Video game

Por Luiz Gustavo Ribeiro, para o TechTudo


O lançamento dos PlayStation 5 (PS5) e Xbox Series X promete muitas evoluções nos gráficos dos jogos de videogames. Um dos principais destaques das poderosas especificações dos representantes da nova geração de consoles é a possibilidade de reproduzir games em resolução 8K. Apesar disso, essa tecnologia ainda é pouco explorada no mercado, visto que ainda existem poucos títulos que rodam com gráficos 4K.

Além disso, a resolução 8K praticamente não é explorada em mídias tradicionais como a TV e o cinema. Vale lembrar que a Microsoft pretende lançar o Xbox Series X no mês de novembro, enquanto a Sony deve liberar o PS5 em dezembro, com os feriados de fim de ano – ambos ainda sem preço divulgado. Confira abaixo tudo o que você precisa saber sobre a resolução 8K nos videogames.

PS5: saiba tudo sobre o novo console

PS5: saiba tudo sobre o novo console

Quer comprar consoles, jogos e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Qual é o cenário da nova geração de consoles para o 8K?

Assim como as gerações anteriores, desta vez os novos consoles também vão trazer avanços consideráveis nos gráficos. Na última geração, o Xbox One e PlayStation 4 (PS4) consolidaram os jogos com a resolução 1080p e, posteriormente, o PS4 Pro e o Xbox One X trouxeram os primeiros jogos com gráficos 4K.

Dessa forma, como as resoluções em 4K ainda não foram totalmente exploradas pelo mundo dos videogames, o foco inicial da próxima geração deve ser esse. Isso não impede que as desenvolvedoras renderizem jogos em 8K, mas as primeiras produções devem enfrentar dificuldades para serem desenvolvidas.

PlayStation 5 chegará ao mercado no final de 2020 e promete gráficos em até 8K — Foto: Divulgação/Sony

O cenário para o PC deve seguir o mesmo caminho. Nesta semana, a Nvidia anunciou suas novas placas de vídeo RTX 3070, RTX 3080 e RTX 3090, que prometem evoluções em diversos aspectos inclusive no Ray Tracing, tecnologia que estará presente nos jogos da próxima geração. Com a RTX 3090, a empresa promete a capacidade de rodar jogos em resolução 8K, além dos 60 quadros por segundo.

Como deve funcionar o 8K na próxima geração de consoles?

A resolução 8K deve ser implantada aos poucos na próxima geração de consoles. Existem diversos motivos para que a tecnologia não seja incluída logo nos primeiros passos de PS5 e Xbox Series X, como o desempenho de hardware limitado, o orçamento das desenvolvedoras e até mesmo o tempo de produção. Mesmo com o surgimento de TVs em 8K, provavelmente poucos jogos dos próximos consoles devem ser renderizados com essa resolução e a maioria deve realmente optar por games em 4K com 60 quadros por segundo.

Xbox Series X deve ser lançado em novembro de 2020 — Foto: Reprodução/Business Insider

Cada geração de console teve um tipo de dimensionamento para alcançar as resoluções mais altas possíveis. Isso ocorre porque um jogo é renderizado em uma resolução inferior e depois é convertido em uma maior antes de ser enviado para a TV. No entanto, sempre há jogos que são renderizados na maior resolução possível da geração, e isso tem um alto custo. Se uma desenvolvedora pretende investir em pixels, o game terá que sacrificar outros aspectos da qualidade gráfica, como contagem de polígonos, textura ou taxa de quadros.

O que pode ser melhor do que a resolução 8K?

Além de a capacidade de criar altas resoluções, a nova geração de consoles também se destaca pela capacidade de gerar essas resoluções com taxas de quadros maiores e mais variáveis. As taxas de quadro são responsáveis por criar movimentos realistas e ultrassuaves. Inclusive, essa suavidade é um dos pontos que mais é aprimorado nos jogos – quanto mais suave for, maior a sensação de realismo.

No Xbox One e PS4, as taxas de quadro são de 60 quadros por segundos (60 Hz), assim como a capacidade da maioria das televisões do mercado durante a geração. Já os novos consoles terão capacidade de criar jogos em 4K a 120 quadros por segundo, mas isso não quer dizer que todos os games serão produzidos com essa capacidade.

No Xbox One X, Gears 5 roda com a taxa de quadros mais estabilizadas — Foto: Reprodução / TechTudo

O Xbox Series X e o PS5 também contam com um recurso chamado taxa de atualização variável. O objetivo da tecnologia é que o console e o jogo informem à TV em tempo real o momento de alterar a taxa de quadro de acordo com o que for necessário naquele momento. Ou seja, se em algum momento do jogo a taxa de quadros diminuir, a televisão também vai diminuir a taxa e vai esperar uma atualização até receber novas informações do videogame.

Precisa ter uma TV nova para jogar nos consoles da próxima geração?

A resposta é não. Se sua televisão reproduz os jogos da geração atual, também irá reproduzir as produções feitas para Xbox Series X e PS5. Uma das principais novidades da nova geração é a utilização do Ray Tracing nos jogos, responsável por dar mais realismo e detalhes em sombras, luzes e contrastes. Essa tecnologia é renderizada dentro dos próprios games, então pode ser reproduzida em qualquer TV.

LG Nano 99 foi eleita a Melhor TV 8K de 2020-2021 pela EISA — Foto: Divulgação/LG

Mas quem quiser aproveitar os gráficos em 8K deve investir um bom dinheiro nas televisões que suportam a resolução. Atualmente, os televisores que têm suporte para gráficos em 4K são bem mais acessíveis no mercado.

Tem outra alternativa?

Recentemente, a tecnologia HDR foi difundida entre as TVs e isso permitiu que os jogos, principalmente no PS4 Pro e Xbox One X, apresentem gráficos melhores. O Full HD, o 4K e o 8K são referentes a resolução das imagens, já a tecnologia HDR trabalha com balanceamento de tons das imagens e cores. Uma tecnologia não depende da outra, da mesma forma que um monitor pode ter as tecnologias ao mesmo tempo. Provavelmente, os games da próxima geração vão explorar muito o HDR, visto que desde o início da geração ambos os videogames terão capacidade de executar essa tecnologia.

No PlayStation 5, Gran Turismo 7 usará Ray Tracing para aumentar o efeito realista — Foto: Reprodução/Sony

Vale ressaltar que a renderização em HDR em jogos foi utilizada há 15 anos pela Valve no jogo Half Life 2: Lost Coast. O game foi desenvolvido com o motor Source da empresa para apresentar uma nova renderização de grande alcance dinâmico, que permitiu novas camadas de textura e iluminação.

E o 4K, não é suficiente?

Sem dúvidas, os gráficos do PS5 e do Xbox Series X são mais poderosos do que os apresentados nas gerações anteriores. Neste caso, o que é o diferencial na produção dos jogos é como os desenvolvedores vão aproveitar as novas possibilidades de processamento dos consoles. As empresas podem escolher dar os primeiros passos em busca dos gráficos em 8K, mas também podem optar por investir em melhores texturas, iluminações e detalhes com a resolução 4K.

Previsão para o lançamento do PS5 no Brasil? Comente no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo