Celulares

Por Paulo Alves, para o TechTudo


O Moto G8 Power Lite é um celular intermediário da Motorola com bateria de longa duração. Segundo a fabricante, o componente de 5.000 mAh permite até dois dias de uso longe das tomadas. Além disso, o smartphone traz tela grande, câmera tripla e hardware com especificações suficientes para quem não exige tanto do smartphone, mas não quer deixar de usar os principais aplicativos da Google Play Store sem engasgos.

O telefone chegou ao Brasil em abril por R$ 1.399, menos que os R$ 1.599 cobrados pelo Moto G8 Power, que tem ficha técnica mais avançada. Atualmente, a versão Lite pode ser encontrada em lojas online na faixa de R$ 1.215, desconto de cerca de R$ 185. Veja a seguir os principais pontos positivos e negativos do aparelho.

Moto G8 Power Lite tem bateria de 5.000 mAh e câmera tripla — Foto: Divulgação/Motorola

PONTOS POSITIVOS

1. Bateria de longa duração

A bateria de 5.000 mAh está acima da média dos celulares do mercado. Com essa capacidade, o Moto G8 Power Lite tende a cumprir a promessa de dois dias de autonomia sem grande esforço. Não chega a ser tanto quanto os 6.000 mAh oferecidos pelo rival Galaxy M31, da Samsung, mas a tela com resolução HD e o processador econômico devem ajudar a poupar energia para fazer a carga render bem. Segundo a Motorola, os dois de duração prometidos correspondem ao uso do celular no 4G.

Moto G8 Power Lite traz bateria de 5.000 mAh — Foto: Divulgação/Motorola

2. Câmera tripla com macro

Embora o celular não tenha conjunto fotográfico avançado, deve apresentar boa versatilidade para tirar fotos e gravar vídeos com diferentes lentes. O smartphone conta com três câmeras na traseira, sendo uma principal de 16 MP (abertura f/2.0), resolução maior do que no mais simples Moto G8 Play. Além disso, ele conta com sensor de profundidade de 2 MP (f/2.4) para desfocar o fundo no modo retrato e uma lente macro de 2 MP (f/2,4) para capturar objetos muito próximos.

Moto G8 Power Lite tem câmera tripla com lente macro — Foto: Divulgação/Motorola

3. Especificações razoáveis

O Moto G8 Power Lite tem hardware inferior ao do Moto G8 Power convencional, mas as especificações tendem a satisfazer o usuário menos exigente. Com memória RAM de 4 GB, armazenamento de 64 GB e processador octa-core de 2,3 GHz, o celular traz ficha técnica condizente com demais concorrentes na mesma faixa de preço e não deve apresentar lentidão para rodar apps e jogos para Android. O chip não é recomendado apenas para tarefas mais pesadas, como games com gráficos sofisticados ou editores de vídeo para smartphone com muitas trilhas.

PONTOS NEGATIVOS

1. Tela apenas HD

A tela de 6,5 polegadas do G8 Power Lite traz o mesmo design visto em outros membros da família G8. As bordas não discretas e há um recorte na parte de cima para abrigar a câmera frontal. No entanto, o painel LCD traz resolução apenas HD+ (1600 x 720 pixels), que resulta em uma densidade de pixels modesta para um display dessas proporções. O principal impacto tende a ser na leitura de textos e na visualização de vídeos da Netflix ou YouTube.

Moto G8 Power Lite tem tela grande, mas resolução pode não agradar — Foto: Divulgação/Motorola

2. Sem NFC, Bluetooth 5.0 ou Wi-Fi de 5 GHz

O celular traz Bluetooth, mas ainda conta com a versão mais antiga 4.2, menos estável do que a 5.0 presente em muitos celulares recém-lançados. A desvantagem fica principalmente ao usar acessórios como fones e caixas de som sem fio, que podem apresentar falhas de pareamento ou áudio de menor qualidade.

Além disso, o smartphone não funciona com Wi-Fi de 5 GHz, que costuma apresentar melhor desempenho do que a de 2,4 GHz em roteadores compatíveis. Ele também não conta com NFC, chip de proximidade usado em métodos de pagamentos digitais. Por esse motivo, não é possível usar o aparelho para pagar em estabelecimentos com o Google Pay.

Hardware do Moto G8 Power Lite não traz Wi-Fi 5 GHz, Bluetooth 5.0 nem chip NFC — Foto: Divulgação/Motorola

3. Android desatualizado

Apesar de ter sido lançado em 2020, o Moto G8 Power Lite ainda vem com o Android 9 (Pie). É a mesma versão do sistema com a qual foram lançados demais modelos da linha Moto G8, mas alguns já receberam o Android 10 nas últimas semanas – caso do Moto G8 Plus.

Por enquanto, a Motorola não divulga quando poderá liberar a atualização para o celular. Enquanto isso, além de melhorias de segurança e bateria, o software fica devendo os novos gestos de navegação e o modo escuro.

Veja cinco novidades do Android 10

4. Recarga lenta

O Moto G8 Power Lite traz um carregador de apenas 10 W de potência, considerado lento para os padrões atuais. A Motorola não divulga quanto é preciso esperar para obter carga completa, mas dificilmente será possível chegar aos 100% em menos de 2 horas a 2h30 na tomada. Além disso, o cabo ainda traz o antigo padrão micro-USB, menos avançado que o USB-C.

Ficha técnica do Moto G8 Power Lite

  • Tamanho da tela: 6,5 polegadas
  • Resolução da tela: 1600 x 720 pixels
  • Painel da tela: IPS LCD
  • Câmera principal: tripla, 16, 2 e 2 MP
  • Câmera frontal (selfie): 8 MP
  • Sistema: Android 9 (Pie)
  • Processador: MediaTek Helio P35 (octa-core de até 2,3 GHz)
  • Memória RAM: 4 GB
  • Armazenamento (memória interna): 64 GB
  • Cartão de memória: sim, microSD de até 256 GB
  • Capacidade da bateria: 5.000 mAh
  • Dual SIM: sim (nano SIM e eSIM)
  • Peso: 200 gramas
  • Cores: azul claro e azul marinho
  • Anúncio: 3 de abril de 2020
  • Lançamento: 29 de abril de 2020
  • Preço de lançamento: a partir de R$ 1.399

Quer saber tudo sobre celulares, aplicativos e jogos? Inscreva-se no nosso canal do YouTube e ative as notificações!

Mais do TechTudo