Jogos de Esporte

Por Victor de Abreu, para o TechTudo


Rocket League é um jogo de futebol com carros, lançado em 2015 pela Psyonix e de download gratuito para PlayStation 4 (PS4), Xbox One, Nintendo Switch e PC (via Epic Games). Embora não tenha sido um grande nome entre os esportes eletrônicos logo que surgiu, o game cresceu e atualmente conta com premiações e organizações gigantes em suas competições. Confira, a seguir, mais detalhes sobre o início e a atual fase do cenário competitivo de Rocket League no Brasil e nas demais regiões.

Entenda o cenário competitivo de Rocket League — Foto: Divulgação/Rocket League Esports

Quer comprar jogos, consoles e PC's com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Como e quando o game entrou no cenário competitivo?

As competições de Rocket League começaram no ano de seu lançamento, em 2015. Porém, os primeiros eventos eram limitados a torneios menores e online organizados por empresas como a ESL e a MLG. No caso da ESL, os famosos eventos "Go4" (torneios semanais e mensais) ajudaram a dar os primeiros passos do game no cenário competitivo, além de conceder mais visibilidade para os jogadores, em geral na América do Norte e na Europa. A cena, no entanto, só começou a se estabelecer de vez a partir de 2016, com o circuito da primeira temporada da Rocket League Championship Series (RLCS), atualmente a competição mais importante do jogo.

Rocket League: IBUYPOWER Cosmic conquistou o título da primeira temporada RLCS, em 2016 — Foto: Divulgação/Psyonyx

Para as equipes brasileiras e do restante da América do Sul, os primeiros passos foram dados apenas em 2016, também com a ESL Go4Rocket League e com os eventos realizados pela Rocket Street. A região só passou a ter um pouco mais de visibilidade internacional em 2019, quando surgiu a primeira oportunidade para grupos sul-americanos participarem do mundial, já na sétima temporada da Rocket League Championship Series.

Principais competições

A competição mais importante do jogo é a Rocket League Championship Series, o mundial da categoria, que está atualmente em sua décima temporada e reúne participantes da América do Norte, Europa, Oceania e América do Sul. O circuito, que passou por mudanças recentemente, realizava duas temporadas por ano.

Nelas, as equipes passavam por ligas competitivas em suas respectivas regiões para alcançar as vagas disponíveis. Aqui, vale ressaltar que a América do Norte e a Europa já possuem um cenário competitivo bem mais estabelecido do que as outras regiões. Antes das mudanças no circuito em 2020, suas ligas contavam com primeira e segunda divisão, além de premiações que superavam os US$ 200 mil (cerca de R$ 1,1 milhão).

Na América do Sul, o caminho para chegar no mundial era baseado em classificatórias abertas e em um torneio final, que assegurava duas vagas para a competição. Foi assim na sétima e oitava temporada da RLCS. Na nona, o formato teria seguido a mesma fórmula, mas o mundial, que ocorreria em abril de 2020, acabou cancelado por conta da pandemia do novo coronavírus. O último evento do gênero foi a oitava temporada, ocorrida em dezembro de 2019, com premiação total de US$ 529,5 mil (cerca de R$ 2,9 milhões).

A Rocket League Championship Series vem crescendo com o passar dos anos — Foto: Divulgação/Psyonix

Para a décima temporada, iniciada em agosto de 2020, foi realizada uma grande mudança no formato de todas as regiões: o circuito agora é dividido em três etapas (Fall, Winter e Spring), e as equipes devem juntar pontos em um ranking para buscar suas vagas na fase final da RLCS. Em cada etapa, os grupos terão três oportunidades para adquirir pontos: dois torneios menores considerados "Regional", e um principal chamado de "Major" (que é, na verdade, uma competição internacional). O circuito atual só se encerrará em 2021. Enquanto isso, o mundial segue sem data definida para acontecer.

Grandes organizações no game

A crescente fama do Rocket League passou a chamar a atenção de diversas organizações já conhecidas em outros jogos nos esportes eletrônicos, como League of Legends (LoL) e Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO). Entre 2016 e 2017, já era possível ver organizações como NRG Esports, G2 Esports e Cloud9 com lineups nas competições.

Eventualmente, outros nomes já conhecidos, como Renault Vitality e Dignitas, também foram aparecendo e se firmando de vez no cenário. Em 2019, o Barcelona também surpreendeu ao anunciar uma equipe de Rocket League, que segue competindo até os dias de hoje.

Rocket League: Justin "jstn." Morales é um dos astros da NRG Esports, a melhor equipe do mundo atualmente — Foto: Divulgação/Zeebo

O Brasil no competitivo

No caso do Brasil, poucas organizações consagradas nos esportes eletrônicos investiram em Rocket League até agora. Uma delas foi a INTZ, que contou com uma lineup de fevereiro de 2019 a março de 2020. Hoje em dia, o nome de destaque no cenário brasileiro é a Elleven Esports, organização inglesa que tem como um dos donos Gareth Bale, famoso jogador de futebol do Real Madrid. Recentemente, a estadunidense Noble Esports adquiriu a lineup brasileira da Avidity Esports, que vem disputando com a Elleven o topo do cenário sul-americano.

Nas duas oportunidades que o Brasil teve de colocar duas equipes no mundial, obteve sucesso. Na primeira, durante a sétima temporada da RLCS, em 2019, Lowkey Esports e INTZ asseguraram suas vagas na competição, ocorrida na cidade de Newark, Estados Unidos. Já no mundial da oitava temporada, a Lowkey teve a companhia da The Three Sins em Madrid, Espanha. Vale lembrar que a lineup da Lowkey Esports passou a vestir a camisa da Elleven Esports a partir de março de 2020.

Rocket League: Gabriel "caard" Vieira faz parte da lineup brasileira da Elleven Esports, melhor time da América do Sul — Foto: Divulgação/Zeebo

Quais os melhores jogos de corrida? Comente no Fórum do TechTudo!

Rocket League: como jogar o game que mistura corrida e futebol

Rocket League: como jogar o game que mistura corrida e futebol

Mais do TechTudo