Celulares

Por Isabele Scavassa, para o TechTudo

Divulgação/Motorola

Uma loja virtual nos Estados Unidos orientou que os funcionários abrissem as caixas dos smartphones Razr 2 para fechar os modelos dobráveis da Motorola. A companhia fez a recomendação à equipe como forma de preservar o aparelho e garantir que a tela fique devidamente protegida.

Se por um lado o celular dobrável chega com a proteção do painel assegurada, por outro, ele pode vir acompanhado de impressões digitais e uma embalagem com o lacre não mais intacto.

Todos os itens que acompanham o Motorola Razr 5G — Foto: Divulgação/Motorola

A empresa de varejo online explica que, por mais que perca um pouco da elegância pensada para a exibição do produto na caixa, o método tem por objetivo preservar o smartphone. A embalagem é aberta, o celular é dobrado e, logo em seguida, a caixa é lacrada novamente para ser endereçada ao consumidor.

Além de ser inusitada pelo formato e pela tampa translúcida, a embalagem do Moto Razr 2 ainda serve como um suporte e amplificador do alto-falante do próprio celular. Dessa forma, é evidente que o objetivo é exibir as 6,2 polegadas da tela OLED por completo, de modo com que o consumidor possa observar o smartphone desdobrado.

Segunda geração do Motorola Razr tem internet 5G — Foto: Divulgação/Motorola

O Moto Razr 2 foi lançado em setembro por US$ 1.400 no mercado norte-americano, equivalente a R$ 8.043 no câmbio de hoje. Na ficha técnica do aparelho consta um sensor melhorado entre uma versão e outra, que agora traz 48 MP na câmera traseira, além de conexão 5G e Android 10.

O processador utilizado no celular é o Snapdragon 765G, que trabalha em conjunto com a memória RAM de 8 GB. O armazenamento fica em 256 GB e a bateria que acompanha o celular é de 2.800 mAh. Não há previsão de chegada do aparelho no Brasil.

Com informações do The Verge

Confira os vencedores do Prêmio Melhores do Ano 2020

Mais do TechTudo