Por Fernanda Fialho, do home office


Verificar se um site é confiável para comprar na Black Friday é possível com a ajuda da ferramenta "Posso Confiar". A plataforma gratuita identifica se um endereço eletrônico é seguro ou se oferece riscos de phishing para o usuário. O recurso foi desenvolvido pela Axur, empresa de monitoramento e reação a fraudes digitais, para a Black Friday 2020, que ocorre na sexta-feira (27).

Além de contar com a ajuda da tecnologia, é sempre importante ficar atento a outras dicas que podem entregar quando uma loja online se trata de um golpe. Vale checar o CNPJ no site da Receita Federal, ver a reputação no Reclame Aqui e até mesmo os recursos de segurança na página. Confira todas as dicas a seguir.

Antes de inserir seus dados em lojas online, é importante verificar a procedência do site — Foto: Pexels/Reprodução

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Como usar o 'Posso Confiar' para verificar sites na Black Friday

O Posso Confiar dispõe de mais de um milhão de sites cadastrados em seu banco de dados, o que permite uma análise rápida para classificar um link como confiável ou malicioso. Assim, a ferramenta pode evitar que o consumidor faça compras em uma página fraudulenta, que simula um e-commerce para roubar dados pessoais.

Site evita que o consumidor caia em golpes cibernéticos — Foto: Reprodução/TechTudo

O lançamento do recurso coincide com a Black Friday deste ano, que deve ser a mais digital da história, segundo previsões especialistas. Esse aumento no número de compras online deve provocar também um crescimento da quantidade de vítimas de phishing em relação ao ano de 2019. Para se ter uma ideia, a Axur registrou um recorde no número de fraudes apenas no primeiro semestre deste ano. Ao todo, foram 20.480 casos de phishing nesse período.

O Posso Confiar atesta a veracidade de uma loja a partir da inserção de uma página qualquer da Internet no campo "Cole o link aqui para verificar". Para isso, basta acessar o site (possoconfiar.com.br), copiar o link suspeito da barra de endereços do navegador e colar na área designada. O recurso irá iniciar a análise e retornará dentro de alguns segundos com uma de três respostas possíveis: confirmação da legitimidade do site, indicação de que a página é fraudulenta ou resultado incerto.

Neste último caso, a ferramenta alerta que o link inserido será submetido a uma análise mais profunda pela equipe da Axur. Além disso, há a opção de inscrever um endereço de e-mail para ser avisado sobre o resultado da verificação. O Posso Confiar recomenda realizar o teste sempre que surgir desconfiança a respeito de um site e, principalmente, antes de fazer login ou compras no endereço suspeito.

Veja também: Quatro dicas para proteger suas informações online

Quatro dicas para proteger suas informações online

Quatro dicas para proteger suas informações online

Além disso, outras ferramentas online que também ajudam a detectas links mal-intencionados durante a navegação são o Google Safe Browsing e o Analisador de Links da PSafe (www.psafe.com/dfndr-lab/pt-br/).

Como verificar se uma loja online é confiável

Existem, ainda, outras dicas importantes para verificar se uma loja online é confiável. Primeiro, cheque as informações da loja. De acordo com a lei do e-commerce (7.962/13), todas as lojas virtuais precisam apresentar os seguintes dados para o consumidor: CNPF, razão social, endereço sede da empresa, telefone e-mail ou formulário para contato. Eles devem ficar visíveis na página. Então, desconfie caso o site não mostre esses dados.

Além disso, você pode conferir o CNPJ para saber a situação daquela loja no site da Receita Federal. Se o e-commerce estiver cancelado ou inativo, não compre. Outras dicas incluem conferir a reputação no site Reclame Aqui e na lista negra do Procon.

Com relação à estrutura do site, vale checar se o endereço tem "HTTPS" e está acompanhada de um ícone de cadeado na barra de endereços. Esses recursos garantem que a loja protege suas informações. Por fim, em caso de dúvidas, é sempre melhor não arriscar e procurar outra loja para fazer suas compras.

Mais do TechTudo