Celulares

Por Isabele Scavassa, para o TechTudo

Thássius Veloso/TechTudo

A Nokia foi eleita a empresa mais confiável de celular Android do mundo, segundo um relatório feito pela consultoria de mercado Counterpoint Research. O estudo levou em consideração que todos os smartphones da companhia finlandesa rodam o Android 10 e recebem atualizações constantes de segurança. A fabricante superou gigantes como Samsung, Motorola e Xiaomi.

Para além do sistema e as atualizações de segurança, a Counterpoint Research também avaliou a qualidade da construção e os aparelhos recomendados para o meio empresarial. A segunda colocação ficou com a empresa chinesa OnePlus, que conta com portfólio de produtos reduzido em comparação ao da HMD Global, detentora da marca Nokia.

Nokia se destaca em relatório da Counterpoint Research que analisa segurança de smartphones Android — Foto: Reprodução/Counterpoint Research

Vale lembrar que a Nokia retornou recentemente ao Brasil com o lançamento do Nokia 2.3. Para tanto, a companhia formou uma aliança com a brasileira Multilaser.

A Samsung ganhou a medalha de bronze e se destacou no quesito de sistema atualizado, já que 89% dos aparelhos avaliados rodam o Android 10. Por outro lado, o percentual cai significativamente quando se trata da frequência de envio dos pacotes de segurança: somente 22% dos smartphones contam com esta conveniência. Parte dos celulares sul-coreanos recebe updates somente a cada três meses.

A Xiaomi leva vantagem sobre a Realme na colocação geral porque se saiu melhor no aspecto da recomendação empresarial e das atualizações de segurança.

Quando considerado o ranking geral, as empresas que aparecem na sequência são Huawei, Lenovo (que inclui os modelos da Motorola), Oppo, LG e Vivo (não confundir com a operadora de mesmo nome.

OnePlus, Lenovo e Realme conseguem boas colocações na análise de atualizações de segurança — Foto: Reprodução/Counterpoint Research

Outro aspecto avaliados nos celulares é a qualidade da construção, que observa características como resistência a queda ou impacto, robustez, desgastes na estrutura, além de testes térmicos e de umidade. Mais uma vez, a Nokia superou os concorrentes por ir além da durabilidade média.

O estudo também levou em consideração longevidade, tanto do hardware como dos software. Isto porque, de acordo com a Counterpoint Research, os usuários têm optado por ficar com os aparelhos por mais tempo do que antes, chegando perto de 30 meses de uso, ou seja, dois anos e meio com o mesmo dispositivo.

Com informações de Counterpoint Research e GSM Arena

Melhores do Ano 2020: conheça os vencedores de cada categoria

Mais do TechTudo