Celulares

Por Isabele Scavassa, para o TechTudo


A Motorola revelou que o Motorola Razr 2020, novo celular que revive o icônico V3, pode dobrar cerca de 200 mil vezes. Em termos práticos, esta resistência se traduz em 100 aberturas todos os dias durante cinco anos. A tela dobrável tem a durabilidade como um dos principais desafios, mas a empresa prometeu maior resistência na segunda versão do Motorola Razr, lançada em setembro. O teste de durabilidade foi detalhado pelo site especializado CNET.

O preço de lançamento do smartphone nos Estados Unidos é de US$ 1.400, equivalente a R$ 7.342 no câmbio de hoje. Não há informações sobre a chegada do Motorola Razr 2 ao Brasil.

O novo Motorola Razr foi testado por uma máquina durante 10 dias para verificar a durabilidade da dobradiça — Foto: Reprodução/CNET

Antes de iniciar os testes, a Motorola fez uma pesquisa com a coleta de informações sobre os usuários do modelo mais antigo do Motorola Razr. Os donos informaram à fabricante que abrem e fecham o celular cerca de 40 vezes por dia. Para além desses números, as pessoas classificadas como “superusuários” indicaram que chegam a dobrar a tela aproximadamente 100 vezes. Dentro dos novos parâmetros, os dois tipos de usuários seriam contemplados com a durabilidade.

O teste realizado pela Motorola contabilizou 10 dias dobrando as telas para chegar ao número de 200 mil vezes. Os telefones eram testados por uma máquina que abria e fechava quatro aparelhos de maneira sincronizada a cada quatro segundos.

Motorola Razr 2 possui acabamento premium em alumínio e vidro — Foto: Reprodução/Pocket Lint

O responsável pela visita à Motorola descreveu uma máquina de aproximadamente três metros que usava um fio para abrir a tela e uma barra mecânica para fechá-las. Ainda foi apontado que havia uma câmera voltada para os celulares que registrava toda a operação.

O problema é que testes que tendem a medir a durabilidade e qualidade das dobradiças não são capazes de avaliar o desempenho dessas característica com o passar do tempo. Apesar disso, essas avaliações parecem sugerir melhorias em relação à geração anterior que prometia a metade de dobras, ou seja, 100 mil vezes.

Lembre o lançamento da primeira geração do Motorola Razr

Além da estrutura melhorada, outras novidades acompanham o Motorola Razr 2. A ficha técnica inclui conexão à internet 5G, processador Snapdragon 765G e memória RAM de 6 GB com armazenamento de 128 GB. As câmeras também ficaram mais parrudas, passando para 48 MP na traseira e 20 MP na frontal. A capacidade da bateria agora é de 2.800 mAh e a tela continua com a proporção de 6,2 polegadas.

Com informações da CNET

Mais do TechTudo