Por Paulo Alves, para o TechTudo


Celulares baratos devem novamente entrar na mira de consumidores durante a Black Friday 2020. São modelos que costumam chamar atenção por aliar preço e ficha técnica. Eles podem ainda ser especializados em funções como fotografia, bateria ou desempenho. Para te auxiliar na compra, o TechTudo publica este guia com aparelhos que merecem a sua atenção. A lista se baseia nos indicados ao Prêmio Melhores do Ano.

Os preços atuais podem variar de R$ 1.400 a R$ 3.000, a depender do hardware e da fabricante. Esta faixa agrada a 31% dos entrevistados numa pesquisa. A expectativa é de que caiam conforme apareçam as primeiras ofertas do evento de compras.

Oito dicas imperdíveis para você escolher o melhor celular na Black Friday

Oito dicas imperdíveis para você escolher o melhor celular na Black Friday

Galaxy M31

O Galaxy M31 é um celular da Samsung que traz bateria de respeito: 6.000 mAh, capacidade maior do que a maioria dos rivais na faixa dos intermediários. O celular também não decepciona em outros quesitos da ficha técnica, que inclui memória RAM de 6 GB, processador octa-core e tela Super Amoled Full HD de 6,4 polegadas. O aparelho também traz câmera quádrupla, sendo uma delas de 64 MP.

A ficha técnica tanto agradou que ele foi o escolhido do júri especializado do prêmio, formado por jornalistas de tecnologia.

Galaxy M31 tem bateria grande e câmera quádrupla — Foto: Divulgação

Por outro lado, apesar da abundância de sensores, o smartphone não é necessariamente um especialista em fotografia. A câmera principal não conta, por exemplo, com estabilização óptica de imagem, que evita vídeos tremidos e ajuda em cliques noturnos.

O telefone também é grande e pesado. Ele não traz som estéreo nem NFC, o que o impossibilita os pagamentos por aproximação. Lançado no Brasil em julho por R$ 1.999, o M31 é visto por R$ 1.500 em lojas online.

iPhone SE (2020)

Amantes de produtos da Apple têm no iPhone SE (2020) sua principal opção de custo-benefício. Versão repaginada do iPhone 8, o celular repete o antigo design visto pela última vez em 2017, mas conta com melhorias nas especificações.

O aparelho roda o mais recente iOS 14 e vem com processador Apple A13 Bionic, o mesmo do iPhone 11. O hardware avançado garante desempenho acima da média e expectativa de longa duração de bateria.

iPhone SE 2 tem o mesmo visual do iPhone 8 com processador do iPhone 11 — Foto: Divulgação/Apple

Já câmera de 12 MP guarda mais semelhanças com a do iPhone XR, incluindo estabilização de imagem e bom desempenho em ambientes poucos iluminados. Por outro lado, ficam faltando câmeras com lentes diferentes.

O iPhone SE 2020 também traz o clássico Touch ID para leitura de impressões digitais, a proteção contra água e poeira e as dimensões enxutas do iPhone 8 – menores apenas que o iPhone 12 Mini nesse quesito. No entanto, as molduras de grandes proporções e a tela de baixa resolução podem ser datadas demais para 2020 – o display, apesar de oferecer boa qualidade de imagem, tem resolução apenas HD.

iPhone SE (2020) está disponível na cor vermelha — Foto: Divulgação/Apple

A Apple iniciou as vendas do iPhone SE 2020 no Brasil em abril por R$ 3.699. Às vésperas da Black Friday, no entanto, já é possível encontrá-lo por cerca de R$ 3.000 em lojas online.

Moto G8 Plus

Outro celular vendido por menos de R$ 2.000 é o Moto G8 Plus. Modelo mais avançado da linha G8, o smartphone Motorola se destaca pela ficha técnica equilibrada, composta por processador octa-core Snapdragon 665 de até 2,0 GHz, memória RAM de 4 GB, armazenamento de 64 GB e entrada para microSD. O desempenho tende a ser satisfatório em tarefas do dia a dia, mas as especificações não sugerem nada além do ordinário para essa faixa de preço.

Moto G8 Plus conta com tela de 6,3 polegadas — Foto: Vitor Grama/TechTudo

A câmera tripla tenta ser um dos chamativos. Ele oferece câmera principal de 48 MP (f/1.7) com foco a laser e tecnologia Quad Pixel, que combina pixels para capturar melhor a luz da cena. A ficha técnica sugere um bom rendimento fotográfico em locais com pouca iluminação. Há ainda um sensor de profundidade e uma câmera de ação de 16 MP exclusiva para vídeos exibidos em orientação vertical na tela de 6,3 polegadas.

O celular chegou ao Brasil em outubro de 2019 por R$ 1.699 com Android 9 (Pie). Hoje, já conta com Android 10 e pode ser adquirido no varejo online nacional por a partir de R$ 1.600.

Moto G8 Play e Moto G8 Plus: veja preço e ficha técnica dos smartphones da Motorola

Moto G8 Play e Moto G8 Plus: veja preço e ficha técnica dos smartphones da Motorola

Motorola One Hyper

Também da Motorola, o One Hyper traz como chamariz uma câmera frontal de 32 MP que se movimenta conforme a necessidade do usuário. Ao abrir o aplicativo de câmera, o sensor se move para fora da carcaça com ajuda de um pequeno motor. Ao fechar, ele se esconde de volta.

A solução ajuda principalmente a deixar a parte frontal do aparelho completamente livre para a tela: o display IPS de 6,5 polegadas Full HD não tem borda, notch ou orifício para abrigar a câmera de selfies. No entanto, o mecanismo levanta dúvidas sobre sua durabilidade – caso a gaveta emperre por algum motivo, o usuário pode perder a câmera de selfies.

Saiba tudo sobre o Motorola One Hyper

Saiba tudo sobre o Motorola One Hyper

O celular tem ficha técnica enquadrada na categoria de intermediário premium. Seu processador Snapdragon 675 vai um passo além do componente que vem na linha Moto G8, e o armazenamento dobra para 128 GB no padrão mais moderno UFS 2.0. Em contrapartida, a memória RAM permanece em 4 GB e a bateria, em 4.000 mAh. Já a câmera principal é similar à do rival Galaxy M31: 64 MP e abertura f/1,8.

O preço do Motorola One Hyper caiu fortemente desde seu lançamento, em dezembro de 2019. Disponibilizado inicialmente por R$ 2.499, o aparelho é vendido atualmente em lojas online brasileiras por a partir de R$ 1.500.

Motorola One Hyper: câmera frontal tira selfies de até 32 MP — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Redmi Note 9

Um dos lançamentos mais recentes da Xiaomi no Brasil, o Redmi Note 9 também se destaca como um dos smartphones com uma das melhores relações custo-benefício em 2020. O modelo traz processador octa-core MediaTek de até 2,0 GHz e bateria potente de 5.020 mAh com carregador de 18 W, o que significa que tende a reabastecer em menos tempo que o Galaxy M31.

Redmi Note 9 vem com furo dentro de tela para abrigar a câmera frontal — Foto: Divulgação/Xiaomi

Na traseira, o usuário tem câmera quádrupla com lente principal de 48 MP (f/1,8), mas a ficha técnica não menciona estabilização avançada ou foco a laser. O mesmo ocorre com a frontal de 13 MP dentro da tela IPS de 6,53 polegadas.

O celular está disponível em duas versões, uma com memória RAM de 3 GB e armazenamento de 64 GB, e outra com 4 GB de RAM e 128 GB de espaço interno. A variante mais potente, dessa maneira, é a que rivaliza em mais pé de igualdade com os outros modelos da lista.

Celulares da Xiaomi requerem atenção especial na hora de comprar por conta do grande volume de produtos importados. Em geral, os mais baratos são vendidos em marketplaces e não são homologados pela Anatel, portanto não podem usufruir de garantia e assistência técnica no país. A dica é procurar comprar em uma grande loja com estoque próprio, sem intermediários, ou no site oficial da fabricante. A versão mais simples do Redmi Note 9 sai atualmente por R$ 1.400 na internet brasileira.

O modelo conquistou a categoria de custo-benefício do Prêmio Melhores do Ano no voto popular.

Mais do TechTudo