Streamers

Por Victor de Abreu, para o TechTudo


O streamer e ex-jogador profissional de Super Smash Bros. Ultimate Gonzalo "ZeRo" Barrios foi banido permanentemente da Twitch TV, na última terça-feira (22). Após sofrer acusações de pedofilia, o chileno admitiu, no dia 4 de julho, que teve conduta sexual inapropriada com menores de idade durante sua carreira como jogador profissional. As acusações foram feitas via Twitter no começo do mês de julho pela artista Jacqueline “Jisu” Choe e por outra usuária chamada "Katie", que informaram a respeito das relações abusivas de ZeRo com meninas menores de idade.

ZeRo não fazia transmissões na Twitch TV desde 2019, quando fez sua transição para o Facebook Gaming, o que explica a demora da plataforma em realizar a suspensão. Por conta da polêmica, ele teve seu contrato encerrado com o Facebook, foi demitido da Tempo Storm, equipe de esports que ele fazia parte, perdeu seus demais patrocínios e pediu para ser banido permanentemente de todos os eventos futuros de Super Smash Bros.

ZeRo foi banido da Twitch TV após acusações de pedofilia — Foto: Reprodução/ZeRo Facebook

Quer comprar jogos, consoles e PC's com desconto? Conheça o Compare TechTudo

A primeira acusação foi feita pela artista Jisu, no dia 2 de julho. Segundo ela, ZeRo teria mostrado uma extensa lista de anúncios de profissionais do sexo e de desenhos pornográficos para ela. A acusação, no entanto, não foi levada a sério por ZeRo e seus seguidores inicialmente. Depois, Jisu fez um documento com mais de 60 páginas detalhando sua experiência com o streamer e citando outras vítimas para que o streamer admitisse sua conduta.

No dia seguinte, a usuária Katie fez uma nova acusação e afirmou que ZeRo teve relações com ela em 2014 e ainda enviou mensagens consideradas "horrendas" para ela. Na época, ZeRo tinha 19 anos, enquanto Katie tinha 14.

ZeRo era conhecido como um dos melhores jogadores de Super Smash Bros do mundo até confirmar sua aposentadoria e permanecer apenas como produtor de conteúdo em plataformas de streaming e no YouTube. O caso de ZeRo é apenas um entre vários ocorridos nas últimas semanas durante uma onda de acusações de pedofilia, assédio sexual e estupros envolvendo jogadores, ex-jogadores e comentaristas na comunidade gamer. Entre os nomes expostos, está o agora ex-jogador profissional Nairoby "Nairo" Quezada e o comentarista D'Ron "D1" Maingrette.

Mais do TechTudo