Celulares

Por Giovana Guerra, para o TechTudo


Celulares chineses de baixo custo vinham com vírus que usa o pacote de dados e rouba dinheiro por meio de serviços pagos contratados sem o conhecimento do usuário. O problema vinha acontecendo com o smartphone Tecno W2, vendido majoritariamente em países africanos. Os aparelhos chegavam aos consumidores com os malwares Triada e xHelper instalados de fábrica, causando problemas que não eram resolvidos nem mesmo restaurar o dispositivo aos padrões de fábrica.

Casos de Tecno W2 infectado foram registrados na África do Sul, Etiópia, Camarões, Egito e Gana, além da Indonésia e Mianmar, na Ásia. O smartphone é fabricado pela companhia chinesa Transsion. As informações foram divulgadas pela plataforma Secure-D e pelo BuzzFeed News.

Tecno W2 era vendido com vírus que rouba dinheiro — Foto: Reprodução/BuzzFeed News

O Tecno W2 chama a atenção pelo baixo custo. Com preço de US$ 30 – o que dá por volta de R$ 170 –, ele tem como público-alvo os consumidores com baixo poder aquisitivo, o que contribuiu para aumentar a polêmica. O smartphone vinha de fábrica com dois malwares que baixavam aplicativos silenciosamente e assinavam serviços pagos sem consentimento do usuário. Compradores se deparavam com contas inesperadas e excesso de uso do pacote de dados.

Além dos problemas esperados de um malware, o Triada e o xHelper se destacam por não serem removidos quando o celular é restaurado aos padrões de fábrica.

A Transsion, fabricante responsável pelo Tecno W2, contribui com 18% dos cliques suspeitos na África — Foto: Reprodução/AndroidAuthority

De acordo com a Secure-D, 844 mil transações fraudulentas foram bloqueadas entre março e dezembro de 2019. O diretor administrativo da empresa, Geoffrey Cleaves, conta que a Transsion representa apenas 4% do tráfego dos usuários na África, mas é responsável por mais de 18% de todos os cliques suspeitos no continente.

A Transsion atribuiu a responsabilidade pelos malwares maliciosos a um fornecedor não identificado no processo da cadeia de suprimentos. Ela afirmou ainda que realizou correções para Triada em março de 2018 e xHelper no final de 2019, o que parece não ter funcionado, já que a Secure-D garante ter bloqueado os programas até abril de 2020.

Veja dicas para proteger suas informações

Apesar de não haver evidências de que a Transsion estaria envolvida ou tenha se beneficiado do problema, isso não ajuda com a reputação dos telefones chineses que já sofrem com suspeitas. A Huawei, por exemplo, vem enfrentando uma crise com o governo dos Estados Unidos por suspeita de espionagem.

Além disso, ano passado a Secure-D já havia descoberto a presença de malwares que roubam dinheiro em alguns telefones da Alcatel, causados por aplicativos nativos de responsabilidade da fabricante chinesa TCL.

Com informações de BuzzFeed News e Android Authority

Quer saber tudo sobre celulares, aplicativos e jogos? Inscreva-se no nosso canal do YouTube e ative as notificações!

Mais do TechTudo