Battle Royale

Por Leandro Eduardo, para o TechTudo


Free Fire é um Battle Royale desenvolvido pela Garena disponível para download em celulares Android e iPhone (iOS), e por PC por meio de emuladores. O game permite que os jogadores usem skins, que podem ser obtidas gratuitamente em eventos ou compradas. Entretanto, alguns aplicativos prometem liberar skins gratuitamente no FF, como no caso do LuluBox. O download do apk, no entanto, é proibido pela desenvolvedora do jogo, que bane os players que usarem apps de terceiros no Free Fire. A seguir, entenda como o LuluBox funciona e os riscos associados ao seu download e uso.

LuluBox é um apk para dispositivos Android que promete skins de personagens e armas gratuitas no Free Fire — Foto: Reprodução/Garena

Quer comprar jogos, consoles e PC's com desconto? Conheça o Compare TechTudo

O que é LuluBox?

O LuluBox é um apk contraindicado pela Garena que promete oferecer skins de armas e personagens de graça no Free Fire. O aplicativo pode ser baixado de forma gratuita na Internet e requer versões superiores ao Android 4.4 do Google.

O funcionamento do aplicativo pode ser esquematizado da seguinte forma: o jogador abre o aplicativo, aceita os temos de serviços e permite que ele acesse os arquivos de mídia do dispositivo. Em seguida, o apk pede que o usuário clique no Free Fire dentro do LuluBox e selecione a opção “Fashion Skin/Gun Skin”, que habilitará as skins gratuitas dentro do jogo. Dentro do game, o player poderá habilitar qualquer skin disponível na loja sem gastar nenhum diamante, a moeda oficial do Battle Royale.

O LuluBox é um apk que requer dispositivos com versões de Android superiores a 4.4 — Foto: Reprodução/LuluBox

Vale ressaltar que as skins habilitadas pelo LuluBox podem ser vistas unicamente pelo jogador. Os adversários e integrantes da equipe visualizarão o personagem com a roupa tradicional do jogo. Além do Free Fire, o uso de Lulubox é recorrente em outros jogos para dispositivos mobiles, como Candy Crush Saga, Clash of Clans, PUBG Mobile, Brawl Starts e Subway Surfers.

É perigoso baixar?

Na página do APKPure, os desenvolvedores do LuluBox garantem que o apk não permite nenhuma habilidade de hackeamento, não implementa pacote de mod, e não são necessárias permissões de root, apenas oferece uma “experiência de jogo premium de graça”.

O LuluBox está disponível gratuitamente em lojas especializadas de apks para Android, como é o caso da APKPure. Essas plataformas permitem que qualquer desenvolvedor envie seu apk e afirmam que eles têm uma equipe que revisa manualmente os arquivos.

Apesar disso, qualquer aplicativo disponibilizado fora da loja oficial do Android, a Google Play Store, pode oferecer riscos para a segurança do usuário. Não é possível comprovar, por exemplo, se os arquivos do LuluBox têm comportamentos maliciosos, como roubo de dados.

Fazer download de aplicativos em lojas duvidosas pode colocar suas informações em risco, como ocorre com LuluBox — Foto: Reprodução/Leandro Eduardo

Quando disponibilizado na Google Play, o aplicativo tem seus arquivos verificados em duas etapas. A primeira checagem ocorre quando o app é enviado para loja do Google. Já a segunda é quando o software está sendo instalado no dispositivo do usuário. Mesmo assim, às vezes apps maliciosos conseguem “fugir” do radar do Google.

Para verificar se um aplicativo é confiável na Google Play, o jogador deve checar atentamente a data de lançamento, comentários, avaliações, desenvolvedora e atualizações. Além disso, o antivírus no dispositivo deve estar ativo.

O que a Garena diz sobre o apk?

O uso de LuluBox é estritamente proibido pela Garena. Na página FF Suporte, a desenvolvedora afirma que o “uso indevido de programas de terceiros que possam influenciar a partida” pode ser motivo para suspensão da conta no Free Fire. Ela ainda impõe que, assim como uso de bug, compartilhamento de conta, nomes inapropriados e parceria indevida, o uso de aplicativos de terceiros também pode acarretar em suspensões permanentes.

A Garena, desenvolvedora do Free Fire, proibe rigorosamente o uso de aplicativos de terceiros no Battle Royale — Foto: Reprodução/Garena

Mais do TechTudo