Por Paulo Alves, para o TechTudo


A Black Friday 2020, que ocorre na próxima sexta-feira (27), será a primeira a contar com o Pix entre as opções de pagamento. Uma pesquisa da fintech Zoop em parceria com a Fundação Getúlio Vargas aponta que 64% dos lojistas já dizem estar preparados para a novidade. Dessa maneira, o sistema de transações instantâneas do Banco Central já deve surgir como uma das opções ao finalizar compras presenciais ou pela internet.

As lojas só poderão oferecer Pix como meio de pagamento se forem cadastradas junto ao BC ou utilizarem intermediadoras autorizadas, como Cielo, MercadoPago, PagSeguro, entre outras centenas de empresas. O PayPal, por exemplo, teve o pedido negado pelo Bacen. Veja, a seguir, como funciona o novo sistema para compras online e tire as principais dúvidas.

Veja dicas de como usar o Pix durante a Black Friday — Foto: Rubens Achilles/TechTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Como usar o Pix para pagar compras

O Pix deverá ser oferecido como uma das opções de pagamento ao finalizar uma compra em algumas lojas online na Black Friday 2010. Se estiver disponível, o ícone do sistema surgirá na hora de finalizar o pedido, ao lado dos cartões de crédito e débito, do boleto ou do depósito bancário.

Em compras presenciais, o estabelecimento deverá mostrar o QR Code para pagamento no caixa. O cliente, portanto, precisa apenas abrir o app do banco no celular, escanear o código e conferir os dados de pagamento antes de confirmar com sua senha pessoal. Já na Internet, há duas formas de prosseguir com o pagamento, dependendo do aparelho utilizado.

No computador, o consumidor deve buscar pelo QR Code do Pix e escaneá-lo usando o aplicativo do banco no celular. Já ao navegar pelo e-commerce no próprio aparelho, o site poderá indicar a chave Pix a ser utilizada para uma transferência manual ou mostrar um link para iniciar o pagamento. No entanto, vale lembrar que a opção de usar o Pix com link depende do serviço de pagamentos utilizado na loja online.

Compra com Pix será principalmente com escaneamento de QR Code na internet — Foto: Divulgação/Governo Federal

Vantagens de pagar com Pix

Grátis e com funcionamento 24 horas, sete dias por semana, o Pix permite aproveitar eventuais promoções da Black Friday mesmo na madrugada ou no fim de semana sem precisar de cartão de crédito ou débito. Além disso, a liquidação instantânea pelo Banco Central significa que a loja pode identificar um pagamento na hora e liberar o pedido mais rápido para entrega. Portanto, o Pix sai na frente do boleto quando se trata de um pagamento à vista.

Já em compras presenciais, o Pix permite pagar à distância, sem precisar manusear cédulas ou digitar senha em terminais de uso público. Dessa forma, as possibilidades de uma infecção com Covid-19 e propagação do vírus diminuem.

Pix permite comprar 24 horas por dia com identificação imediata do pagamento — Foto: Divulgação/Banco Central

Pagar com boleto, cartão ou Pix?

O Pix traz vantagens para compras à vista na comparação com boleto, TED ou DOC. No entanto, não deve ser mais seguro em relação ao cartão de crédito. Isso porque, apesar de minimizar os casos de golpe comuns em compras com boleto ou depósito em conta, o Pix não oferece estorno. Ao comprar com cartão de crédito, principalmente na versão virtual, o consumidor tem a possibilidade de cancelar um pagamento e reaver o valor caso haja algum problema na entrega do produto. O pagamento pelo Pix, por outro lado, é irreversível.

Pix é mais ágil, mas cartão de crédito ainda pode ser mais seguro para compras online — Foto: Pond5

Veja também: Black Friday: cinco dicas para comprar com segurança

Black Friday: cinco dicas para comprar com segurança

Black Friday: cinco dicas para comprar com segurança

Segurança

O consumidor precisa ficar atento a tentativas de fraude usando o Pix. Uma delas é o uso de link falso de pagamento. Isso porque o endereço não é padronizado pelo Banco Central e, assim, pode ser usado mais facilmente como isca para golpes. O banco chegou a apresentar uma solução padrão chamada Pix Link, mas a modalidade está suspensa por ora.

Dessa maneira, é preciso ficar atento se a loja é confiável e se a página acessada é verdadeira. Na sequência, o usuário deve se certificar de que o link de pagamento usa um endereço de um banco ou intermediador de pagamentos conhecido. A Cielo e alguns bancos já oferecem pagamento via Pix por meio de link.

Um QR Code ou link do Pix deve abrir diretamente no aplicativo do banco, no qual o consumidor deve verificar os dados do recebedor com atenção antes de finalizar a transferência. Um código QR do Pix nunca deverá baixar arquivos no celular ou direcionar o usuário para outros sites. Se isso ocorrer, há chances de ser uma tentativa de golpe.

Verifique com atenção os dados do recebedor antes de finalizar um Pix — Foto: Helito Beggiora/TechTudo

O que as lojas e e-commerces precisam saber sobre o Pix

Oferecer o Pix pode ser vantajoso para lojistas porque pode evitar possíveis perdas de faturamento. Por exemplo, um item reservado à espera da confirmação de pagamento e que acaba não sendo vendido. O sistema também tem baixo custo de operação e pode atrair consumidores novos que não possuem cartão de crédito ou débito, afinal, basta ter uma conta digital grátis no Banco Central para fazer um Pix.

No entanto, comerciantes precisam estar atentos a possíveis problemas na estreia do Pix em um grande evento de compras. Para Gastão Mattos, líder da plataforma de autenticação IDid, como o sistema apresentou problemas de desempenho no começo do cadastramento de chaves, é necessário observar se algo parecido poderá ocorrer na Black Friday.

Lojas online precisam de sistemas antifraude para lidar com eventuais problemas com Pix — Foto: Paulo Alves/TechTudo

O especialista também observa que o processo de pagamentos com o Pix requer um “processo altamente complexo, envolvendo bancos, adquirentes, sub-adquirentes, gateways de pagamento, plataformas, sistemas de gestão (ERP), conciliadores de pagamento, entre outros”.

Donos de comércios também precisam investir em segurança para evitar fraudes pelo Pix. A Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP) e a ClearSale, por exemplo, já oferecem um sistema antifraude com foco no novo sistema de pagamentos do Banco Central.

Como funciona o pagamento por cartão de crédito? Saiba mais no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo