Wearables

Por Paulo Alves, para o TechTudo


Após diversos vazamentos nas últimas semanas, a Xiaomi apresentou nesta semana a Mi Band 5, pulseira smart sucessora da Mi Band 4. O acessório foi anunciado com o dobro de opções de cores esperada para o bracelete: preto, azul, rosa, laranja, roxo, amarelo, verde e cinza. Por enquanto, o lançamento chega apenas à China, onde é vendido por 189 yuans (cerca de R$ 133) na versão básica ou 229 yuans (R$ 161) com conectividade NFC, novidade desta geração.

O wearable vem com tela um pouco maior, controle remoto para fotos e um novo carregador magnético. Além disso, o usuário poderá monitorar cinco tipos adicionais de exercícios, além de medir saturação de oxigênio e ciclo menstrual. O lançamento global ocorrerá em julho, mas ainda não há informações sobre a chegada ao Brasil. O antecessor está disponível no mercado nacional por R$ 380.

Mi Band 5 traz tela maior, monitor de oxigênio no sangue e novo carregador — Foto: Divulgação/Xiaomi

A tela cresce de 0,95 para 1,1 polegada e segue com painel OLED, que deve garantir boa visualização em ambiente externo. A resolução é de 126 x 294 pixels e está mantida a curvatura 2,5D. O corpo também mantém a resistência à água de 5 ATM, que permite mergulho de até 50 metros de profundidade e uso ao nadar.

O conector para recarga continua na parte de baixo, mas agora não é mais preciso remover o dispositivo da pulseira: basta plugar o novo carregador diretamente no corpo do acessório. A bateria, porém, caiu de 125 mAh para 100 mAh, reduzindo a autonomia na comparação com a Mi Band 4. Enquanto o modelo passado suportava até 20 dias de uso, a Mi Band 5, segundo a Xiaomi, dura até 14 dias com uma carga.

Mi Band 5 chega com carregador magnético — Foto: Divulgação/Xiaomi

A estimativa é baseada em uso moderado e sem adotar funções de monitoramento sempre ativo. É o caso, por exemplo, do novo recurso de medição de saturação de oxigênio. Segundo a fabricante, a Mi Band pode detectar o nível de oxigênio no sangue a cada segundo, o que ajuda a entregar um relatório de sono mais detalhado ao usuário. A função que avalia noites dormidas também promete usar melhor o sensor cardíaco integrado.

Mi Band 5 tem oito opções de cores — Foto: Divulgação/Xiaomi

A pulseira chinesa pode ainda acompanhar ciclo menstrual e monitorar 11 tipos de atividades físicas. Além das já existentes caminhada, corrida ao ar livre, esteira, natação e “estilo livre”, a Mi Band 5 pode detectar movimentos ao realizar elíptico, remo, bicicleta ergométrica e yoga, além de pular corda.

Em termos de conectividade, a Mi Band 5 mantém o Bluetooth 5.0, que agora serve também para controlar a câmera do celular à distância. Ainda não se sabe se a versão com NFC, que permite realizar pagamentos por aproximação, será disponibilizada globalmente.

Mi Band 5 conta com NFC para pagamentos por aproximação — Foto: Divulgação/Xiaomi

A mesma dúvida paira sobre a compatibilidade com assistentes de voz. Na China, a Mi Band 5 funciona com o software XiaoAI, mas rumores dão conta de que o modelo vendido em demais países poderá oferecer comandos da Alexa, assistente virtual da Amazon.

Ficha técnica da Mi Band 5

  • Lançamento: junho de 2020
  • Lançamento no Brasil: indefinido
  • Preço no Brasil: indefinido
  • Tela: 1,1 polegada
  • Resolução de tela: 126 x 294 pixels
  • Sistemas operacionais compatíveis: Android e iOS
  • Interface em português: indefinido
  • Capacidade da bateria: 100 mAh
  • À prova d'água: sim, até 50 metros de profundidade
  • Dimensões: não divulgado
  • Peso: não divulgado
  • Cores: preto
  • Pulseiras: personalizável em preto, azul, rosa, laranja, roxo, amarelo, verde ou cinza

Com informações de The Next Web e Android Authority

Conheça a Mi Band 3, terceira geração da pulseira smart da Xiaomi

Xiaomi Mi Band 3: conheça a pulseira smart 'baratinha'

Xiaomi Mi Band 3: conheça a pulseira smart 'baratinha'

Mais do TechTudo