Placas

Por Filipe Garrett, para o TechTudo


GeForce RTX 3090 é a placa de vídeo top de linha da nova geração da Nvidia. Em torno de 2,5 vezes mais rápida do que a RTX 2080 Ti, a placa usa a nova arquitetura Ampere e, segundo a fabricante, tem poderio suficiente para encarar jogos em 8K a 60 fps. O modelo traz ainda reforços significativos em termos de rendimento na aceleração de Ray Tracing e na oferta de recursos exclusivos da Nvidia, como o DLSS 2.0.

O preço, por sua vez, pode assustar: são US$ 1.499 (aproximadamente R$ 8.040), e o produto começa a ser vendido no próximo dia 24 de setembro. Confira a seguir mais detalhes a respeito da ficha técnica poderosa da RTX 3090 e saiba porque o lançamento da Nvidia é tão importante.

GeForce RTX 3090 é a placa top de linha da nova geração da Nvidia — Foto: Reprodução/Nvidia

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Ficha técnica Nvidia GeForce RTX 3090:

  • Lançamento: Setembro de 2020
  • Preço: US$ 1.499 (R$ 8.040)
  • GPU: GA102 com 10.496 núcleos CUDA, 82 núcleos RT e 328 núcleos Tensor
  • Velocidades: 1.400 MHz em clock base, turbo de até 1.700 MHz
  • Memória RAM: 24 GB de GDDR6X a 19,5 Gb/s
  • Interface de memória: 384 bits
  • Largura de banda: 936 GB/s
  • TBP: 350 Watts, requer fonte de 750 Watts

Especificações

A GeForce RTX 3090 é a top de linha da nova família de placas da Nvidia, trazendo números que impressionam. No interior do processador gráfico há 10.496 núcleos CUDA de processamento, por exemplo.

São esses que realizam o trabalho pesado da placa de vídeo e, quanto mais estiverem disponíveis, melhor: a GPU vai conseguir realizar mais trabalho ao mesmo tempo. As velocidades em que esse processador trabalha também impressionam. Segundo a Nvidia, a RTX 3090 de referência terá clocks de 1,4 GHz e que podem subir até 1,7 GHz com o turbo acionado.

Outro item interessante é a memória, com 24 GB de RAM dedicada, em padrão GDDR6X, mais recente. Além disso, a interface utilizada é de 384 bits, ou seja, tem uma boa largura para mais transferir dados em menos tempo. A Nvidia fala em velocidades em torno de 936 GB/s entre os componentes.

RTX 3090 chama atenção pela ficha técnica poderosa; novo design das placas Ampere também é destaque — Foto: Divulgação/Nvidia

Outros números da top de linha também subiram em relação à geração anterior. O número de Tensor cores, os núcleos de inteligência artificial usados no DLSS – tecnologia revolucionária da Nvidia – subiu para 328. Esse recurso reconstrói uma imagem de menor resolução em alta a partir de inteligência artificial. Jogos que exploram a tecnologia podem rodar em Full HD internamente, mas visualizar o conteúdo em 4K – o que deve ficar mais fácil para a GPU com os núcleos específicos.

Já o Ray Tracing também vai reforçado, com 82 núcleos RT. Com o poderio da placa em si e a possibilidade do DLSS 2.0, a RTX 3090 deve ter capacidade para rodar games em alta, mesmo mantendo uma boa resolução e fps elevado.

Desempenho

Placa aprimora o suporte ao DLSS 2.0 e Ray Tracing — Foto: Divulgação/Nvidia

Todos os números anteriores indicam uma placa de vídeo poderosa. Segundo a Nvidia, a RTX 3090 deve entregar uma performance computacional bruta de 35 teraflops (TFLOPS), ou seja, 2,5 vezes mais performance em relação à RTX 2080 Ti, top de linha anterior da Nvidia. A nova placa também chega com desempenho 150% maior, algo interessante para rodar games com DLSS ativado.

Já os ganhos de VRAM também são grandes, e a fabricante promete performance 52% superior em relação à opção premium anterior. As melhorias podem ser vistas ainda no Ray Tracing, que ganha com o número maior de núcleos RT: são 69 TFLOPS contra 34 TFLOPS na opção de arquitetura Turing.

Consumo

Segundo a Nvidia, seu PC precisa de fonte de 750 Watts para dar conta da RTX 3090 — Foto: Reprodução/Nvidia

O custo de um hardware de alta capacidade e tantos componentes especializados está no consumo elétrico. A Nvidia aponta que para usar a RTX 3090 com segurança um computador deve contar com fonte de energia de 750 Watts.

Em termos de consumo de energia, a Nvidia define o chamado TBP (sigla, em inglês, para “Energia Total da Placa”) em 350 Watts. Esse valor não é diretamente relacionado com o quanto a placa vai criar de despesa na sua conta de luz, já que o consumo é medido ao longo do tempo. Além disso, esse máximo reflete o pior cenário possível, ou seja, ter a placa sob um regime de alta demanda por um período prolongado de tempo.

Tipos de uso

A GeForce RTX 3090 é a placa gráfica mais poderosa do mundo na atualidade e seu principal cenário de uso é o gamer. O hardware de ponta da Nvidia deve funcionar como referência para quem deseja extrair o máximo dos grandes lançamentos de agora, assim como os títulos que chegarão nos próximos anos. A GPU deve ser suficiente para jogar em 4K sem problemas, além de encarar gráficos de realidade virtual ou até chegar aos 8K a 60 fps, pelo que promete a Nvidia.

Além do uso em games, a placa se apresenta ainda como uma ferramenta poderosa nas mãos de profissionais de áreas de criação e de computação intensiva. Editores de vídeo, de imagens, quem faz modelagem em 3D, entre outros profissionais, podem tirar proveito do hardware poderoso da RTX top de linha para acelerar fluxos de trabalho e ganhar em produtividade.

Placa da Nvidia é opção gamer para quem quer ter o melhor da tecnologia na atualidade, como ray tracing (RTX) e gráficos em 8K — Foto: Divulgação/Nvidia

Outro cenário em que a RTX 3090 pode se sobressair é em aplicações de Inteligência Artificial. Equipada com hardware específico – os chamados Tensor cores – a placa conta ainda com a mesma arquitetura CUDA em que grande parte das ferramentas de processamento de IA são construídas na última década.

Preço e concorrentes

Ainda sem data e preço de lançamento no Brasil, a GeForce RTX 3090 estreia com preço sugerido de US$ 1.499 a unidade, valor que se traduz em R$ 8.040 na cotação atual. A placa chega ao mercado internacional no dia 24 de setembro.

Em termos de concorrentes, é preciso considerar que a RTX 3090 não tem rival direta no mercado. As alternativas mais próximas são suas irmãs de arquitetura Ampere, como as RTX 3070 e RTX 3080. Outras alternativas são as RTX 2080 Ti, que podem inclusive ficar mais baratas nos próximos meses em virtude da nova geração. No Brasil, as opções mais em conta partem dos R$ 9.299 no momento. Já as RTX 2080 Super, um pouco abaixo em preço e hardware, aparece por cerca de R$ 6 mil no varejo nacional.

Via Nvidia

Como descobrir o modelo de sua placa-mãe

Como descobrir o modelo de sua placa-mãe

Qual dessas placas de video é melhor? Tire suas dúvidas no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo