Video game

Por Marlon Câmara, do Home Office


O PlayStation 5 (PS5) é o novo console da Sony, com lançamento programado para 19 de novembro no Brasil, pelo preço de R$ 4.699 (ou R$ 4.199 no modelo sem entrada para Blu-Ray). Os diferenciais prometidos pelo videogame são diversos: gráficos aprimorados, alta velocidade no carregamento dos jogos, retrocompatibilidade com os games do PS4, além de abrir portas para uma nova geração de jogos, ainda mais complexos e inovadores.

Mas será que vale a pena comprar o console em pleno 2020? O TechTudo teve acesso ao PS5 em primeira mão e pôde testar por três dias seu desempenho geral. Confira nossas primeiras impressões. Lembrando que fizemos os testes na versão padrão do PlayStation, que também estará disponível em um modelo sem entrada para mídia física.

PS5 tem um visual diferenciado, mas pouco portátil — Foto: Marlon Câmara/TechTudo

O console

O PS5 tem um visual moderno e totalmente repaginado, mas prepare-se para um console bem grande (39 cm de altura, com 26 de largura e 10 de profundidade), pesado (4,5 kg) e bem desajeitado. Indo de contramão a toda a portabilidade dos aparelhos eletrônicos atuais, a Sony parece não ter se preocupado com isso, e trouxe um videogame que você não vai querer movimentar nunca. Até para tirar da caixa o novo PlayStation é complicado, e colocá-lo em pé não é uma tarefa fácil.

Por outro lado, é um produto com um visual bem marcante e imponente. Como ele é muito grande e fica colocado em pé (de lado, aliás, ele fica bambo, já que suas laterais são arredondadas), você vai precisar achar um espaço considerável para deixá-lo. Provavelmente em cima de alguma mesa ou móvel, bem à vista. Se ele é difícil de deslocar, por outro lado você sabe que como objeto de decoração da casa vai chamar muita atenção.

Detalhe do design do PlayStation 5 (PS5) — Foto: Marlon Câmara/TechTudo

Agora ligando o videogame. A interface do sistema do PS5 também é muito bonita e minimalista, bem mais interessante do que aquela tela azul repetitiva do PS4. Algumas coisas mudaram de lugar e vão levar um tempo para você se acostumar, como a opção de desligar o videogame (que tem que dar uma voltinha maior para achar) e para fechar o jogo. Mas funciona tudo muito bem.

DualSense: a grande inovação

Já nestas primeiras impressões deu para perceber: o grande diferencial do PS5 fica por conta do controle DualSense. O acessório traz uma evolução em relação a qualquer joystick da geração passada. Ele é muito bem construído, firme, com uma pegada muito sólida. Além disso, durante os testes do game Astro's Playroom, incluso no PS5, deu para notar as inúmeras possibilidades que o controle proporciona.

DualSense é o grande destaque do PS5 — Foto: Marlon Câmara/TechTudo

Primeiro em relação aos movimentos, já que ele traz vibrações com muitas variações. Para se ter uma noção, durante o jogo, quando uma luz passa da esquerda para a direita na tela, você sente o tremor seguindo exatamente a mesma direção no DualSense, e não só uma vibração no controle inteiro, como era comum anteriormente.

Outro ponto legal é o áudio que é reproduzido no controle e acompanha ou complementa o som que sai da TV. Somado a isso, o joystick do PS5 traz um microfone embutido (além de um botão de "Mudo"), tirando a necessidade de se jogar com um fone de ouvido para falar. Inclusive, no jogo foi necessário dar um grito no controle em um certo momento, o que mostra as possibilidades para os games futuros.

Detalhe do controle DualSense do PS5 — Foto: Marlon Câmara/TechTudo

O painel touch no centro do controle também tem uma precisão muito maior que o DualShock 4. O próprio Astro's Playroom mostra como é possível até escrever com o dedo no sensor que ele responde rapidamente e de forma muito precisa. Por fim, deu para testar o sensor de "sopro" do novo controle, que responde perfeitamente e manda comandos diferentes dependendo da força com que você sopra em cima dele.

Cumpre o que promete?

O PlayStation 5 definitivamente chega para marcar uma nova geração de tecnologia. O aparelho é muito rápido abrindo e até baixando os jogos, como havia sido anunciado, e parece rodar tudo de forma muito superior ao antecessor.

Sobre a retrocompatibilidade, ela funciona perfeitamente e sem qualquer questão. Ao instalar gigante The Last of Us Part 2 (que tem dois Blu-Rays), o PlayStation 5 levou pouco mais de 10 minutos para copiar os discos. Além disso, logado na sua conta você pode ver todos os seus games de PS4 disponíveis para baixar também no PS5. Os games aparentam ser exatamente os mesmos, sem nenhum ganho de qualidade ou jogabilidade.

Entrada para discos do PlayStation 5 fica virada — Foto: Marlon Câmara/TechTudo

Já durante os testes do jogo Spider-Man: Miles Morales, que recebemos da Sony com o PS5, deu para perceber as possibilidades gráficas que o console proporciona. O jogo, além de rodar de uma forma muito rápida e com pouquíssimos carregamentos, traz gráficos impressionantes, com muitas camadas, e um mundo aberto muito amplo.

Claro que isso não é novidade, já que os videogames da geração passada já tinham jogos muito complexos, mas a forma leve como ele roda mostra que ainda tem muita inovação pela frente até conseguirem saturar a capacidade do PS5.

Logo da Sony na parte superior do PS5 — Foto: Marlon Câmara/TechTudo

PS5 vs PS4

E aí vem a dúvida: afinal, eu devo trocar meu PS4 por um PS5 ainda em 2020? A resposta é que provavelmente não. Se você não é aquele gamer que tem necessidade de estar com as novidades no dia que elas saem, vale a pena esperar um pouco para comprar um PlayStation 5. Veja bem: se você é fã dos consoles da Sony, não resta dúvidas que você precisa ter um PS5. Mas, no momento, enquanto os jogos ainda serão lançados para as duas plataformas, não é necessário.

A não ser que você tenha uma TV 8K e queira reproduzir seus games com a qualidade máxima, você não vai ver diferenças no PS5 em relação ao PS4 (pelo menos a versão Pro) por agora. E, se a nova geração acompanhar o que aconteceu entre o PS3 e o 4, os jogos ainda vão vir bastante semelhantes entre os dois consoles nos próximos um ou dois anos. Por isso, vale tentar comprar o videogame um pouco mais em conta ao longo de 2021 ou até 2022.

Curtiu o PS5? Dá só uma olhada no nosso unboxing e não deixe de nos seguir no Twitter @TechTudo

Mais do TechTudo