Por Filipe Garrett, para o TechTudo


A quarta edição do HackTudo, festival de cultura digital, foi realizada totalmente online e terminou no último domingo (25). O evento contou com uma programação variada, gratuita e aberta ao público, com exposições virtuais, corrida de drones, oficinas e conferências. Além disso, estudantes universitários puderam participar do Hackthon OLX, maratona de programação que deu origem ao evento. O festival foi transmitido ao vivo pelo site oficial e mostrou que o formato online permite alcançar pessoas que não teriam condições de participar, caso o evento fosse presencial.

Participantes do HackDrones: vencedor será revelado nesta segunda (26) — Foto: Reprodução/HackTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Além da programação educativa, o HackTudo 2020 apostou em entretenimento, com a apresentação do Hack Drones: uma corrida de drones usando como pista um percurso na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca (RJ). Os vídeos haviam sido gravados previamente, seguindo as regras de distanciamento social, e foram liberados no decorrer do festival para que as pessoas pudessem assistir de casa. O quarto e último episódio da competição vai ao ar nesta segunda-feira (26), às 20h no canal do YouTube do HackTudo.

Um dos pontos altos do festival foi a maratona Hackthon OLX, que contou com a participação de grupos de jovens universitários de todo o país. Em uma corrida de 36 horas, eles tiveram que elaborar projetos dentro do tema “Economia Colaborativa em Tempos de Pandemia”. Depois de uma avaliação por especialistas, o time vencedor Zenith levou o prêmio de R$ 5 mil. Já as equipes Union Sqaud e Bernoite conquistaram o segundo e o terceiro lugar e ganharam R$ 3 mil e R$ 2 mil, respectivamente. Além disso, a estudante Larissa Dalimar, do Rio de Janeiro, foi escolhida para um estágio na OLX por conta do bom desempenho durante a competição.

Pitching do Hackathon OLX foi realizado totalmente online — Foto: Reprodução/HackTudo

As atividades do HackTudo 2020 também foram permeadas de discussões, conferências e exposições. Um dos destaques foi o Hack Conference, que contou com diversos painéis em que especialistas puderam debater as tendências atuais do mercado. Em uma das discussões, realizada na última quinta-feira (22), Gustavo Rabelo (EDS), Vabo (Além da Facul/Endeavor) e Cristiano Franco (TIVIT) abordaram os desafios de empreender no Brasil. Em outra conferência, Ana Lucia D'Amaral (Liberty Seguros), Ester Borges (Minas Programam), Tatiana Kubotani (XP Inc.) e Matilde Freitas (BNY Mellon) falaram sobre a importância da diversidade dentro de uma empresa.

Além disso, os impactos causados pela pandemia do coronavírus não poderiam ficar de fora dos debates. No painel “O Impacto da Pandemia do Covid-19 na Saúde Mental dos Profissionais”, por exemplo, o foco foi em como essa situação afetou a saúde mental dos profissionais, visto que muitos começaram a trabalhar em home office. Em "Como as Empresas se Adaptaram em Tempo Recorde Para Uma Nova Realidade no Mundo Pós Covid-19", o tema foi a aceleração do processo de transformação digital causada pela pandemia.

Especialistas falam sobre o impacto da pandemia na saúde mental dos profissionais — Foto: Reprodução/HackTudo

Já no Hack Delas, o foco foi a experiência de mulheres que atuam no setor de tecnologia da informação e os desafios do mercado de trabalho para uma área ainda predominantemente masculina. O público pode conferir depoimentos da cientista de dados Kizzy Terra, da engenheira de dados Danielle Monteiro e da analista de desenvolvimento Amanda Silva, entre outras mulheres com histórias profissionais inspiradoras.

No espaço Maker, os participantes tiveram a oportunidade de aplicar o “faça você mesmo” para hackear, criar e transformar. A atividade teve formato de exposição online e contou com a presença de inventores e hackers, que apresentaram seus projetos e conceitos, mostrando inovações e possíveis novos produtos em uma série de categorias. Um dos destaques foi o projeto Kinae, que utilizou uma instalação interativa projetada em realidade virtual para explorar os sentidos humanos. Já na atividade Robolat, o objetivo era impulsionar a capacidade dos alunos de forma divertida e lúdica

O HackTudo também abriu espaço para que as crianças e adolescentes pudessem conhecer um pouco mais da área de T.I. No LAB, os participantes tiveram acesso a um conjunto de oficinas de programação que ensinaram os primeiros passos no processo de transformar ideias em lógica e em software. Em um dos projetos, os instrutores ensinaram a criar um aplicativo do zero capaz de ler textos e reproduzir sonoramente seu conteúdo. Em outro, as crianças aprenderam a dar vida a frutas em uma animação simples utilizando stop motion.

Detalhe da representação de Bill Gates feita por Jota Azevedo — Foto: Reprodução/HackTudo

Por fim, o evento também contou com as exposições "Robôs" e "O Poder da Inovação", do artista plástico Jota Azevedo. Na primeira, ele utilizou resíduos de eletrônicos para dar vida a robôs, enquanto na segunda criou reproduções artísticas de pessoas conhecidas por serem inovadoras, como Steve Jobs e Bill Gates.

Se você perdeu alguma parte da programaçao do HackTudo, ainda pode conferir alguns vídeos no canal do YouTube do festival (www.youtube.com/hacktudofestival). Agora, é esperar a edição de 2021.

Como melhorar a velocidade da Internet de casa? Veja dicas no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo