Celulares

Por Pedro Cardoso, para o TechTudo

Thássius Veloso/TechTudo

A Apple foi condenada a pagar uma multa multimilionária por propaganda enganosa em relação à resistência à água do iPhone. O órgão na Itália responsável por garantir a competitividade entre as empresas no mercado (AGCM) estabeleceu multa no montante de 10 milhões de euros (cerca de R$ 64 milhões em conversão direta).

De acordo com a instituição, a empresa da maçã teria omitido o fato de que os testes de resistência à água do iPhone 8, iPhone 8 Plus, iPhone XR, iPhone XS, ‌iPhone XS‌ Max, iPhone 11, ‌iPhone 11‌ Pro e iPhone 11 Pro Max foram realizados em laboratório e não em condições reais de uso.

Apple é condenada a pagar R$ 64 milhões por propaganda enganosa em relação à resistência à água — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

A decisão do órgão regulador se baseia nos testes divulgados pela Apple em publicidades que afirmam que os iPhones são resistentes de 1 a 4 metros de profundidade por 30 minutos. O AGCM alega que a fabricante não deixou claro para o consumidor que estes testes foram feitos em condições específicas, utilizando água estática e pura, situações ideais que dificilmente o consumidor deve encontrar no dia a dia.

Ainda segundo a decisão, a companhia fez amplo uso da resistência à água dos smartphones em campanhas de marketing, mas teria se recusado a reparar os iPhones danificados por líquidos, desrespeitando assim o código de defesa do consumidor da Itália.

Foto de divulgação do iPhone XS faz menção à resistência à água — Foto: Divulgação/Apple

Além da multa, a companhia de Steve Jobs também deverá fazer um pedido de desculpas público e formal por meio do seu site oficial na Itália. De acordo com o site especializado 9to5Mac, esta decisão do órgão italiano tende a incentivar que outros países da União Europeia também tomem decisões semelhantes.

Vale lembrar que a Apple já foi condenada pelo AGCM a pagar o mesmo valor em 2018. Na ocasião, a instituição questionou a obsolescência programada do iPhone. Isso porque a companhia admitiu que diminuía o desempenho de iPhones mais antigos para preservar a bateria. Outro órgão regulador francês também aplicou multa de 25 milhões de euros (R$ 160 milhões no câmbio de hoje) por conta do recurso que deixava os smartphones mais lentos.

Com informações de 9to5Mac e MacRumors

Como consertar celular que caiu na água

Como consertar celular que caiu na água

Mais do TechTudo