Produtividade

Por Pedro Cardoso, para o TechTudo


O Google anunciou, nesta terça-feira (6), mudanças no seu pacote de aplicações para o mercado corporativo, chamado G Suite. Com o novo nome Google Workspace, a plataforma integra a partir de agora os programas Docs, Agenda, Chat e Meet com o Gmail, além dos recursos do serviço de nuvem da empresa. Com foco no trabalho remoto de equipes, o Google Workspace traz ferramentas colaborativas que permitem que funcionários de uma mesma empresa possam trabalhar em uma planilha, apresentação ou texto compartilhando suas ideias pela sala de bate-papo ou utilizando a conferência de vídeo ao mesmo tempo.

As aplicações do pacote passaram por uma repaginada de visual que transformou os ícones para diferenciá-los de usuários comuns. O Google também aproveitou a ocasião para anunciar novos recursos para os programas empresariais do pacote. O Google Workspace pode ser contratado por planos a partir de R$ 27 por usuário.

Google Workspace inaugura ícones inéditos para os programas de produtividade — Foto: Divulgação/Google

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Entre as novidades disponíveis nas próximas semanas, está a possibilidade de começar um novo documento virtual diretamente de uma sala de chat, com a colaboração ativa dos presentes. Além disso, softwares como Apresentações, Documentos e Planilhas ganham o recurso Picture-in-Picture, que permite participar e visualizar reuniões no Google Meet em players flutuante, de forma que é possível conferir uma página de maneira integrada com a conversa.

Para os usuários, as mudanças e implementações de novos recursos tendem a ajudar na produtividade em grupo. Por exemplo, agora é possível marcar pessoas em textos e planilhas com o símbolo “@”, para que possam receber alertas e colaborarem com o trabalho quando necessário.

Google Workspace tem função para mencionar colegas de trabalho — Foto: Divulgação/Google

Os apps de produtividade também ganharam visualizações internas de links para que o usuário não precise sair da página de trabalho. Assim, os documentos são abertos em uma aba à parte na janela exibida no momento em que acessar o endereço.

A contratação do serviço pode ser feito por meio de três pacotes: Business Starter, Business Standard e Business Plus, para empresas com tamanhos e necessidades diferentes. Cada plano oferece todos os softwares disponíveis, sendo a principal diferença entre eles a quantidade de armazenamento na nuvem, suporte e recursos extras.

Opção Picture-in-Picture facilita interação de ferramentas — Foto: Divulgação/Google

A versão Business Starter custa R$ 27 por mês para cada usuário, tem e-mail personalizado para a empresa, permite até 100 participantes em uma chamada de vídeo, oferece 30 GB de espaço por conta e suporte padrão.

No plano Business Standard, R$ 56 por usuário, a videoconferência aceita até 150 membros ao mesmo tempo e gravação de vídeo, além de 2 TB de armazenamento para cada um.

Já a conta Business Plus, que custa R$ 81 por usuário, além das ferramentas anteriores, ela também amplia o número de participantes no chat de vídeo para 250 membros, o armazenamento para 5 TB e melhorias no controle de segurança. Empresas de maior porte, que necessitam de ainda mais recursos, devem entrar em contato com o Google para conferir os valores do plano Enterprise, com suporte premium e o espaço na nuvem que a companhia precisar.

Conheça as funções inéditas do novo Gmail

Conheça as funções inéditas do novo Gmail

Mais do TechTudo