilizada a opção de notificações apenas quando for mencionado na conversa. Já os Memojis foram atualizados com feições de mais idades e máscaras faciais.

Memojis ganharam novas máscaras faciais — Foto: Reprodução/Apple

O Apple Maps agora tem informações mais precisas para navegação, como localização de travessias de pedestres. Entre as funções, está um guia para sugerir lugares para visitar. Os guias podem ser salvos e são atualizados automaticamente para oferecer as recomendações mais recentes.

O GPS da Apple ganha direções para ciclistas, com o objetivo de diminuir a emissão de gás carbono, e tem orientações detalhadas, como se há escadas ou ruas movimentadas no caminho. A função está disponível em cidades dos Estados Unidos e China no momento, e deve ser expandida para mais lugares no futuro. Já o recurso “EV Routing” fornece informações para donos de carros elétricos conferirem onde podem recarregar o veículo.

CarPlay agora permite usar iPhone como chave para abrir carros — Foto: Reprodução/Apple

O CarPlay, recurso da Apple para donos de iPhone usarem apps no carro, ganha mais opções de papel de parede. Também estreia o Car Key, recurso que dispensa uma chave física. O próprio celular destranca o carro e permite iniciar o motor. É possível compartilhar a “chave” com outras pessoas, com acesso total ou limitado ao veículo. Por ora, a tecnologia funciona somente com o BMW 2020 5 Series.

App Store

A App Store no iOS 14 ganha a função “App Clip”, que é um “pedaço” mais leve e rápido de um aplicativo, com armazenamento de menos de 10 MB. A proposta é facilitar o acesso a apps que não estão instalados no iPhone, e ajudar o usuário a descobrir mais aplicativos na App Store. O “App Clip” aparece na Internet, em mensagens com amigos, no Apple Maps, ou na leitura de QR codes, e tem integração com o Apple Pay, no caso de pagamentos.

App Store — Foto: Reprodução/Apple

macOS Big Sur

A nova versão do macOS traz um design totalmente novo e aplicativos melhorados para os computadores da marca. Essa é a maior mudança no visual do sistema desde o lançamento do Mac OS X, em 2001. De acordo com a própria Apple, a plataforma manteve um design familiar para o usuário, mas totalmente novo. Os ícones foram redesenhados para que mantenham uma consistência entre si e sejam reconhecidos facilmente.

macOS Big Sur traz a maior mudança de visual no sistema — Foto: Reprodução/Apple

Além disso, o sistema ganhou novas Centrais de Controle e de Notificações, com um estilo semelhante ao do iOS. Dessa forma, o usuário consegue acessar informações importantes com facilidade. Todos os apps do macOS Big Sur, como Notas, Calendário, Podcasts e Música, foram redesenhados. Segundo a empresa, o novo visual ajuda a manter o foco no que é mais importante e proporciona uma melhor interação do usuário com os aplicativos.

O aplicativo Mensagens, por exemplo, ganhou ferramentas de gerenciamento de conversas e novas formas de se expressar. Agora é possível, inclusive, criar Memojis direto no macOS. O Maps também recebeu novidades, como a possibilidade de acompanhar o trajeto de amigos pelo computador ou passear pelas ruas de uma cidade em 360º com a função Look Around.

Um dos principais destaques do novo macOS é o navegador Safari, que está com um visual mais limpo e funciona de maneira mais mais integrada a outros dispositivos da marca. O browser é, segundo a Apple, o mais rápido do mundo, sendo 50% mais veloz do que o rival Chrome, além de ajudar na economia de bateria dos notebooks da empresa.

macOS Big Sur traz nova versão do navegador Safari — Foto: Reprodução/Apple

O navegador também recebeu novidades com relação à personalização, como tela inicial customizável. Agora é possível, por exemplo, adicionar uma imagem de fundo. A Apple também promete melhor experiêcia no uso de várias abas ao mesmo tempo, além de facilitar a vida com uma função nativa de tradução de páginas. O Safari também vai receber maior suporte a extensões que permitem adicionar novos recursos, mas semm deixar de lado a privacidade dos usuários.

MacOS Big Sur vai ajudar na transição para os processadores da própria Apple — Foto: Divulgação/Apple

Outra novidade anunciada pela Apple durante a WWDC foi a substituição dos processadores da Intel nos computadores da marca. A empresa agora vai adotar seu próprio chip ARM e o macOS Big Sur será um importante componente nessa transição. Todos os aplicativos nativos do macOS poderão ser usados nos próximos dispositivos da empresa sem nenhuma diferença. Além disso, a Maçã vem trabalhando com parceiros, como a Microsoft e a Adobe, para criar versões de seus softwares para os novos Macs. É o caso, por exemplo, de Word, Excel, PowerPoint, Photoshop e outros apps da suíte Creative Cloud.

Outra solução pensada para ajudar nesse processo é o Rosetta 2, recurso que "traduz automaticamente" os aplicativos e jogos já existentes. Dessa forma, os programas feitos para computadores da Apple com processadores Intel poderão rodar nas novas gerações sem problemas e mantendo a alta performance para usuários.

Além disso, pela primeira vez, os usuários de iOS e iPadOS poderão rodar seus aplicativos no macOS de forma nativa. Durante a apresentação, a empresa deu o exemplo do jogo Monument Valley 2, que poderá ser baixado diretamente na App Store para computador. Vale ressaltar que a novidade só vai funcionar na nova geração de computadores da Apple.

Veja também: quatro coisas que você nunca deve fazer com o seu iPhone

Quatro coisas que você nunca deve fazer com o seu iPhone

Quatro coisas que você nunca deve fazer com o seu iPhone

iPadOS 14

O iPadOS, sistema desenvolvido para iPads, também recebeu novidades na WWDC. A ideia é que os usuários aproveitem mais o display multitoque do dispositivo, fazendo um melhor uso dos aplicativos. Um dos novos recursos é a Sidebar, uma barra lateral que fica disponível em diversos apps e permite, por exemplo, organizar a biblioteca de fotos apenas com a ação de arrastar um arquivo.

Outro destaque do iPadOS 14 é a ferramenta de busca, que foi redesenhada. O recurso, que ganhou um visual mais compacto, está mais inteligente e é capaz de apresentar sugestões relevantes logo que o usuário começa a digitar uma pesquisa. Além disso, alguns widgets do iOS também estão chegando ao iPad.

iPadOS 14 é a nova versão do sistema para iPads — Foto: Reprodução/Apple

Por fim, a Apple Pencil também foi melhorada, tornando o ato de escrever no iPad mais fácil. Uma das novidades é a função Scribble, que permite escrever textos manualmente com a caneta em qualquer campo de texto para que o próprio iPad faça a conversão em um texto digital.

watchOS 7

O watchOS 7 agora dá mais opções de personalização da interface do smartwatch para facilitar o acesso a informações importantes. Os designs podem ser compartilhados entre amigos ou encontrados online ou em redes sociais, para baixar e instalar a interface customizada no dispositivo. O Apple Maps no watchOS 7 também ganhou as direções para ciclistas anunciadas para o iOS 14.

watchOS 7 é a nova versão do sistema para Apple Watch — Foto: Reprodução/Apple

A nova edição do SO para Apple Watch também inaugura o modo dança, atividade física que não estava antes inclusa no diretório de exercícios do acessório. O watchOS 7 também é capaz de detectar e ler os movimentos de coreografia do usuário, e o progresso pode ser conferido no aplicativo renovado Fitness.

Além disso, o Apple Watch agora passa a monitorar o sono do usuário com a opção de estabelecer uma rotina de sono com duração especificada pela pessoa. A integração com o iPhone possibilita que o smartphone prepare o usuário para dormir no modo “Wind Down” (descansar, em português), com a opção de usar aplicativos para relaxar e ir para a cama. A seção “Sono” do aplicativo Saúde também foi renovada para conferir os dados. O watchOS 7 também tem machine learning para detectar quando o usuário está lavando as mãos e, em seguida, ativar um cronômetro que indica o tempo ideal para fazer a limpeza.

watchOS 7 ganhou novo modo "Sono" — Foto: Reprodução/Apple

Apple TV+

O Apple TV+ é o serviço de streaming da companhia, que pode ser assistido em iPhones, iPads, MacBooks, Apple TVs e smart TVs, entre outros aparelhos. Lançada na WWDC 2019, a plataforma já atingiu um bilhão de streamings. Durante a WWDC 2020, a empresa aproveitou para anunciar o lançamento de uma nova produção original: Foundation. A série, que é uma adaptação do clássico de Isaac Asimov, chega ao serviço no próximo ano.

AirPodsOS

A Apple apresentou ainda novidades relacionadas aos AirPods, que agora têm mais um "trunfo" na conectividade com dispositivos da maçã. Ao mudar do iPhone para o iPad, por exemplo, o fone Bluetooth vai seguir o usuário, pareando com o aparelho utilizado naquele momento.

AirPods Pro terá áudio melhorado por meio de software — Foto: Reprodução/Apple

Já o AirPods Pro, top de linha da marca, agora pode operar com diferentes sistemas de áudio por meio de software, reproduzindo músicas em 5.1 e 7.1. Dessa forma, o acessório conta com um novo sistema de áudio espacial, que funciona por meio de giroscópios e acelerômetros para seguir a referência do ambiente, e não do aparelho em si. Assim, o usuário pode mover a cabeça e ter uma melhor sensação espacial ao ouvir músicas ou assistir a filmes e séries com os earbuds.

Apple Home

Casa conectada e novos recursos de áudio também ganharam espaço na WWDC, com o novo aplicativo Home. Desenvolvido em parceria com marcas como Amazon e Google, entre outras, o sistema permite adicionar dispositivos IoT com maior facilidade por meio do iPhone, prometendo garantir a privacidade dos aparelhos instalados pela casa.

App Home recebeu novidades para casa conectada — Foto: Reprodução/Apple

A marca anunciou ainda melhorias na integração com as câmeras, sendo possível selecionar uma área determinada para emitir avisos, e também identificar de forma rápida quem está na porta. Além das notificações no celular, o usuário pode receber os avisos via Apple TV, iPad e também pelo HomePod. A ideia é aumentar a integração dos recursos de smart home com os serviços da Apple, seja no iOS 14, iPadOS ou tvOS.

A fabricante também vai oferecer um novo recurso de luz adaptativa, que ajusta os acessórios de forma automática. As lâmpadas inteligentes podem, então, seguir as necessidades do ambiente para otimizar a iluminação, mudando de cor, intensidade e temperatura.

Privacidade

Além de todos os anúncios, a Apple separou um momento durante a apresentação para falar sobre privacidade em seus dispositivos e sistemas. A empresa reforçou sua política de transparência e a preocupação com segurança dos dados de seus usuários. Nesse sentido, uma das novidades reveladas pela companhia é que os desenvolvedores de aplicativos agora deverão criar uma espécie de "tabela nutricional", explicando suas práticas de privacidade. Além disso, os aplicativos da App Store deverão ter a permissão do usuário para monitorar o acesso dele a outros sites e apps.

Android ou iOS: qual sistema é o melhor? Opine no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo