Celulares

Por Giovana Guerra, para o TechTudo

Thássius Veloso/TechTudo

A Samsung superou a Huawei e retomou o primeiro lugar no ranking de vendas globais de smartphones no terceiro trimestre. A informação foi corroborada por relatórios das empresas de consultoria de mercado IDC, Canalys e Counterpoint Research. De acordo com elas, a Samsung comercializou 80,4 milhões de celulares no período de julho a agosto.

A Xiaomi também apresentou crescimento, sendo a fabricante com o maior crescimento na comparação com mesmo período de 2019. Com isso, a gigante chinesa conseguiu superar a Apple e voltou para o terceiro lugar da lista pela primeira vez em anos.

Galaxy Z Fold 2, Note 20 e mais: veja quatro lançamentos da Samsung

Galaxy Z Fold 2, Note 20 e mais: veja quatro lançamentos da Samsung

De acordo com os dados da IDC, a Samsung apresentou um aumento de 2,9% nas vendas em relação ao mesmo período do ano passado. Neste terceiro trimestre, a fabricante apresentou um aumento de 47% se comparado ao trimestre anterior, comercializando 80,4 milhões de unidades. Deste volume total, 20% representa as vendas dos novos aparelhos da linha Galaxy Note 20.

O grande crescimento da Huawei no segundo trimestre teve influência direta da recuperação da China em relação aos efeitos da pandemia do novo coronavírus. Entre os meses de julho a setembro, contudo, a fabricante sofreu uma queda de 7% no número de unidades comercializadas em relação ao trimestre anterior. Se comparada ao mesmo período do ano passado, a empresa sofreu queda de 22% mundialmente e de mais de 15% no território chinês, seu maior mercado.

Maiores empresas de celular, de acordo com a IDC — Foto: Reprodução/AndroidCentral

A Xiaomi, por sua vez, obteve um aumento superior a 40% em relação ao terceiro trimestre de 2019. Este foi o maior crescimento ano a ano entre as integrantes do top cinco do ranking, o que colocou a fabricante na terceira posição da lista. Este ano, a participação de mercado da gigante chinesa subiu de 9,1% para 13,1% devido às fortes vendas na China e na Índia.

Já a Apple vendeu 41,6 milhões de unidades de julho a setembro, 10,6% a menos que no ano passado, de acordo com os dados da IDC. Essa queda está relacionada ao atraso no lançamento da linha iPhone 12. Tradicionalmente a empresa da maçã revela a nova geração do celular em setembro, mas este ano o lançamento foi arrastado para outubro.

De acordo com a IDC e a Canalys, o quinto lugar da lista fica ocupado pela Vivo. A Counterpoint Research, por outro lado, coloca a Oppo nesta posição. Os números são bem próximos, contudo, e apesar da divergência em relação ao quinto e sexto colocados, as três tem a Realme na sétima posição.

Xiaomi tem aumento anual em vendas superior a 40% e supera Apple na lista dos mais vendidos do terceiro trimestre — Foto: Reprodução/AndroidCentral

A queda internacional da Huawei não é uma surpresa. A empresa enfrenta uma crise com o governo dos Estados Unidos desde 2019 e é proibida de comercializar produtos e serviços de tecnologia para empresas americanas. A fabricante também é proibida de usar aplicativos do Google nos celulares, um empecilho para a venda fora do território chinês.

Vale reforçar também que a lista leva em consideração as unidades vendidas e não a receita com a comercialização de aparelhos, fator que costuma colocar a Apple no topo do ranking por vender somente produtos de maior valor do que o restante da concorrência.

Com informações de AndroidCentral e The Verge

Veja os vencedores do Prêmio Melhores do Ano 2020

Mais do TechTudo