Wearables

Por Rodrigo Roddick, para o TechTudo


A Xiaomi anunciou que a Mi Band 5 será lançada no dia 11 de junho. A informação foi divulgada neste domingo (31) por meio do mensageiro chinês WeChat. Apesar de revelar a data de lançamento, a gigante chinesa não confirmou as novidades da pulseira inteligente.

Rumores apontam que o dispositivo deve vir com suporte à Alexa, tela maior e NFC internacional. Além disso, o acessório deve ganhar função de disparador remoto para tirar fotos com a câmera do smartphone. Não há informações sobre a chegada do acessório ao mercado brasileiro.

Renderização mostra como pode ser o design da Mi Band 5 — Foto: Reprodução/GSM Arena

A Mi Band 5 deve vir com uma tela de 1,2 polegada, painel maior que a antecessora Mi Band 4, que tem 0,95 polegada. O motivo deste salto provavelmente vem da modificação no design, que deve excluir o botão que ficava dentro da tela.

O tradicional formato de cápsula deve ser mantido, mas a Xiaomi trabalhou para que a pulseira tivesse um arredondamento mais suave, o que provavelmente também deve contribuir para a ampliação do display.

📺 Conheça a Mi Band 3, terceira geração da pulseira inteligente da Xiaomi:

Xiaomi Mi Band 3: conheça a pulseira smart 'baratinha'

Xiaomi Mi Band 3: conheça a pulseira smart 'baratinha'

Outro recurso aguardado é o controle remoto para a câmera de celular. Apesar de já ter sido adotado em smartbands concorrentes, a função deve marcar presença na quinta geração da Mi Band. Com isso, o usuário poderá fazer cliques sem precisar que o celular esteja perto, controlando os disparos por meio da pulseira.

Também é esperado que a Mi Band 5 venha com um suporte à Alexa e NFC internacional. Atualmente, a tecnologia está habilitada somente para o território chinês. Caso o rumor se confirme, usuários de outros países conseguirão utilizar a pulseira para fazer pagamentos por aproximação.

Mi Band 5 deve vir com tela de 1,2 polegada e suporte à Alexa — Foto: Reprodução/GizChina

A Mi Band 5 também deve trazer novos recursos de saúde, como um sensor para medir a concentração de oxigênio no sangue e monitor de ciclo menstrual. A pulseira deve ganhar ainda mais cinco modos para rastrear práticas esportivas. As novas modalidades devem incluir: ioga, bicicleta elíptica, remo, corda e bicicleta ergométrica.

Com informações de GizChina, GSM Arena e TechRadar

Mais do TechTudo